Utilitário de configuração do servidor

O utilitário Configuração do CA Service Desk Manager Server (pdm_configure) inicializa e configura o servidor, o banco de dados e o ambiente web do CA Service Desk Manager. A configuração é executada automaticamente durante a instalação do CA Service Desk Manager. O administrador do sistema também pode executar a Configuração sob demanda. O administrador do sistema pode configurar o Cliente administrativo no Linux.
casm173
HID_SERVER_CONFIGURATION_UTILITY
O utilitário Configuração do CA Service Desk Manager Server (pdm_configure) inicializa e configura o servidor, o banco de dados e o ambiente web do CA Service Desk Manager. A configuração é executada automaticamente durante a instalação do CA Service Desk Manager. O administrador do sistema também pode executar a Configuração sob demanda. O administrador do sistema pode configurar o Cliente administrativo no Linux.
Siga estas etapas
Selecionar a configuração do servidor
É possível selecionar o tipo de configuração de instalação do CA Service Desk Manager e o tipo de banco de dados a configurar.
Selecionar a configuração do servidor
Especifica o tipo de configuração para a instalação do CA Service Desk Manager. As opções nas telas subsequentes serão automaticamente atualizadas para corresponder ao tipo de configuração selecionado. É possível selecionar a opção Disponibilidade avançada ou Convencional.
Configurações gerais
Configure a página Configurações gerais com as opções a seguir:
  • Tipo de configuração
    O tipo de servidor a configurar.
    • Disponibilidade avançada: se estiver executando o utilitário Configuração do servidor pela primeira vez, o servidor de segundo plano é selecionado automaticamente. Configure o servidor de segundo plano e adicione servidores de aplicativos e servidores em espera para oferecer suporte à disponibilidade avançada e à tolerância a falhas.
    • Convencional: se estiver executando a configuração do servidor pela primeira vez, o servidor principal é selecionado automaticamente. Depois que o servidor principal é configurado, é possível adicionar servidores secundários para gerenciar um alto volume de tráfego e aprimorar o desempenho.
      Por exemplo, você pode adicionar mais Gerenciadores de objetos e mecanismos da web a outro servidor. Pode haver zero ou mais servidores secundários em um sistema corporativo do CA Service Desk Manager.
  • Slump Host Name
    Disponível somente para a configuração de disponibilidade avançada. Nome do host do Slump especifica o sistema em que o servidor está instalado.
  • ID do servidor
    Disponível somente para a configuração de disponibilidade avançada. Esse campo será preenchido automaticamente.
  • Nó do servidor primário
    Disponível apenas para a configuração convencional.
    Especifica o nome do host do servidor principal. Este campo diferencia maiúsculas e minúsculas. O valor Nó do servidor principal é o mesmo para os servidores principal e secundário na instalação do CA Service Desk Manager.
  • Nome de exibição do gerenciador de objetos
    Especifica o servidor que se conecta aos gerenciadores de objetos do servidor (domsrvr). Todos os gerenciadores de objetos iniciados neste computador usam este nome apenas para fins de exibição. É possível alterar este valor quando o gerenciador de objetos for iniciado.
  • Nome do gerenciador de objetos
    Especifica os nomes ou aliases dos gerenciadores de objetos com o qual se deseja estabelecer uma conexão. Você pode inserir um único nome ou uma lista de nomes. O padrão do ANY conecta-se a qualquer gerenciador de objetos em execução e é aceitável na maioria das situações.
    Verifique os nomes do gerenciador de objetos ou grupo de gerenciadores de objetos com o administrador do sistema.
  • Nome do host local
    Especifica o nome do servidor. Este campo diferencia maiúsculas e minúsculas.
    • Convencional: é possível inserir o valor apenas para servidores secundários. Este campo diferencia maiúsculas e minúsculas.
    • Disponibilidade avançada: o valor é preenchido automaticamente a partir dos detalhes da configuração do servidor de segundo plano.
  • Configurar /etc/services (somente UNIX)
    Adiciona as novas portas do soquete ao arquivo /etc/services. Válido apenas se você for o usuário raiz.
  • Porta do soquete Slump
    Especifica o nome da porta do soquete de comunicação principal. O CA Service Desk Manager usa essa porta para todos os servidores que são configurados em seu ambiente. O valor padrão é 2100. O servidor principal sempre abre uma porta de detecção na porta do soquete Slump. Cada daemon (serviço) que se comunica por meio da porta Slump se conecta ao servidor principal usando essa porta.
  • Porta do soquete Proctor
    Disponível apenas para a configuração convencional. Aplica-se somente a sistemas que usam servidores secundários (proctors). Cada servidor secundário detecta essa porta para verificar a existência de mensagens do servidor principal. Os servidores secundários abrem essa porta apenas quando não conseguem se conectar à porta slump no servidor principal. Por exemplo, a porta é aberta quando o servidor primário não está sendo executado.
    Padrão:
    2300
Contas do sistema
Configure a página Contas do sistema com as opções a seguir:
  • Nome do usuário privilegiado
    Identifica uma ID de usuário do sistema operacional com privilégios de administração. No Windows, se o nome que você especificar não existir, o sistema irá criar um usuário local com direitos de domínio para diferentes lugares, dependendo de como seu computador local estiver definido:
    • Se o computador local não tiver sido definido como um controlador de domínio principal ou de backup, o usuário privilegiado será adicionado ao computador local como um usuário local.
    • Se o computador local tiver sido definido como um controlador de domínio principal, o usuário privilegiado será adicionado como um usuário de domínio.
    • Se o computador local tiver sido definido como um controlador de domínio de backup, o usuário privilegiado será adicionado ao controlador de domínio principal como um usuário de domínio.
    Caso tenha modificado o usuário e os direitos do usuário do domínio, entre em contato com o administrador do sistema para configurar o usuário privilegiado.
  • Senha de usuário privilegiado (Windows)
    Especifica uma senha para a conta do usuário privilegiado. Se o nome de usuário privilegiado existir no computador local e esse computador não estiver definido como controlador de domínio principal ou de backup, o usuário local será verificado. Se o computador local tiver sido definido como um controlador de domínio principal ou de backup, o usuário do domínio será verificado.
  • Senha de usuário privilegiado (Linux)
    Especifica uma senha de usuário privilegiado para integrações com o AMS e o Workflow.
  • Nome do usuário restrito (somente Windows)
    Especifica uma ID de usuário do sistema operacional que é usado em nome de clientes ao acessarem funções. O nome do usuário é restrito porque possui direitos de usuário limitados. O padrão é rhd. O usuário rhd será adicionado da mesma maneira que o usuário privilegiado.
  • Senha do usuário restrito (somente Windows)
    Especifica uma senha necessária para que o nome do usuário restrito seja adicionado. A configuração armazena o valor.
  • Nome de usuário padrão (UNIX)
    Aparece somente para instalações cliente. O nome de usuário padrão pode ser o usuário privilegiado, mas geralmente é uma ID de usuário separada para usuários cliente.
Carregar dados padrão
Carregar dados padrão está disponível apenas para a configuração de disponibilidade avançada.
  • Carregar dados padrão
    Especifica se é necessário carregar os dados do sistema padrão do CA Service Desk Manager no banco de dados. Se você tiver modificado algum dos valores padrão do sistema, a seleção desta opção substituirá os valores dos dados.
Só é possível selecionar a opção durante a configuração do servidor em segundo plano.
Selecionar o banco de dados
Especifica o tipo de banco de dados para configurar o para a instalação do CA Service Desk Manager. As opções disponíveis à esquerda são automaticamente atualizadas para corresponder ao tipo de banco de dados selecionado. Por exemplo, se o tipo de banco de dados for SQL, as opções são atualizadas com a Configuração de banco de dados do MS SQL.
  • Disponibilidade avançada: o tipo de banco de dados selecionado dever corresponder ao banco de dados do servidor de segundo plano.
  • Convencional: o tipo de banco de dados selecionado deve corresponder ao banco de dados do servidor principal.
Configuração do banco de dados do MS SQL
Se você estiver usando o Banco de dados do MS SQL, especifique os seguintes detalhes:
  • Carregar dados padrão
    Aplicável somente para a configuração convencional.
    Carregar dados padrão caso seja necessário carregar os dados do sistema padrão do CA Service Desk Manager no banco de dados. Se você tiver modificado algum dos valores padrão do sistema, a seleção desta opção substituirá os valores dos dados.
  • Nó do servidor de banco de dados
    O nome da instância do MS SQL que o CA Service Desk Manager usa para a configuração. A instância do serviço está no formato hostname\instance_name. Se a instância padrão for usada, é necessário apenas especificar o nome do host.
    • Disponibilidade avançada: o nó de servidor do banco de dados deve corresponder ao nó do banco de dados do servidor de segundo plano.
    • Convencional: o nó de servidor do banco de dados deve corresponder ao nó do banco de dados do servidor principal.
  • Nome do banco de dados
    Indica o nome do banco de dados.
    • Disponibilidade avançada: o nome de banco de dados dever corresponder ao banco de dados do servidor de segundo plano.
    • Convencional: o nome do banco de dados deve corresponder ao banco de dados do servidor principal.
  • Usuário administrador do banco de dados
    Especifica o usuário administrador que tenha permissão para criar o usuário e o esquema.
  • Senha do administrador do banco de dados
    Especifica a senha do banco de dados do usuário especificado pelo usuário de administrador de banco de dados.
  • ID de usuário do banco de dados
    Especifica a ID de usuário e a senha do banco de dados. A ID de usuário do SQL é adicionada ao criar o banco de dados.
    O caractere especial @ (arroba) não pode ser usado em IDs ou senhas de banco de dados.
  • Senha do banco de dados
    A senha para o banco de dados SQL.
  • Porta de detecção de SQL (opcional)
    (Opcional). A porta de detecção da instância definida do SQL Server.
    Padrão:
    1433
Configuração do banco de dados Oracle
Se você estiver usando o banco de dados Oracle, especifique os seguintes detalhes:
O CA Service Desk Manager requer um Nome de serviço de rede especificando o banco de dados Oracle em que o MDB reside. O CA Service Desk Manager também requer um SID (System Identifier - Identificador do Sistema) para o banco de dados. O CA Service Desk Manager requer as informações do nome do serviço de rede e de SID para acessar o banco de dados com a tecnologia do cliente Oracle e a tecnologia do JDBC. Para obter informações sobre os nomes de serviço e os SIDs, consulte a documentação do Oracle.
  • Carregar dados padrão
    Aplicável somente para configuração convencional e indica os dados do sistema padrão do CA Service Desk Manager no banco de dados. Se você tiver modificado algum dos valores padrão do sistema, a seleção desta opção substituirá os valores dos dados.
  • Banco de dados remoto
    Indica se o MDB Oracle está em um servidor remoto (selecionado) ou no servidor local. Se o servidor Oracle for local, o MDB será criado durante a configuração. Se ele for remoto, o MDB deve já ter sido configurado com o instalador remoto.
    Para a configuração da Disponibilidade avançada, é recomendável configurar o Oracle MDB em um servidor remoto.
  • Criar espaços para tabelas
    Especifica a criação de espaços para tabelas para o banco de dados do MDB ou o uso de espaços para tabelas já existentes.
    • Se esta caixa de seleção for marcada, o script criará espaços para tabelas com os nomes padrão MDB_DATA e MDB_INDEX.
      Os campos Nome do espaço para tabelas dos dados e Indexar nome do espaço para tabelas estão desativados.
    • Se essa caixa de seleção não estiver selecionada, forneça nomes dos espaços de tabela existentes nos campos Nome do espaço para tabelas de dados e Nome do espaço para tabelas de índice.
      Para usar os espaços para tabelas existentes, configure o banco de dados para usar pelo menos 500 MB do espaço para tabelas e um espaço para tabelas de índice que tenha pelo menos 150 MB.
  • Nome do serviço de rede
    Identifica o Nome do serviço de rede do banco de dados Oracle em que o MDB está localizado. Se o banco de dados for remoto, forneça o Nome do serviço de rede definido no cliente do Oracle no computador local.
  • Senha do usuário mdbadmin
    Especifica a senha do usuário mdbadmin para acessar o mdb.
  • Nome do usuário do DBA
    Identifica o nome de um usuário do Oracle com acesso ao DBA.
  • Senha DBA
    Identifica a senha para o usuário do DBA.
    O caractere especial @ (arroba) não pode ser usado em IDs ou senhas de banco de dados.
  • Nome do espaço para tabelas dos dados
    Especifica o nome do espaço para tabelas de dados do MDB que deseja criar. Usado somente se o servidor Oracle estiver no computador local.
  • Nome do espaço para tabelas de índice
    Especifica o nome do espaço para tabelas de índice do MDB que deseja criar. Usado somente se o servidor Oracle estiver no computador local.
  • Caminho do espaço de tabela no servidor do banco de dados
    Especifica o caminho do diretório para o local físico do espaço para tabelas.
  • Caminho inicial do Oracle
    Especifica o caminho da página inicial do Oracle.
  • Conectividade JDBC
    Especifica se a Conectividade do JDBC será usada ou não. Diversos componentes do CA Service Desk Manager usam a tecnologia JDBC para acessar o banco de dados e requerem informações específicas sobre o servidor Oracle.
    • Nome do host do banco de dados
      Identifica o nome do computador em que o servidor Oracle está instalado.
    • SID
      Especifica o SID para o banco de dados, conforme definido no computador do servidor Oracle. O valor do SID deve ser o SID para o MDB, e não é o mesmo que o nome do serviço de rede.
    • Porta de detecção
      Especifica a porta de detecção para o banco de dados.
Para a instalação do Windows, configure o Oracle MDB para usar UTF-8 como a codificação de caracteres do banco de dados para oferecer suporte à pesquisa multilíngue.
Interface Web
Configure a Interface da web com as seguintes opções:
  • Host da Web
    Especifica o sistema que hospeda o servidor web. Esse valor será usado para criar URLs do sistema. Por padrão, o host da web é seu sistema local.
    • Disponibilidade avançada: é possível configurar os serviços web somente no servidor de aplicativos.
    • Convencional: disponível apenas se tiver em um servidor principal e o padrão é o nome desse servidor. É possível alterar esse valor se o servidor web padrão estiver em outro computador. Por exemplo, se você mover o servidor web para um servidor secundário, poderá alterar este valor para o nome do servidor secundário. Esse valor será usado para criar URLs do sistema.
  • Tipo de config.
    Especifica o servidor web para sua instalação:
    A porta do Tomcat será sempre usada para acessar funções de upload, o Sistema de manutenção de ativos e o pdmgraph, independentemente desta configuração.
    Selecione a opção Manual apenas ao usar um servidor HTTP ou um servidor servlet alternativo.
    • No Windows, é possível selecionar Tomcat ou IIS.
    • No UNIX, é possível selecionar Tomcat ou Apache.
  • Site na Web
    Somente NT. Identifica o site para o servidor do CA Service Desk Manager. Os nomes exibidos identificam os sites na Web disponíveis. A porta do IIS é usada para especificar a porta associada ao site.
    É possível instalar qualquer cliente de sistema de email no servidor que seja compatível com o padrão Microsoft MAPI 1.0.
  • Porta do Tomcat
    Especifica o número da porta do Tomcat. Seu valor padrão é 8080, mas você pode definir o valor desta porta. Esse valor aparece no URL criado para acessar o site como, por exemplo, http://bobcat:8080/CAisd/UploadServlet.
  • Porta de desativação do Tomcat
    Especifica a porta do soquete para que o Tomcat monitore solicitações de desativação.
  • Arquivo de configuração do Apache (UNIX)
    Especifica o caminho completo para o arquivo de configuração do Apache. Um arquivo de inclusão é adicionado a esse arquivo de configuração durante a integração de uma instalação existente do Apache.
  • Porta do IIS/Apache
    Especifica o número da porta do servidor IIS ou Apache. Se você configurar usando o IIS ou Apache, e não estiver usando a porta 80, insira um número de porta alternativo. Se estiver usando a porta 80, deixe este campo em branco.
  • Implantar serviços web SOAP
    • Disponibilidade avançada: aplicável somente para o servidor de aplicativos. A ativação desta opção notifica os usuários ativos no servidor de aplicativos sobre os detalhes do encerramento do servidor. Por exemplo, durante a manutenção constante do servidor de aplicativos, um formulário é exibido para os usuários ativos informando que o servidor de aplicativos será encerrado em um período de tempo especificado.
    • Convencional: essa caixa de seleção está disponível apenas na configuração de um servidor secundário. Essa opção permite implantar os serviços web no servidor secundário. Por padrão, os serviços web são instalados no servidor principal.
Serviços web do REST
Configura a página dos Serviços web do REST com as seguintes opções:
  • Porta do Tomcat para o REST
    Especifica a Porta do Tomcat para o REST.
    Padrão:
    8050
  • Porta de desativação do Tomcat
    Especifica a Porta de fechamento do Tomcat para o REST.
    Padrão:
    8055
Para a configuração da Disponibilidade avançada, esta opção está disponível apenas para servidores de aplicativos.
Pesquisa agrupada
Configure a pesquisa agrupada do Tomcat com as seguintes opções:
  • Configurar a pesquisa agrupada
    Especifica a opção para selecionar a pesquisa agrupada. As opções do Tomcat só estarão disponíveis depois de selecionar essa opção.
  • Porta do Tomcat
    Especifica a porta do Tomcat da pesquisa agrupada.
    Padrão:
    8040
  • Porta de desativação do Tomcat
    Especifica a porta de encerramento do Tomcat da pesquisa agrupada.
    Padrão:
    8045
Visualizador
Configure a página do Visualizador com as opções a seguir:
  • Serviços web do Service Desk Manager
    • Host da Web
      Exibe o endereço do host da web.
    • Porta do host da web
      Exibe a porta do host da web do Visualizador.
  • Tomcat do Visualizador
    • Porta do Tomcat
      Especifica a porta do Visualizador do Tomcat.
      Padrão:
      9080
    • Porta de desativação do Tomcat
      Especifica a porta de desativação do Visualizador do Tomcat.
      Padrão:
      9085
Para a configuração da Disponibilidade avançada, esta opção está disponível apenas para servidores de aplicativos.
Automação de suporte
Na página Automação de suporte, selecione o Tipo de configuração apropriado:
  • Nenhuma
    Configura o CA Service Desk Manager sem a funcionalidade do Support Automation.
    Se você desejar configurar a Automação de suporte em um ambiente multilocação, recomenda-se que migre separadamente as divisões do CA Support Automation r6.0 SR1 eFix5 para os inquilinos da Release 12.9 antes de ativar a Automação de suporte em um servidor do CA Service Desk Manager.
  • Servidor principal
    Configura o servidor da Automação de Suporte no modo de servidor principal (autônomo).
    Observação:
    se você selecionar a opção Servidor principal e estiver planejando configurar um ou mais servidores proxy de soquete, é necessário definir o nome de host do Servidor do soquete e a porta externa para o host do proxy de soquete. Para vários proxies de soquete, defina o Servidor de soquete para o host e a porta externa do servidor de balanceador de carga.
    Para a Disponibilidade avançada, o servidor principal reside no servidor em segundo plano e em servidores em espera.
    • HTTP
      • Nome ou IP do host
        — Especifica o endereço do servidor.
      • Porta externa
        — Especifica a porta externa do servidor.
        Padrão:
        8070
    • Servidor de soquete
      • Nome ou IP do host
        — Especifica o endereço do servidor de soquete.
      • Porta externa
        — Especifica a porta externa do servidor de soquete.
        Padrão:
        10443
      • Porta interna
        — Especifica a porta interna do servidor de soquete.
        Padrão:
        7005
      • Vincular a IP
        —Especifica o IP ao qual deseja vincular o servidor.
  • Servidor proxy de soquete
    Configura o servidor de Automação de Suporte no modo proxy de soquete. Use um Servidor proxy de soquete para descarregar algumas operações de uso intensivo de CPU da Automação de Suporte, tais como criptografia/descriptografia, a partir do servidor principal.
    Disponibilidade avançada: essa opção está disponível somente para o servidor de aplicativos.
    Convencional: essa opção está disponível somente para o servidor secundário.
    • Configuração de soquete
      • Nome do host ou IP do servidor principal
        — Especifica o endereço do servidor principal.
      • Porta interna do servidor principal
        — Especifica a porta interna do servidor principal.
        Padrão:
        7005
      • Porta HTTP do servidor principal
        — Especifica a porta HTTP do servidor principal. Esse campo só está disponível para a configuração convencional.
      • Porta externa
        — Especifica a porta externa do servidor.
        Padrão:
        10444
      • Vincular a IP
        —Especifica o IP ao qual deseja vincular o servidor.
  • Servidor de roteamento de mensagem
    Configura o servidor de Automação de Suporte no modo de servidor de roteamento de mensagem. Use os MRS (Message Routing Servers - Servidores de Roteamento de Mensagem) para gerenciar diversas sessões de controle remoto, com base na localização geográfica do servidor local. Usar os MRS ajuda a melhorar o desempenho durante sessões de assistência.
    Disponibilidade avançada: essa opção está disponível somente para o servidor de aplicativos.
    Convencional: essa opção está disponível somente para o servidor secundário.
    • Configuração de soquete
      • Porta externa
        — Especifica a porta externa do soquete.
        Padrão:
        10444
      • Vincular a IP
        —Especifica o IP ao qual deseja vincular o servidor.
  • Configuração do Tomcat
    1. Porta do Tomcat
      • Especifica a porta do Tomcat de Automação de Suporte.
        Padrão:
        8070
    2. Porta de desativação do Tomcat
      • Especifica a porta de desativação de Tomcat de Automação de Suporte.
        Padrão:
        8075
    Ao alterar a porta do Tomcat do servidor principal, você também deverá alterar as referências à porta no arquivo server.properties com o server.xml do Tomcat.
Opções de configuração
Configure a página Opções de configuração com as opções a seguir:
  • Configuração do servidor
    Selecione a configuração que deseja aplicar a este servidor na lista suspensa. Selecione padrão para aplicar as configurações padrão do CA Service Desk Manager.
  • Windows
    • Iniciar serviço ao concluir
      Selecione essa caixa de seleção se deseja que o servidor inicie quando a configuração for concluída.
      Os usuários do UNIX deverão estar no nível de usuário raiz para que essas opções possam ser ativadas.
    • Iniciar serviço ao concluir
      Selecione essa caixa de seleção se deseja que o servidor inicie quando a configuração for concluída.
    • Colocar links do CA Service Desk Manager em /usr/bin
      Essa opção funciona apenas quando você está na raiz. Selecionar essa opção coloca links importantes do CA Service Desk Manager em /usr/bin.
    • Iniciar daemons do conversor de eventos.
      Selecione esta opção para ativar os daemons do conversor de eventos. Essa opção permite criar tickets do CA Service Desk Manager a partir do CA NSM World View ou do CA NSM Event Monitor.
Codificação de caracteres (UNIX/Linux)
O conversor ICU fornece o mapeamento de codificação de caracteres que o CA Service Desk Manager usa ao transcodificar dados de caracteres entre o Unicode e a codificação de caracteres do sistema operacional.
Essa página de configuração é a única disponível em sistemas UNIX e Linux.
Configure a página Codificação de caracteres com as opções a seguir:
  • Usar o conversor detectado
    A autodetecção determinou o conversor disponível para o seu sistema UNIX/Linux. Deixe a opção selecionada se desejar usar esse conversor.
  • Especificar um conversor
    O campo Nome do conversor ICU fornece comentários sobre o conversor que o CA Service Desk Manager determinou como o mais adequado para o ambiente operacional. O conversor também fornece um meio de substituir o conversor auto-detectado, especificando um nome de conversor. Os nomes de conversor não diferenciam letras maiúsculas de minúsculas.
    É possível encontrar uma lista de nomes de conversor ICU e aliases agrupados por padrões de setor usando a ferramenta Explorer do Conversor ICU no seguinte site:
    http://ibm.com/software/globalization/icu/demo/converters
    Dê atenção especial a dois nomes de conversores caso eles apareçam como auto-detectados:
    • US-ASCII
      Aparece quando ocorrem a seguintes condições:
      • A autodetecção não pode determinar um conversor correspondente e que possa ser assumido como padrão para US-ASCII. Nesse caso, o Explorer do Conversor ICU ou uma ferramenta equivalente deverá ser usada para determinar um conversor que melhor corresponda à codificação de caracteres do local do sistema operacional. Digite o nome no campo de nome de conversor ICU.
      • O conjunto de caracteres do local do sistema operacional só oferece suporte à codificação de caracteres limitada de 7 bits como C, POSIX, US-ASCII, ISO646-US. Nesse caso, recomenda-se selecionar um local de sistema operacional diferente que utilize uma codificação de conjunto de caracteres com suporte a uma seleção de caracteres mais ampla. Consulte a documentação do sistema operacional para obter detalhes para alterar o ambiente local para o usuário ou shell usado para invocar o programa de configuração do CA Service Desk Manager. Um ambiente correspondente de local deve ser usado para todas as contas subsequentes que são usadas para iniciar e operar o CA Service Desk Manager.
    • UTF-8
      Especifica a codificação Unicode como UTF-8.
      O CA Service Desk Manager deve ser executado em uma localidade UTF-8 em plataformas UNIX.
  • Conjunto de caracteres HTTP padrão
    Especifica o conjunto de caracteres usado em páginas da web que são enviadas de servidores web do CA Service Desk Manager. Este valor é especificado na declaração do conjunto de caracteres HTTP da página da web como o parâmetro do conjunto de caracteres no cabeçalho de Tipo de conteúdo HTTP, e é descrito no Protocolo de Transferência de Hipertexto (HTTP/1.1.) RFC 2616.
    O aplicativo de configuração tentará determinar se esse valor é um alias do conversor ICU Unicode especificado no nome do conversor ICU de Unicode. Se não for, é possível substituir o valor.