Como configurar processos para servidores do CA SDM

Como administrador, é possível adicionar ou modificar os processos e daemons para melhorar o desempenho dos servidores do CA SDM. É possível configurar gerenciadores de objetos, web engines, web directors e outros processos de servidores do CA SDM em seu ambiente. Você pode adicionar os processos em vários servidores para aumentar o volume, o desempenho e a segurança.
casm173
Como administrador, é possível adicionar ou modificar os processos e daemons para melhorar o desempenho dos servidores do CA SDM. É possível configurar gerenciadores de objetos, web engines, web directors e outros processos de servidores do CA SDM em seu ambiente. Você pode adicionar os processos em vários servidores para aumentar o volume, o desempenho e a segurança.
Siga estas etapas:
Adicionar um servidor
HID_AddaServer
Se você deseja instalar um novo servidor em sua implantação do CA SDM, você deve primeiro adicionar o registro correspondente do servidor antes de configurá-lo.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon no servidor a seguir, dependendo da configuração do CA SDM:
    • Convencional: servidor principal
    • Disponibilidade avançada: servidor em segundo plano
  2. Selecione Sistema, Servidores na guia Administração.
  3. Clique em Criar novo para adicionar um registro do servidor para o servidor a seguir, dependendo da configuração do CA SDM:
    • Convencional: servidor secundário
    • Disponibilidade avançada: servidor de aplicativos ou em espera
  4. Preencha os campos do servidor conforme apropriado.
  5. Clique em Salvar para adicionar detalhes do servidor.
Campos de Servidor
Os seguintes campos aparecem quando você criar ou atualizar um servidor:
  • Nome do host
    Especifica o nome do host local do servidor. O nome do host local é armazenado na tabela usp_servers na coluna local_host.
    Certifique-se de que o nome de host tenha sido digitado para diferenciar maiúsculas e minúsculas na tabela usp_servers.
  • Caminho do servlet anexo
    Você deve especificar o nome de domínio totalmente qualificado de um servidor usando este campo:
    http://<host>:<port>/CAisd/Upload/Servlet
    Onde <host> é o nome de domínio totalmente qualificado de um servidor.
    É recomendável que você configure esse campo.
  • Fuso horário
    Especifica o fuso horário onde o servidor está localizado. Esse valor de fuso horário é usado para acionar eventos no aplicativo. Esse valor é usado somente se a opção Usar o fuso horário do usuário final não for selecionada, ou se nenhum fuso horário for especificado para o tipo de serviço.
  • Status do registro
    Indica o estado do servidor. O status Ativo indica que o servidor faz parte da implantação do CA SDM.
    Se você tiver qualquer servidor inativo, é recomendável não iniciar os serviços do CA SDM nesse servidor. Essa ação poderá resultar em comportamento inesperado.
  • Tipo de servidor
    Especifica o tipo do servidor que você deseja configurar. Os seguintes tipos de servidor podem ser selecionados, dependendo de sua configuração do CA SDM:
    • Disponibilidade avançada: servidor de aplicativos ou em espera
    • Convencional: servidor secundário
  • Configurado
    Disponível somente para a configuração de disponibilidade avançada. Este campo indica o estado do servidor configurado. O valor padrão desse campo é Não. O valor é atualizado para Sim depois que você executar com êxito
    pdm_configure
    nesse servidor. Se você editar qualquer valor do campo inserido automaticamente, de um registro do servidor, o campo Configurado muda para Não.
Criar uma configuração de processo
HID_Create a Process Configuration
(Recomendado) Certifique-se de que o servidor de segundo plano e todos os outros servidores em espera tenham configuração semelhante. O servidor em espera torna-se o novo segundo plano após a tolerência a falhas e funciona como o antigo servidor em segundo plano.
É possível criar uma configuração de processo para a instalação do CA SDM, ou modificar uma configuração existente para atender às suas necessidades.
Considere os seguintes pontos ao criar ou modificar uma configuração de processo:
  • Se você deseja modificar a configuração de um processo, é recomendável criar uma nova ou copiar a configuração existente e, em seguida, modificá-la. Esse processo permite reverter para a configuração anterior, se necessário.
  • Na configuração convencional, você pode criar configuração somente para um servidor principal e não para servidores secundários. Todos os detalhes de configuração do servidor secundário devem ser incluídos na configuração criada para o servidor principal. Por exemplo, para adicionar um web engine com detalhes do nome do host do servidor secundário, abra a configuração do servidor principal e adicione os detalhes necessários.
  • Para um tipo de configuração de disponibilidade avançada, é possível criar configurações somente para o servidor específico. Certifique-se de criar a mesma configuração para o servidor em segundo plano e para o servidor em espera.
Siga estas etapas:
  1. Selecione Sistemas, Configurações na guia Administração.
  2. Clique em Criar para adicionar uma configuração do servidor.
  3. Preencha os campos a seguir e clique em Salvar:
    Digite somente caracteres do inglês em todos os campos de entrada para qualquer idioma localizado.
  • Nome da configuração
    Especifica o nome que deseja atribuir à configuração que você criar.
  • Disponibilidade avançada
    Indica se a configuração foi criada para o tipo de configuração convencional ou para a configuração de disponibilidade avançada. Selecione
    Sim
    se a configuração for válida para disponibilidade avançada.
    As configurações criadas para um tipo de configuração (disponibilidade avançada ou convencional) não podem ser implementadas para outro tipo de configuração.
    Nome do host
    Especifica o nome de host para a configuração. O nome do host é obtido a partir dos registros de servidores configurados na página Servidores. Clique no botão Pesquisar para procurar os servidores adicionados à instalação do CA SDM.
  • Status do registro
    Especifica se o registro de configuração do servidor está ativo.
  • Configuração atual
    Indica que a configuração foi aplicada ao servidor do CA SDM selecionado. Esse campo é somente leitura e é atualizado com base na configuração selecionada ao executar o utilitário de configuração do servidor (
    pdm_configure
    ).
A configuração é salva. Novas guias são ativadas na página para adicionar gerenciadores de objetos, web engines, web directors e outros processos.
Os campos de nome do host e disponibilidade avançada se tornarão somente leitura assim que você salvar a configuração.
Clique em
Editar na lista
, na página Lista de configurações para modificar o status do registro de uma configuração do processo.
Você não pode modificar o status do registro, caso a configuração atual de um servidor selecionado esteja em uso.
Adicionar processos do servidor do CA SDM
É possível configurar gerenciadores de objetos, web engines, web directors e outros processos de servidores do CA SDM em seu ambiente. Recomendamos que leia as informações a seguir antes de configurar os processos do CA SDM:
Reconfigure o servidor específico executando o utilitário pdm_configure no servidor depois de adicionar os processos do CA SDM.
  • Gerenciador de objetos
    Os gerenciadores de objetos administram todos os objetos do CA SDM. Cada gerenciador de objetos tem um nome associado que ele usa para se comunicar com outros objetos. Os sistemas empresariais com servidores de vários processadores podem adicionar gerenciadores de objetos para distribuir a carga de processamento. Dependendo do tipo de configuração, o CA SDM instala um gerenciador de objetos padrão nos seguintes servidores:
    • Convencional: servidor principal
    • Disponibilidade avançada: todos os servidores.
    Não é possível modificar o gerenciador de objetos padrão, mas é possível adicionar mais gerenciadores de objetos a um servidor.
  • Mecanismos da Web
    Os mecanismos da web ajudam a preparar páginas da web para o cliente web. Os sistemas podem ter um ou mais mecanismos da web. Cada web engine se conecta a um gerenciador de objetos para processar todas as solicitações a objetos do CA SDM. Cada mecanismo da Web pode ser executado e acessado diretamente. No acesso direto, todos os navegadores web se conectam à interface CGI correspondente a um web engine específico. Com essa abordagem, todos os clientes podem se conectar a um web engine e podem sobrecarregá-lo, enquanto os outros web engines ficam inutilizados. Para lidar com esse tráfego pesado, você poderá atribuir dois ou mais web engines a um único web director. Todas as solicitações enviadas a web engines são direcionadas ao web director. Em seguida, o web director redireciona o cliente para o web engine mais disponível.
    Dependendo do tipo de configuração, o CA SDM instala um web engine padrão nos seguintes servidores:
    • Convencional: servidor principal
    • Disponibilidade avançada: todos os servidores.
  • Web directors
    Web directors são opcionais e são usados quando dois ou mais web engines são instalados em um único servidor. O web director recebe solicitações de conexão de usuários, seleciona um mecanismo da web para lidar com a solicitação e redireciona a solicitação a esse mecanismo da web. Esse processo é transparente ao usuário final, que sempre acessa o CA SDM usando o mesmo URL, independentemente do número de web engines configurados. Os web directors podem ser usados para as seguintes finalidades:
    • Configurar o CA SDM para o uso eficiente dos soquetes de segurança (SSL).
      O protocolo HTTPS permite que transações da Web sejam criptografadas, fornecendo segurança máxima para dados confidenciais, especialmente senhas. No entanto, as páginas que usam SSL não são legíveis para o armazenamento em cache do navegador, que pode ter um impacto negativo no desempenho.
    • Para direcionar logons a um mecanismo da web específico.
      Depois que um usuário é autenticado, o web director pode mover a sessão para um web engine diferente, que pode estar em um servidor HTTP diferente. A configuração permite definir o SSL para um web engine, fornecendo proteção para suas senhas ao usar o protocolo HTTP para transações.
    • Para ter vários web directors, cada um lidando com um grupo de mecanismos da web diferentes.
      Essa configuração pode ser útil em organizações geograficamente distribuídas que desejam posicionar grupos de mecanismos da web mais próximos fisicamente de seus usuários finais.
  • Aliases
    Aliases são nomes facilmente identificáveis que podem ser criados para nomes slump do gerenciador de objetos. É possível criar aliases para um determinado gerenciador de objetos ou grupo de gerenciadores de objetos. Esses aliases podem ser usados no lugar de um nome de gerenciador de objetos durante a configuração de processos do CA SDM. Os aliases são opcionais no CA SDM.
  • Daemons de conhecimento
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. Os daemons de conhecimento fornecem a base de conhecimento para o CA SDM (documentos de conhecimento, processo de aprovação, permissões, notificações, e assim por diante). O CA SDM configura o daemon de conhecimento por padrão no servidor principal. É possível mover o daemon para um servidor secundário alterando o nome do host.
  • Autenticação do usuário de logon
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. O CA SDM configura o daemon de autenticação do usuário de logon por padrão no servidor principal. É possível mover o daemon para um servidor secundário alterando o nome do host.
  • Banco de dados virtual LDAP
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. O CA SDM configura o daemon de banco de dados virtual LDAP por padrão no servidor principal. É possível mover o daemon para um servidor secundário alterando o nome do host.
  • Daemons de repositório
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. O daemon do repositório permite localizar o anexo os registros de anexo salvos no diretório do repositório. Usando a interface do usuário web do CA SDM, você pode adicionar esses processos apenas para servidores secundários. Depois de adicionar o processo por meio da interface de usuário web, ative a opção específica durante a configuração do CA SDM . Para obter mais informações sobre como ativar os processos, consulte as opções do Visualizador.
  • Visualizador
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. Você pode configurar o visualizador em um servidor do CA SDM para usar os serviços web. Usando a interface do usuário web do CA SDM, você pode adicionar esses processos apenas para servidores secundários. Depois de adicionar o processo por meio da interface de usuário web, ative a opção específica durante a configuração do CA SDM . Para obter mais informações sobre como ativar os processos, consulte a
    Ajuda online de configuração do servidor
    .
  • Serviços web do REST para servidor do Tomcat
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. Os serviços web do REST permitem configurar a interface do usuário web para que o CA SDM se comunique com o mundo externo. Usando a interface do usuário web do CA SDM, você pode adicionar esses processos apenas para servidores secundários. Depois de adicionar o processo por meio da interface de usuário web, ative a opção específica durante a configuração do CA SDM . Para obter mais informações sobre como ativar os processos, consulte a
    Ajuda online de configuração do servidor
    .
  • Automação de suporte
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. Usando a interface do usuário web do CA SDM, você pode adicionar esses processos apenas para servidores secundários. Depois de adicionar o processo por meio da interface de usuário web, ative a opção específica durante a configuração do CA SDM. Para obter mais informações sobre como ativar os processos, consulte a
    Ajuda online de configuração do servidor
    . Só é possível adicionar um processo de automação de suporte para cada servidor secundário. Você pode configurar os seguintes servidores de automação de suporte:
    • Servidor principal de automação de suporte
      Especifica o servidor onde a automação de suporte é instalada. É possível adicionar o servidor principal de automação de suporte apenas em um servidor secundário.
    • Servidor do gerenciador de objetos dedicados de automação de suporte
      O servidor onde o gerenciador de objetos da configuração de automação de suporte reside. É possível configurar o servidor do gerenciador de objetos dedicado em um servidor secundário.
      Você poderá adicionar um gerenciador de objetos dedicado somente se o servidor principal de automação de suporte estiver configurado.
    • Servidor de roteamento de mensagem de automação de suporte
      É possível configurar o servidor de roteamento de mensagem em um servidor secundário para gerenciar várias sessões de controle remoto e ajudar a melhorar o desempenho durante as sessões de assistência.
    • Servidor proxy de soquete de automação de suporte
      É possível configurar o servidor proxy de soquete em um servidor secundário para tirar a carga do servidor principal durante operações intensas da CPU de automação de suporte, tais como criptografia/descriptografia.
    • Conversor UNI
      É possível adicionar um conversor UNI em qualquer servidor em execução na plataforma UNIX. Você pode adicionar os conversores UNI nos servidores a seguir:
      • Convencional: servidor principal, servidor secundário
      • Disponibilidade avançada: servidor de aplicativos
    • Conversor TNG
      É possível adicionar um conversor TNG em qualquer servidor em execução na plataforma Windows. Você pode adicionar os conversores TNG nos servidores a seguir:
      • Convencional: servidor principal, servidor secundário
      • Disponibilidade avançada: servidor de aplicativos
      Se o gerenciador de daemon administra o conversor TNG, esse daemon será iniciado e interrompido com os outros daemons. Se o conversor TNG for necessário para capturar eventos depois que os daemons do CA SDM forem encerrados, inicie e interrompa o conversor TNG como um serviço.
Adicionar gerenciadores de objetos
HID_AddObjectManagers
Adicionar gerenciadores de objetos a servidores do CA SDM melhora o desempenho geral do sistema. O CA SDM instala um gerenciador de objetos padrão em todos os servidores. Não é possível modificar o gerenciador de objetos padrão, mas é possível adicionar mais gerenciadores de objetos em qualquer servidor do CA SDM para aumentar o desempenho do servidor. Dependendo do tipo de configuração, o CA SDM instala um gerenciador de objetos padrão nos seguintes servidores:
  • Convencional:
    servidor principal
    .
  • Disponibilidade avançada:
    todos os servidores
    .
Não é possível modificar o gerenciador de objetos padrão, mas é possível adicionar mais gerenciadores de objetos a qualquer servidor.
Siga estas etapas:
  1. Selecione
    Sistemas
    ,
    Configurações
    na guia
    Administração
    .
    A página de
    lista de configurações
    é aberta.
  2. Selecione a configuração à qual deseja adicionar o gerenciador de objetos.
    A página
    Detalhes da configuração
    é exibida.
  3. Selecione a guia
    gerenciadores de objetos
    .
    A página
    lista de Gerenciador de objetos
    é aberta exibindo os gerenciadores de objetos que são configurados para o servidor. O gerenciador de objetos padrão (se houver) também será exibido na lista.
  4. Clique em
    Adicionar Gerenciador de objetos
    .
    A página
    Criar Gerenciador de objetos
    é exibida.
  5. Preencha os campos a seguir e clique em
    Salvar
    .
    Digite somente caracteres do inglês em todos os campos de entrada para qualquer idioma localizado.
    Nome do host
    Especifica o nome do host ao qual deseja adicionar o gerenciador de objetos. Clique no botão Pesquisar para procurar os servidores adicionados à instalação do CA SDM.
    Para um tipo de configuração de disponibilidade avançada, o nome do host é somente leitura e é preenchido automaticamente com base no nome do host especificado ao criar a configuração.
    • Nome de exibição
      Especifica o nome de exibição do gerenciador de objetos. O nome de exibição aparece no cliente para indicar a qual gerenciador de objetos ele está conectado.
    • Grupo do gerenciador de objetos
      Especifica o nome do grupo ao qual o gerenciador de objetos foi adicionado.
      Digite somente caracteres do inglês para o nome de grupo do objetos de qualquer idioma localizado.
    • Você pode agrupar gerenciadores de objetos, de modo que os grupos sejam atribuídos para fornecer serviço a grupos específicos de web engines. Os usuários que precisam desse recurso em geral têm web engines separados geograficamente do servidor principal e gostariam de posicionar um gerenciador de objetos perto do webengine. O usuário agrupa os gerenciadores de objetos atribuídos aos mecanismos da web locais e, em seguida, atribui os mecanismos da web a esse grupo de gerenciadores de objetos.
    • Máscara de aceitação
      Especifica a máscara do gerenciador de objetos. A Máscara de aceitação é um recurso que indica ao gerenciador de objetos de quais clientes ele aceita conexões.
      Por exemplo, um web engine tenta se conectar a um gerenciador de objetos com um nome como web:seattle:1, web:seattle:2 ou web:texas:1. O administrador pode especificar uma opção Aceitar a máscara como web:seattle.* para aceitar todas as conexões de Seattle e rejeitar as outras. Ele também poderá especificar uma máscara chamada web:.* para aceitar conexões de web engines e rejeitar conexões de clientes.
    • Status do registro
      Especifica se o gerenciador de objetos está ativo ou inativo.
      Antes de configurar o status do registro de um gerenciador de objetos como inativo, você deve remover o link entre o gerenciador de objetos e os web engines associados.
    O Gerenciador de objetos que você adicionou é exibido na lista de
    gerenciadores de objetos
    .
Adicionar web engines ou web directors
HID_AddWebEngines
Web directors são opcionais e são usados quando dois ou mais web engines são instalados em um único servidor. O web director recebe solicitações de conexão de usuários e seleciona um mecanismo da web para lidar com a solicitação. A solicitação é, em seguida, redirecionada para esse web engine.
Os web engines se conectam a um gerenciador de objetos para processar todas as solicitações para objetos do CA SDM . Web directors são opcionais e são usados quando dois ou mais web engines são instalados em um único servidor. Você pode configurar web directors em todos os servidores. Dependendo da configuração do CA SDM, o CA SDM instala um web engine padrão nos seguintes servidores:
  • Convencional: servidor principal.
  • Disponibilidade avançada: todos os servidores.
Siga estas etapas:
  1. Selecione
    Sistemas
    ,
    Configurações
    na guia
    Administração
    .
    A página de
    lista de configurações
    é aberta.
  2. Selecione a configuração a qual deseja adicionar o web engine ou web director.
    A página
    Detalhes da configuração
    é exibida.
    Se você estiver alterando a configuração pela primeira vez, crie uma configuração primeiro. Quando você quiser fazer uma alteração na configuração, sempre crie ou copie uma existente. Esse processo permite reverter para a configuração anterior, se necessário.
  3. Selecione a guia
    Web Engines/Web Directors
    .
    A
    lista de Web Engine/Web Directors
    abre a página exibe os web engines e web directors que estão configurados para o servidor.
    • Convencional: um web engine existe por padrão no servidor principal. É possível adicionar web directors a qualquer servidor.
    • Disponibilidade avançada: um mecanismo da web existe por padrão em todos os servidores. É possível adicionar mais web directors em qualquer servidor do CA SDM.
  4. Clique em
    Adicionar Web Engine/Web Director
    .
    A página
    Criar web engine/web director
    é exibida.
  5. Preencha os campos a seguir e clique em
    Salvar
    .
    Digite somente caracteres do inglês em todos os campos de entrada para qualquer idioma localizado.
  • Nome do host
    Especifica o nome do host para o web engine ou web director. É possível clicar no botão Pesquisar para pesquisar os servidores.
    Para um tipo de configuração de disponibilidade avançada, o nome do host é somente leitura e é preenchido automaticamente com base no nome do host especificado ao criar a configuração.
  • Tipo
    Especifica se você está configurando um web engine ou web director. Com base na opção selecionada, os campos relevantes são preenchidos automaticamente.
    • Selecione a opção Web engine
      se deseja configurar um web engine.
    • Selecione a opção Web director se deseja configurar um web director.
    Certifique-se de que tenha selecionado a opção adequada. Não é possível editar o tipo de processo após salvar a configuração.
  • Web director
    Especifica o web director atribuído ao web engine. É possível clicar no botão Pesquisar para pesquisar web directors adicionados ao servidor.
    Durante a implementação de qualquer esquema de balanceamento de carga de web engine, logon SSL, ou ambos, ao menos dois web engines devem ser atribuídos ao mesmo web director.
  • Nome da CGI
    Especifica o nome exclusivo de CGI para o web engine. Ele é o nome de um CGI real executável quando o IIS ou o Apache é usado como servidor HTTP; é um parâmetro de servlet quando o Tomcat é usado como servidor HTTP.
    Exemplos: (web engines)
    pdmweb1
    ,
    pdmweb2
    , (web directors)
    pdmweb_d1
    e
    pdmweb_d2
    .
    Padrão:
    pdmweb.exe (O nome de CGI deve ser exclusivo).
  • Número da porta do CGI
    Especifica a porta a qual os clientes web do CA SDM podem se conectar. O número da porta do CGI é a mesma porta na qual o servidor Tomcat está em execução.
    Padrão:
    8080
  • Protocolo
    Especifica o protocolo de acesso do web engine.
    • Selecione HTTPS se o web engine estiver configurado para lidar com todas as solicitações de autenticação do usuário de cliente web do CA SDM.
    • Selecione HTTP se o web engine estiver configurado para lidar com todas as solicitações de autenticação que não sejam do usuário de cliente web (depois que o usuário for autenticado pelo web engine de logon seguro).
  • Status do registro
    Especifica se o web engine ou web director está ativo ou inativo.
    Antes de configurar o status do registro de um web director como inativo, remova o link entre o web director e os web engines associados.
  • Gerenciador de objetos
    Especifica o gerenciador de objetos que deseja atribuir ao web engine.
    • Padrão
      Especifica se o gerenciador de objetos padrão foi atribuído ao web engine.
    • QUALQUER
      Especifica se o web engine pode se conectar a qualquer gerenciador de objetos disponível com um valor de disponibilidade mais importante. O valor de disponibilidade corresponde à disponibilidade do servidor para aceitar novos clientes. Um valor de disponibilidade igual a zero significa que o web engine não aceita nenhuma sessão.
    • Escolher
      Permite especificar um gerenciador de objetos para o web engine. A seleção dessa opção fornece a opção de adicionar vários gerenciadores de objetos ou aliases à configuração.
O web engine ou web director adicionado é exibido na lista de Web engines/web directors.
Adicionar aliases
HID_AddAliases
Clientes e outros daemons podem ser conectados a um servidor de objetos específico usando aliases. Aliases são nomes facilmente identificáveis que podem ser criados para nomes slump do gerenciador de objetos. É possível criar aliases para um determinado gerenciador de objetos ou grupo de gerenciadores de objetos. Esses aliases podem ser usados no lugar de um nome de gerenciador de objetos durante a configuração de processos do CA SDM. Os aliases são opcionais no CA SDM. Antes de criar um alias, execute as seguintes atividades:
  • Defina gerenciadores de objetos e adicione alguns deles a grupos.
    Por exemplo: domsrvr:group1:11, domsrvr:seattle:12, domsrvr:seattle:13, domsrvr:Tacoma:11.
  • Insira uma expressão comum que corresponda a um grupo de gerenciadores de objetos.
    Por exemplo, você quer que os clientes Java localizados em Washington se conectem a gerenciadores de objetos localizados em Seattle. Você os conecta a /domsrvr:seattle.*. Você também pode definir um alias chamado SEATTLE e atribuir a ele o valor /domsrvr:seattle.*.
  • Defina os web engines e atribua aliases a eles.
Se tiver criado um alias para um grupo de gerenciadores de objetos, certifique-se de modificar os respectivos aliases após modificação do grupo de gerenciadores de objetos.
Siga estas etapas:
  1. Selecione
    Sistemas
    ,
    Configurações
    na guia
    Administração
    .
  2. Selecione a configuração à qual deseja adicionar o alias.
  3. Selecione a guia
    Alias
    .
  4. Clique em
    Adicionar alias
    .
  5. Preencha os campos a seguir e clique em Salvar:
    Digite somente caracteres do inglês em todos os campos de entrada para qualquer idioma localizado.
    • Nome:
      Especifica o nome para o alias criado.
    • Definição:
      Especifica a expressão regular associada ao alias. O seguinte formato é usado para uma definição de alias:
      domsrvr:[[set the product group or family]:][<host_id><id>][.*]
      Padrão:
      /domsrvr:.*
    • Status do registro:
      Especifica se o alias está ativo ou inativo.
  • O alias adicionado é exibido na Lista de aliases.
Adicionar outros processos
HID_AddAdditionalProcesses
O CA SDM permite configurar servidores de automação de suporte, visualizador, daemons do repositório LDAP, KT, TNG/UNI e BopLogin, bem como os processos de serviços web do REST para um servidor. Para obter mais informações sobre os processos, consulte Configurações do sistema.
Siga estas etapas:
  1. Selecione
    Sistemas
    ,
    Configurações
    na guia
    Administração
    .
  2. Selecione a configuração à qual deseja adicionar outros processos.
  3. Selecione a guia
    processos adicionais
    .
    A
    Lista de processos adicionais
    exibe a lista de processos que são configurados para o servidor com os processos padrão, se houver.
  4. Clique em
    Adicionar processo
    .
  5. Preencha os seguintes campos como apropriado e clique em
    Salvar
    :
    Digite somente caracteres do inglês em todos os campos de entrada para qualquer idioma localizado.
  • Processo
    : indica o processo de servidor do CA SDM que você deseja adicionar.
  • Daemon de repositório
    : especifica o daemon de repositório configurado para o servidor. Os daemons de repositório oferecem suporte aos repositórios de anexos. O CA SDM configura um daemon de repositório, por padrão, no servidor principal. É possível mover o daemon para um servidor secundário alterando o nome do host.
  • Servidor principal de automação de suporte
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional.
    Especifica o servidor principal de automação de suporte que está configurado para o servidor. É possível configurar apenas um servidor principal de automação de suporte.
  • Servidor de objetos dedicado para automação de suporte
    : especifica o gerenciador de objetos dedicado para a configuração da automação de suporte. Você pode especificar somente um servidor de objeto dedicado no servidor principal ou secundário.
    Você poderá adicionar um gerenciador de objetos dedicado somente se o servidor principal de automação de suporte estiver configurado.
  • Servidor de roteamento de mensagem para automação de suporte
    : especifica o servidor de roteamento de mensagens que está configurado para o servidor. É possível configurar o servidor de roteamento de mensagem em um servidor secundário para gerenciar várias sessões de controle remoto e ajudar a melhorar o desempenho durante as sessões de assistência.
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional.
  • Servidor proxy de soquete de automação de suporte
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional.
    Especifica o servidor proxy de soquete configurado para o servidor. É possível configurar o servidor proxy de soquete em um servidor secundário para descarregar o servidor principal durante operações intensas da CPU tais como criptografia/descriptografia.
  • Serviços web do REST para servidor do Tomcat
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional.
    Especifica os serviços web do REST configurados para o servidor. Os serviços web do REST permitem configurar a interface do usuário web para que o CA SDM se comunique com o mundo externo. Usando a interface do usuário web do CA SDM, você pode adicionar esses processos apenas para servidores secundários. Depois de adicionar o processo por meio da interface de usuário web, ative a opção específica durante a configuração do CA SDM .
  • Conversor TNG
    É possível adicionar um conversor TNG em qualquer servidor em execução na plataforma Windows. Você pode adicionar os conversores TNG nos servidores a seguir:
  • Convencional:
    servidor principal, servidor secundário.
  • Disponibilidade avançada:
    servidor de aplicativos..
    Se o gerenciador de daemon administrar o conversor TNG, esse daemon será iniciado e interrompido com os outros daemons. Se deseja que o conversor TNG capture eventos depois que os daemons do CA SDM forem encerrados, inicie e interrompa o serviço do conversor TNG.
  • Conversor UNI
    Especifica o conversor UNI configurado para responder aos eventos do UNIX. Esses eventos podem ser filtrados e configurados para criar tickets e disparar outros trabalhos no Service Desk. É possível adicionar um conversor UNI em qualquer servidor em execução na plataforma UNIX. Você pode adicionar os conversores UNI nos servidores a seguir:
    Convencional:
    servidor principal, servidor secundário.
    Disponibilidade avançada:
    servidor de aplicativos..
  • Servidor Tomcat do Visualizador
    Aplicável somente para um tipo de configuração convencional. Especifica o Visualizador configurado para o servidor.
    Você pode configurar o visualizador em um servidor do CA SDM para usar os serviços web. Usando a interface do usuário web do CA SDM, você pode adicionar esses processos apenas para servidores secundários. Depois de adicionar o processo por meio da interface de usuário web, ative a opção específica durante a configuração do CA SDM . Para obter mais informações sobre como ativar os processos, consulte a
    Ajuda online de configuração do servidor
    .
    É possível configurar apenas um servidor Tomcat do Visualizador em um servidor secundário.
  • Nome do host
    : especifica o servidor que hospeda o processo adicionado. É possível clicar no botão Pesquisar para pesquisar os servidores.
  • Status do registro
    : especifica se o processo adicionado está ativo ou inativo.
O processo que você adicionou será exibido na página Lista de processos adicionais.
Configurar o servidor
Use o utilitário de Configuração do servidor (pdm_configure) para inicializar e configurar o servidor do CA Service Desk Manager, o banco de dados e o ambiente da web. Para obter mais informações, consulte Utilitário de configuração de servidor
Verificar a configuração
  1. Quando a configuração for concluída e os serviços forem iniciados corretamente, execute o comando pdm_status ou o gerenciador de tarefas para verificar se os novos daemons foram adicionados.
  2. Verifique se a configuração atual foi atualizada com a configuração selecionada durante o pdm_configure.