Como modificar o esquema usando o Pintor de tela da web

Use o Designer de esquema do pintor de telas da web para modificar o esquema de banco de dados do CA SDM. O Designer de esquemas fornece uma interface gráfica de usuário para revisar e modificar o esquema. O diagrama a seguir mostra como modificar o esquema usando o Pintor de tela da web:
casm173
Use o Designer de esquema do pintor de telas da web para modificar o esquema de banco de dados do CA SDM. O Designer de esquemas fornece uma interface gráfica de usuário para revisar e modificar o esquema. O diagrama a seguir mostra como modificar o esquema usando o Pintor de tela da web:
Diagrama descrevendo como personalizar o esquema usando o WSP
Diagram depicting how to customize schema using WSP
Siga estas etapas:
Abra o designer de esquemas no WSP
Para começar a trabalhar no Designer de esquemas, verifique se o WSP está instalado no servidor do CA SDM. Para obter mais informações sobre a instalação do WSP, consulte Instalar o pintor de tela da web.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon no servidor do CA SDM a seguir onde o WSP está instalado, dependendo da configuração do CA SDM:
    • Convencional: servidor principal
    • Disponibilidade avançada: servidor em segundo plano
  2. Inicie o WSP executando uma das ações a seguir, dependendo do sistema operacional instalado no servidor do CA SDM:
    • (Windows) No menu Iniciar, selecione Arquivos de Programas, CA, CA SDM, Pintor de tela da web.
    • (UNIX) Insira o comando pdm_wsp com $NX_ROOT/bin no caminho.
    A janela de logon do pintor de tela da web é exibida.
  3. Digite suas credenciais de logon.
  4. Selecione Ferramentas, Designer de esquemas.
    A janela Designer de esquemas é exibida. O lado esquerdo da janela Designer de esquemas mostra o banco de dados do CA SDM em formato de árvore. As tabelas e colunas são exibidas pelo Nome de objeto. Se o nome de exibição for diferente do nome do objeto da tabela ou coluna, o nome de exibição será mostrado entre parênteses junto com o nome do objeto.
Adicionar uma tabela
Use o Designer de esquemas para adicionar uma tabela no banco de dados.
Siga estas etapas:
  1. Selecione Editar, Adicionar tabela.
    É exibida a caixa de diálogo Adicionar nova tabela.
  2. Digite o nome da tabela no campo Nome da nova tabela e clique em OK. O nome de uma tabela definida pelo site deve começar com a letra “z” para evitar possível conflito com futuras tabelas padrão.
    O WSP adiciona um “z” ao início do nome da tabela, se necessário.
  3. Preencha os campos a seguir conforme apropriado:
    • Nome
      (Somente leitura) Especifica o nome do objeto da tabela. Por exemplo, o nome de objeto da tabela cr é cr.
    • Nome de exibição
      Especifica o nome amigável da tabela. Por exemplo, o Nome de exibição da tabela cr é Solicitação. É possível alterar o Nome de exibição de uma tabela digitando um novo nome nesse campo.
    • Nome do esquema
      (Somente leitura para tabelas padrão) Especifica o nome usado para fazer referência à tabela nos utilitários do CA SDM, como pdm_userload. Para tabelas definidas pelo site, o padrão de Nome do esquema é Nome do objeto. É possível alterar o Nome do esquema fornecendo um novo valor nesse campo.
    • Nome do DBMS
      Especifica o nome usado para fazer referência à tabela no DBMS físico. Esse campo é somente leitura para todas as tabelas. Nas tabelas definidas pelo site, esse nome é sempre igual ao Nome do esquema.
    • Campo de exibição padrão (nome comum)
      Especifica a coluna exibida na interface do usuário para um campo que faz referência a essa tabela. Por exemplo, o campo Responsável de uma solicitação é uma referência à tabela Contato. Uma vez que o nome comum da tabela Contato é combo_name (sobrenome, primeiro nome e nome do meio), o nome de combinação do contato referenciado é exibido como destinatário. Você não pode alterar o valor de nome comum.
    • Campo de chave estrangeira (rel attr)
      Especifica a coluna armazenada no banco de dados para um campo que faz referência a essa tabela. Por exemplo, o campo Responsável de uma solicitação é uma referência à tabela Contato. Como o atributo rel attr da tabela Contact é id, a coluna Destinatário de uma Solicitação contém a id do contato de referência. Você não pode alterar o valor re rel attr.
    • Grupo de funções
      Especifica o nome do grupo que controla o nível de acesso dos usuários aos registros dessa tabela. Cada tipo de acesso de um contato especifica se ele tem direito de ler ou modificar ou se não tem acesso aos dados nas tabelas em cada grupo de funções. É possível alterar o valor de rel attr selecionando um novo valor na lista suspensa.
    O Designer de esquemas inclui uma guia Avançado. As informações neste guia destinam-se à representantes de campo e Suporte do CA Technologies. Você não precisará trabalhar com essa guia na maioria das utilizações do Designer de esquemas e ela não será discutida mais detalhadamente neste documento.
    A guia Avançado da caixa de diálogo da coluna Designer de esquemas mostra informações significativas apenas a pessoas com conhecimento profundo do CA SDM. Seu conteúdo varia de acordo com o tipo de coluna. Recomendamos que você modifique os valores nessa guia apenas se receber instruções de um funcionário da CA Technologies. Ela contém os seguintes campos se uma tabela for selecionada:
    • Acionadores ativos
      Insira os acionadores atualmente ativos no Mecanismo de objeto para a coluna. Um acionador é um pequeno programa executado sob a direção do Mecanismo de objeto em certos momentos quando uma coluna é modificada. A lista de acionadores ativos inclui acionadores padrão e definidos pelo site (de modo que os definidos pelo site estão listados na lista ativa da lista definida pelo site).
    • Acionadores definidos pelo site
      Insira os acionadores que foram instalados no seu site. Por exemplo, podem ser acionadores que foram ativados como resultado da instalação de uma opção do CA SDM ou acionadores que foram gravados em seu site pelos Serviços de Suporte Técnico da CA. A lista de acionadores ativos inclui acionadores padrão e definidos pelo site (de modo que os definidos pelo site estão listados na lista ativa da lista definida pelo site).
    • Especificação de LRel
      Digite a especificação de um relacionamento muitos-para-muitos entre duas tabelas, no formulário:
      table1 colum1 <> table2 column2
      Isso mostra que o LREL é um relacionamento muitos-para-muitos entre table1 e table2, com a coluna virtual column1 contendo o relacionamento em table1, e a coluna virtual column2 contendo o relacionamento em table2.
    • Informações ativas da consulta xRel
      Digite a especificação ativa da consulta que define uma coluna virtual BREL ou QREL. A especificação está no formato Majic do Mecanismo de objeto.
    • Informações da consulta xRel definidas pelo site
      Modifique a consulta associada a um BREL ou QREL. É recomendado que você insira os dados nesse campo apenas com a orientação de um funcionário da CA.
    • Expressão derivada ativa
      Digite a especificação ativa da expressão que o Mecanismo de objeto usa para criar o valor de uma coluna virtual DERIVADO.
    • Informações da consulta xRel definidas pelo site
      Modifique a expressão associada a uma coluna DERIVADO. É recomendado que você insira os dados nesse campo apenas com a orientação de um funcionário da CA.
    A guia Domsets da caixa de diálogo de tabela Designer de esquemas contém:
    • MLIST_DYNAMIC
      Um domset dinâmico sem nenhuma cláusula WHERE.
    • MLIST_STATIC
      Um domset estático sem nenhuma cláusula WHERE.
    • RLIST_DYNAMIC
      Um domset dinâmico com uma cláusula WHERE definida na seção STANDARD_LISTS da instrução FACTORY.
    • RLIST_STATIC
      Um domset estático com uma cláusula WHERE definida na seção STANDARD_LISTS da instrução FACTORY.
    Se você clicar duas vezes em um Domset, a caixa de diálogo Propriedades abre com os seguintes campos:
    • domset_name
    • fetch_columns
    • max_fetch
    • classificar colunas
      (
      esse é o único campo editável)
    • volatility
    • onde
  4. Execute uma das seguintes ações para salvar a tabela:
    • Se você estiver trabalhando no sistema de teste, selecione Arquivo, Salvar.
    • Mas caso esteja trabalhando no sistema de produção, selecione Arquivo, Salvar e definir como modo de teste.
      Essa seleção salva suas mudanças no banco de dados e cria um arquivo (wsptest.mods) no servidor que define suas mudanças no mecanismo de objeto. Esse arquivo é armazenado no subdiretório site/mods/majic do diretório de instalação do CA SDM. Depois de criar o arquivo wsptest.mods, o WSP recicla o Mecanismo de objeto para que ele passe a usar as novas alterações. Isso pode levar de alguns segundos a poucos minutos, dependendo da complexidade de seu esquema.
      Uma mensagem de aviso é exibida. Clique em Sim para continuar. O arquivo wsptest.mods afeta somente o Mecanismo de objeto designado pela opção wsp_domsrvr. Outros Mecanismos de objeto no mesmo servidor não processam esse arquivo, que não é distribuído a outros servidores. Além disso, as novas tabelas e colunas em modo de teste são definidas para o Mecanismo de objeto como objetos locais. Isso significa que o Mecanismo de objeto as conhece e você pode usá-las em formulários da web. No entanto, elas não existem no banco de dados e não afetam outros usuários. Os usuários comuns do CA SDM não usam o Mecanismo de objeto do WSP e, dessa forma, não serão afetados pelas modificações de esquema que você estiver testando. A tabela é adicionada.
Adicionar uma coluna
Usar o Designer de esquemas para adicionar uma coluna no banco de dados.
Siga estas etapas:
  1. Selecione a tabela à qual deseja adicionar uma coluna (ou selecione qualquer das colunas existentes).
  2. Selecione Editar, Adicionar coluna.
    É exibida a caixa de diálogo Adicionar nova coluna.
  3. Digite o nome da coluna no campo Nome da nova coluna e clique em OK. O nome de uma coluna deve começar com a letra “z” para evitar possível conflito com futuras tabelas padrão.
    O WSP verifica se você adicionou um prefixo, mas adiciona um z ao começo do nome da coluna, se necessário.
  4. Preencha os campos a seguir conforme apropriado:
    • Nome
      (Somente exibição) Especifica o nome do objeto da coluna. Por exemplo, o nome de objeto da coluna alt_phone de Contato é alt_phone.
    • Nome de exibição
      Especifica o nome amigável da coluna. É possível alterar o Nome de exibição de uma coluna digitando um novo Nome nesse campo. Por exemplo, o nome de exibição da coluna alt_phone de Contato é “telefone alternativo”.
    • Nome do esquema
      (Somente leitura para tabelas padrão) Especifica o nome usado para fazer referência à coluna nos utilitários do CA SDM, como pdm_userload. Para tabelas definidas pelo site, o padrão de Nome do esquema é Nome do objeto. É possível alterar o Nome do esquema fornecendo um novo valor nesse campo.
    • Nome do DBMS
      (Somente leitura para todas as tabelas) Especifica o nome usado para referir-se à tabela no DBMS físico. Nas tabelas definidas pelo site, o Nome do DBMS é igual ao Nome do esquema.
    • Descrição
      Fornece uma descrição breve da coluna.
    • Tipo de campo
      (Somente leitura para todas as colunas padrão em tabelas padrão e as colunas salvas e definidas pelo site) Especifica o tipo de dados da coluna. Você pode especificar ou alterar o tipo de campo das novas colunas definidas pelo site selecionando um valor na lista suspensa. A lista a seguir descreve os tipos de campo disponíveis:
      • INTEIRO
        Indica um valor numérico.
      • SEQUÊNCIA
        Indica uma sequência de caracteres de texto. O campo tamanho da sequência de caracteres indica o número de caracteres em uma sequência de caracteres.
      • DATA
        Indica uma data e hora. O valor inteiro armazenado no banco de dados contém o número de segundos desde a meia-noite do dia 1º de janeiro de 1970.
      • DURAÇÃO
        Indica um período de tempo. O valor armazenado no banco de dados é um número inteiro contendo um número de segundos.
      • DUPLO
        Indica um número real (ponto flutuante).
      • SREL
        Indica uma referência de chave estrangeira a outra tabela. O campo da tabela de SREL especifica a tabela referenciada. O valor armazenado no banco de dados é o rel attr da tabela referenciada, que pode ser um número inteiro ou uma sequência. O valor exibido no produto será o nome comum da linha da tabela referenciada. Para obter informações sobre a configuração de atributos SREL com valores de chaves externas, consulte Comandos de referência do CA Service Desk Manager.
      • BREL
        Indica uma coluna virtual que representa o conjunto de todos os objetos com um SREL para essa tabela. Ele existe apenas no Mecanismo de objeto e não é fisicamente armazenado no banco de dados. Selecione esse tipo de campo apenas com a orientação de um funcionário da CA Technologies.
      • QREL
        Indica uma coluna virtual que representa um conjunto de objetos selecionados pela cláusula Where na guia Avançado. Ele existe apenas no Mecanismo de objeto e não é fisicamente armazenado no banco de dados. Selecione esse tipo de campo apenas com a orientação de um funcionário da CA Technologies.
      • DERIVADO
        Indica uma coluna virtual criada pelo Mecanismo de objeto a partir dos valores de outras colunas, de acordo com uma fórmula especificada na guia Avançado. Ele existe apenas no Mecanismo de objeto e não é fisicamente armazenado no banco de dados. Selecione esse tipo de campo apenas com a orientação de um funcionário da CA Technologies.
    • Comprimento da sequência de caracteres
      O comprimento de uma coluna de sequência de caracteres. Esse campo está vazio para colunas que não sejam de sequência. É somente leitura para todas as colunas padrão e para as colunas definidas pelo site que foram salvas. Você pode especificar ou alterar o comprimento de novas colunas STRING definidas pelo site inserindo um número inteiro entre 1 e 32767 nesse campo.
    • Tabela SRel
      A tabela referenciada por uma coluna SREL. Esse campo está vazio para colunas que não sejam SREL. É somente leitura para todas as colunas padrão e para as colunas definidas pelo site que foram salvas. Você pode especificar a tabela à qual foi feita referência por um novo SREL definido pelo site selecionando-a na lista suspensa.
    • Valor padrão ao criar novo
      O valor padrão atribuído a essa coluna quando uma nova linha da tabela é definida. Deve ser um valor apropriado ao tipo de campo. Alguns valores de palavra-chave estão disponíveis para determinados tipos de campo:
      • AGORA
        Especifica a data e a hora atuais para uma coluna de DATE.
      • USER
        Especifica o usuário ativo para um SREL para a tabela Contato.
    • Definir valor ao salvar
      O valor atribuído a essa coluna quando uma linha da tabela é atualizada. Deve ser um valor apropriado ao tipo de campo. Alguns valores de palavra-chave estão disponíveis para determinados tipos de campo:
      • AGORA
        Especifica a data e a hora atuais para uma coluna de DATE.
      • USER
        Especifica o usuário ativo para um SREL para a tabela Contato.
    • Obrigatório
      Quando selecionada, esta opção indica que é necessário fornecer um valor para a coluna antes de salvar uma linha da tabela que a contém. Você pode definir esta opção para ambas as colunas padrão e definidas pelo site e pode desativar uma opção definida. Contudo, você não pode desativar a opção de uma coluna padrão a menos que tenha sido definida pelo seu site.
    • Pode ser atualizada somente para novos registros
      Quando selecionada, esta opção indica que é possível fornecer um valor para essa coluna somente ao criar uma nova linha da tabela; depois ele não poderá ser alterado. Você pode definir esta opção para ambas as colunas padrão e definidas pelo site e pode desativar uma opção definida. Contudo, você não pode desativar a opção de uma coluna padrão a menos que tenha sido definida pelo seu site.
    • Chave para pdm_userload
      Quando selecionada, esta opção indica que esta coluna é uma das colunas testadas por pdm_userload para determinar se sua entrada é uma atualização de uma linha existente. Esta opção está disponível apenas para colunas SEQUÊNCIA. Ela é somente leitura para todas colunas em tabelas padrão.
    • Opções de índice de DBMS
      Essas opções especificam características de uma coluna que é um índice do DBMS físico. Elas estão disponíveis somente para colunas em tabelas definidas pelo site.
      • Exclusivo
        Especifica que a coluna é exclusiva na tabela e que não existem duas linhas com o mesmo valor da coluna.
      • Crescente
        Especifica que o índice do DBMS está listado em sequência crescente por esta coluna. Mutuamente exclusivo com Decrescente.
      • Decrescente
        Especifica que o índice do DBMS está listado em sequência decrescente por esta coluna. Mutuamente exclusivo com Crescente.
    O Designer de esquemas inclui uma guia Avançado. As informações neste guia destinam-se à representantes de campo e Suporte do CA Technologies. Você não precisará trabalhar com essa guia na maioria das utilizações do Designer de esquemas e ela não será discutida mais detalhadamente neste documento.
    A guia Avançado da caixa de diálogo da coluna Designer de esquemas mostra informações significativas apenas a pessoas com conhecimento profundo do CA SDM. Seu conteúdo varia de acordo com o tipo de coluna. Recomendamos que você modifique os valores nessa guia apenas se receber instruções de um funcionário da CA Technologies. Ela contém os seguintes campos se uma tabela for selecionada:
    • Acionadores ativos
      Insira os acionadores atualmente ativos no Mecanismo de objeto para a coluna. Um acionador é um pequeno programa executado sob a direção do Mecanismo de objeto em certos momentos quando uma coluna é modificada. A lista de acionadores ativos inclui acionadores padrão e definidos pelo site (de modo que os definidos pelo site estão listados na lista ativa da lista definida pelo site).
    • Acionadores definidos pelo site
      Insira os acionadores que foram instalados no seu site. Por exemplo, podem ser acionadores que foram ativados como resultado da instalação de uma opção do CA SDM ou acionadores que foram gravados em seu site pelos Serviços de Suporte Técnico da CA. A lista de acionadores ativos inclui acionadores padrão e definidos pelo site (de modo que os definidos pelo site estão listados na lista ativa da lista definida pelo site).
    • Especificação de LRel
      Digite a especificação de um relacionamento muitos-para-muitos entre duas tabelas, no formulário:
      table1 colum1 <> table2 column2
      Isso mostra que o LREL é um relacionamento muitos-para-muitos entre table1 e table2, com a coluna virtual column1 contendo o relacionamento em table1, e a coluna virtual column2 contendo o relacionamento em table2.
    • Informações ativas da consulta xRel
      Digite a especificação ativa da consulta que define uma coluna virtual BREL ou QREL. A especificação está no formato Majic do Mecanismo de objeto.
    • Informações da consulta xRel definidas pelo site
      Modifique a consulta associada a um BREL ou QREL. É recomendado que você insira os dados nesse campo apenas com a orientação de um funcionário da CA.
    • Expressão derivada ativa
      Digite a especificação ativa da expressão que o Mecanismo de objeto usa para criar o valor de uma coluna virtual DERIVADO.
    • Informações da consulta xRel definidas pelo site
      Modifique a expressão associada a uma coluna DERIVADO. É recomendado que você insira os dados nesse campo apenas com a orientação de um funcionário da CA.
    A guia Domsets da caixa de diálogo de tabela Designer de esquemas contém:
    • MLIST_DYNAMIC
      Um domset dinâmico sem nenhuma cláusula WHERE.
    • MLIST_STATIC
      Um domset estático sem nenhuma cláusula WHERE.
    • RLIST_DYNAMIC
      Um domset dinâmico com uma cláusula WHERE definida na seção STANDARD_LISTS da instrução FACTORY.
    • RLIST_STATIC
      Um domset estático com uma cláusula WHERE definida na seção STANDARD_LISTS da instrução FACTORY.
    Se você clicar duas vezes em um Domset, a caixa de diálogo Propriedades abre com os seguintes campos:
    • domset_name
    • fetch_columns
    • max_fetch
    • classificar colunas (esse é o único campo editável)
    • volatility
    • onde
  5. Execute uma das seguintes ações para salvar a coluna:
    • Se você estiver trabalhando no sistema de teste, selecione Arquivo, Salvar.
    • Mas caso esteja trabalhando no sistema de produção, selecione Arquivo, Salvar e definir como modo de teste.
      Essa seleção salva suas mudanças no banco de dados e cria um arquivo (wsptest.mods) no servidor que define suas mudanças no mecanismo de objeto. Esse arquivo é armazenado no subdiretório site/mods/majic do diretório de instalação do CA SDM. Depois de criar o arquivo wsptest.mods, o WSP recicla o Mecanismo de objeto para que ele passe a usar as novas alterações. Isso pode levar de alguns segundos a poucos minutos, dependendo da complexidade de seu esquema.
      Uma mensagem de aviso é exibida. Clique em Sim para continuar. O arquivo wsptest.mods afeta somente o Mecanismo de objeto designado pela opção wsp_domsrvr. Outros Mecanismos de objeto no mesmo servidor não processam esse arquivo, que não é distribuído a outros servidores. Além disso, as novas tabelas e colunas em modo de teste são definidas para o Mecanismo de objeto como objetos locais. Isso significa que o Mecanismo de objeto as conhece e você pode usá-las em formulários da web. No entanto, elas não existem no banco de dados e não afetam outros usuários. Os usuários comuns do CA SDM não usam o Mecanismo de objeto do WSP e, dessa forma, não serão afetados pelas modificações de esquema que você estiver testando.
    A coluna é adicionada à tabela.
  6. Para acessar os atributos adicionados por meio da API REST, execute o seguinte comando:
    • pdm_rest_util -newdeploy
      ou
    • pdm_rest_util -undeploy
      e, em seguida
      pdm_rest_util -deploy
  7. Reinicie os serviços do CA SDM.
Modificar a tabela ou a coluna
Para modificar informações sobre uma tabela ou coluna, clique na tabela ou coluna no Designer de esquemas e digite as novas informações nos campos apropriados. As informações que você pode modificar dependem do status da tabela ou coluna:
  • Tabelas padrão
    É possível modificar os campos Nome de exibição, Descrição e Grupo de funções.
  • Colunas padrão
    É possível modificar os campos Nome de exibição e Descrição e as opções Usar valor padrão ao criar novo e Definir valor ao salvar. Além disso, se as caixas de seleção Obrigatório ou Pode ser atualizado somente para novos registros não estiverem marcadas, você poderá selecioná-las. Você não poderá desmarcar essas opções se estiverem definidas por padrão No entanto, pode desfazer suas próprias mudanças.
  • Tabela definida pelo site
    Se a tabela não estiver publicada, você poderá modificar todos os campos, exceto Nome, que não poderá ser alterado depois que a nova tabela for salva. Depois da publicação de uma tabela definida pelo site, você poderá modificar somente os campos Nome de exibição, Descrição e Grupo de funções.
  • Coluna definida pelo site
    Se a coluna não estiver publicada, você poderá modificar todos os campos, exceto Nome, que não poderá ser alterado depois que a nova coluna for salva. Depois da publicação de uma coluna definida pelo site, você poderá modificar somente os campos Nome de exibição e Descrição, as opções Usar valor padrão ao criar e Definir valor ao salvar e as caixas de seleção Obrigatório, Pode ser atualizado somente para novos registros, Chave para pdm_userload e Opções de índice do DBMS.
Testar modificações de esquema
Você pode testar os esquema que modificou, bem como criar, atualizar e exibir formulários da web utilizando-os antes de fazer qualquer mudança ao banco de dados físico. Ao colocar as mudanças ao esquema no Modo de teste, você os define para o Mecanismo de objeto, mas não armazena fisicamente seus dados no banco de dados. Uma vez que colocar as modificações de esquema no Modo de teste, outros usuários poderão ser afetados. Essa opção está disponível apenas quando sua instalação tem as opções wsp_domsrvr e wsp_webengine instaladas para dedicar um Mecanismo de objeto ao WSP.
Para colocar as mudanças ao esquema em modo de Teste, selecione Salvar e ative o Modo de teste no menu Arquivo. Essa seleção salva suas mudanças no banco de dados e cria um arquivo no servidor (onde você está conectado) que define suas mudanças no Mecanismo de objeto. Esse arquivo é chamado wsptest.mods e é armazenado no subdiretório site/mods/majic do diretório de instalação do CA SDM.
Depois de criar o arquivo wsptest.mods, o WSP faz com que o Mecanismo de objeto seja reciclado de modo que use as novas mudanças. Isso pode levar de alguns segundos a poucos minutos, dependendo da complexidade de seu esquema.
Uma vez concluída a reciclagem do Mecanismo de objeto, suas modificações ao esquema estarão disponíveis e poderão ser usadas e testadas em formulários da web criados com o WSP. Os dados em tabela e colunas no modo de teste são salvos apenas no armazenamento interno do Mecanismo de objeto do WSP. Eles não podem ser exibidos e não afetam outros usuários do sistema.
Publicar modificações de esquema
Assim que estiver satisfeito com as modificações do esquema, você poderá disponibilizá-las a todos os usuários por publicá-las. O WSP armazena as tabelas e colunas novas ou atualizadas nas tabelas wsptbl e wspcol do banco de dados, respectivamente.
Siga estas etapas:
  1. Crie ou atualize arquivos que descrevam o esquema modificado para o Mecanismo de objeto e para os programas utilitários do CA SDM. O WSP cria os seguintes arquivos no mecanismo da web designado pela opção wsp_webengine (que usa como padrão web:local);
    • wsp.mods
      Descreve todas as alterações de esquema mantidas pelo Web Screen Painter para o Mecanismo de objeto.
    • wsp_schema.sch
      Descreve todas as tabelas e colunas mantidas pelo Pintor de tela da web.
    • wsp_index.sch
      Descreve índices do DBMS para tabelas mantidas pelo Pintor de tela da web.
    • wsp.altercol
      Atribui nome às novas colunas criadas pelo WSP, mas ainda não definidas para o DBMS.
    • wsp.altertbl
      Atribui nomes às novas tabelas criadas pelo WSP, mas ainda não definidas para o DBMS. Além disso, o distribui o arquivo wsp.mods para todos os servidores do CA SDM com um Mecanismo de objeto.
  2. Selecione Arquivo, Salvar e publicar.
    Os arquivos necessários são criados nos servidores do CA SDM, mas não recicla nenhum deles. Sendo assim, os novos arquivos não têm um impacto imediato. No entanto, uma vez criados, esses arquivos serão usados na próxima vez que os serviços do CA SDM forem reciclados.
  3. Se estiver usando a
    configuração convencional
    , execute as seguintes etapas:
    • Encerre os serviços do CA SDM no servidor principal e execute o seguinte comando:
      pdm_publish
      Este comando modifica o DBMS físico para que contenha informações sobre o novo esquema.
      A execução do processo pdm_publish tem um impacto significativo em outros usuários. Certifique-se de planejar cuidadosamente a publicação de alterações do esquema. É recomendável o uso da opção Requisições de mudança do CA SDM para programar e obter aprovação para a publicação do esquema planejado.
  4. Se estiver usando a
    configuração de disponibilidade avançada
    , execute as seguintes etapas:
    1. Execute o seguinte comando no servidor de segundo plano para notificar todos os usuários ativos por meio da automação de suporte para salvar seu trabalho:
      sa_server_notifier [-h] | [-q seconds] | [-c]
      • -h
        Exibe a página de ajuda.
      • -q seconds
        Essa opção notifica um servidor local (de segundo plano) para ficar inativo em um intervalo de tempo especificado. Este intervalo é o número de segundos antes que o servidor fique offline. Esta opção não pode ser usada para um servidor em espera ou um servidor de aplicativos.
      • -c
        Esta opção cancela uma solicitação de inatividade enviada previamente.
      Uma mensagem pop-up é exibida para todos os usuários ativos usando a automação de suporte no servidor de segundo plano. Essa mensagem avisa os usuários sobre o encerramento do servidor e o tempo restante programado para o encerramento. Os usuários devem salvar seu trabalho e efetuar logoff no horário programado.
    2. Encerre os serviços do CA SDM no servidor de segundo plano.
      Não reinicie os serviços do CA SDM em servidores em espera ou de aplicativos depois que a ação salvar e publicar for executada no WSP. Esta ação corrompe a configuração de disponibilidade de avançada. Se os serviços do CA SDM em servidores em espera ou servidores de aplicativos forem interrompidos, e você desejar iniciá-los, execute o comando pdm_server_control -v nos servidores para suprimir o controle de versão antes de iniciar os serviços do CA SDM.
      Se ocorrer uma falha no servidor de segundo plano durante a atividade de publicação, certifique-se de recuperar as alterações do WSP. Para obter mais informações, consulte o tópico Recuperar alterações do WSP mediante falha no servidor de segundo plano.
    3. Execute o seguinte comando no servidor em espera que você deseja promover como o novo servidor de segundo plano:
      pdm_server_control -b
      • -b
        Notifica um servidor em espera local para que se torne o servidor de segundo plano. O servidor em espera já deve estar em execução. Se o servidor não estiver em execução, ele será iniciado, mas nenhuma tolerância a falhas será executada. Para iniciá-la, execute o comando novamente.
      O servidor de segundo plano é encerrado automaticamente, e o servidor em espera é promovido como o novo servidor de segundo plano. Essa alteração não afetará as sessões do usuário final. As atualizações em andamento (se houver) são armazenadas e adiadas até que o novo servidor de segundo plano fique online.
    4. Execute o seguinte comando no servidor de segundo plano original (agora o servidor em espera) para atualizar o DBMS com as alterações de esquema:
      pdm_publish
      O comando pdm_publish cria um arquivo de controle que faz com que a próxima inicialização do CA SDM suprima a sincronização do servidor em espera com o servidor de segundo plano. Essa ação é necessária para preservar as alterações no arquivo de esquema feitas pelo pdm_publish. Esse comando executa a segunda opção de tolerância a falhas após a publicação bem-sucedida de alterações no esquema. A mensagem a seguir é enviada para o usuário no final da publicação bem-sucedida:
      Do you want pdm_publish to start CA Service Desk Manager in this standby server and perform fail-over(Y/N)?
      • Se você digitar S, o pdm_publish iniciará os serviços do CA SDM no servidor em espera e executará uma tolerância a falhas automaticamente. Vá para a etapa g para aplicar as alterações de esquema a todos os servidores de aplicativos.
      • Se você digitar N, vá para a etapa e.
    5. Inicie os serviços do CA SDM no servidor em espera (servidor de segundo plano original).
      A inicialização detecta o arquivo de controle criado pelo pdm_publish, mas não sincroniza o servidor em espera com o servidor de segundo plano. Essa falta de sincronização preserva as alterações feitas pelo pdm_publish para a inicialização.
      Certifique-se de seguir as seguintes instruções corretamente, pois um erro na tolerância a falhas no servidor de segundo plano original após o pdm_publish resultará em serviços corrompidos.
    6. Execute o seguinte comando no servidor em espera (servidor de segundo plano original) para torná-lo o servidor em segundo plano novamente:
      pdm_server_control -b
      Este comando também exclui o arquivo de controle, fazendo com que o controle de versão funcione normalmente quando este servidor se tornar novamente um servidor em espera.
    7. Execute o seguinte comando no servidor de aplicativos:
      pdm_server_control -q interval -s server_name
      • -q interval -s server_name
        Notifica um servidor de aplicativos local ou remoto para ficar inativo em um intervalo de tempo especificado. Este intervalo é o número de segundos antes que o servidor fique offline. Ao usar essa opção sem um server_name, o servidor local é notificado para ficar inativo. Esta opção não pode ser usada para um servidor de segundo plano ou um servidor em espera.
      Uma mensagem pop-up é exibida para todos os usuários ativos sobre o servidor de aplicativos especificado. Essa mensagem avisa os usuários sobre o encerramento do servidor e o tempo restante programado para o encerramento. Os usuários devem salvar seu trabalho e efetuar logoff no horário programado. Os usuários devem efetuar logon no servidor de aplicativos atualizado para retomar seu trabalho.
    8. Reinicie todos os servidores em espera.
Recuperar as mudanças do WSP durante falha de servidor de segundo plano
É possível recuperar as alterações de esquema do MDB se o servidor de segundo plano falhar durante a publicação.
É recomendável não executar as etapas de recuperação diretamente no ambiente de produção. Primeiramente, certifique-se de validá-las no ambiente de teste ou de desenvolvimento.
Siga estas etapas:
  • Se o servidor de segundo plano foi interrompido antes da publicação, as últimas alterações salvas são preservadas no MDB. Efetue logon no novo servidor de segundo plano e continue a publicação.
  • Se o servidor de segundo plano travar após a publicação, execute as seguintes etapas:
    1. Interrompa os serviços do CA SDM no servidor de segundo plano que travou.
    2. Selecione um servidor em espera que deseja promover como o novo servidor de segundo plano.
    3. Copie os seguintes arquivos do servidor de segundo plano travado para o mesmo local no servidor em espera:
      • "$NX_ROOT$/site/mods/majic/wsp.mods"
      • "$NX_ROOT$/site/mods/wsp.altertbl"
      • "$NX_ROOT$/site/mods/wsp.altercol"
      • "$NX_ROOT$/site/mods/wsp_index.sch"
      • "$NX_ROOT$/site/mods/wsp_schema.sch
    4. Execute o comando a seguir no servidor em espera para publicar as alterações de esquema e para executar a tolerância a falhas automaticamente:
      pdm_publish
    5. Selecione S na mensagem de aviso que aparece depois que a publicação de alterações do esquema for realizada com êxito.
      Os serviços do CA SDM são iniciados no servidor em espera.
      Se a tolerância a falhas não ocorrer automaticamente, execute o comando pdm_server_control -b no servidor em espera para promovê-lo como o novo servidor de segundo plano.
    6. Desative e recicle todos os servidores de aplicativos. Reinicie todos os servidores em espera. Para obter mais informações, consulte o tópico Publicar modificações de esquema.
Reverter modificações de esquema
Se mudar de ideia sobre as modificações de esquema depois de colocá-las em modo de teste, você poderá reverter à versão publicada do esquema. A reversão de modificações de esquema pode impactar outros usuários. Por esse motivo, essa opção estará disponível somente se tiverem sido instaladas as opções wsp_domsrvr e wsp_webengine para dedicar um mecanismo de objeto e um web engine ao WSP.
Siga estas etapas:
Selecione a opção Arquivo, Reverter modo de teste.
O WSP exclui o arquivo wsptest.mods, fazendo com que o Mecanismo de objeto do WSP reverta seu esquema para a versão publicada.
Depois de excluir o arquivo wsptest.mods, o WSP recicla o Mecanismo de objeto para que ele possa reconstruir seu esquema interno. Isso pode levar de alguns segundos a poucos minutos, dependendo da complexidade de seu esquema.
Uma vez concluída a reciclagem do Mecanismo de objeto, o esquema ativo retornará à sua versão publicada.
Os formulários web modificados para trabalhar com o novo esquema não são revertidos automaticamente e talvez não funcionem corretamente quando usados com o esquema publicado.
Modificar colunas definidas pelo site após a publicação
Após a publicação das modificações de esquema definidas pelo site, o WSP trata-as de modo semelhante ao esquema padrão e restringe novas mudanças. É possível excluir uma coluna definida pelo site ou alterar o tamanho de uma coluna de sequência de caracteres definida pelo site atualizando manualmente o DBMS e o esquema fora do WSP. Em seguida, execute o script pdm _ wspupd para atualizar a tabela wspcol do banco de dados a fim de sincronizar o WSP com as mudanças externas.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon no servidor a seguir, dependendo da configuração do CA SDM:
    • Convencional: servidor principal
    • Disponibilidade avançada: servidor em segundo plano
  2. Localize o subdiretório site/mods no diretório de instalação do CA SDM.
    Crie um backup do arquivo wsp_schema.sch em um local que não seja o subdiretório site/mods para evitar processar arquivos duplicados.
  3. Editar o arquivo wsp_schema.sch para excluir colunas indesejadas definidas pelo site ou alterar o tamanho das colunas STRING definidas pelo site. Essas atualizações são as únicas mudanças que têm suporte desse procedimento. É possível usar qualquer editor de texto padrão para editar o arquivo wsp_schema.sch.
    Se alguma das opções de índice (como UNIQUE) tiver sido especificada para excluir uma coluna, edite o arquivo wsp_index.sch e remova as referências à coluna. Se a coluna era a única coluna indexada na tabela, remova de wsp_index.sch todas as referências à tabela.
  4. Editar o arquivo majic/wsp.mods com as mesmas alterações feitas em wsp_schema.sch:
    • Excluir colunas indesejadas definidas pelo site.
    • Altere o tamanho das colunas STRING definidas pelo site.
  5. Insira o seguinte comando no prompt de comando:
    pdm_wspupd
    O script pdm_wspupd lê o arquivo wsp_schema.sch, compara-o com a tabela wspcol no banco de dados e grava uma linha no console referente a cada diferença. Por exemplo, verifique o seguinte:
    PDM_WSPUPD - Update wspcol table from wsp_schema.sch Reading wsp_schema.sch to for current DBMS information... Reading wspcol table for WSP schema information... String column zSalesOrg.description length changed from 350 to 400 Column zSalesOrg.sym not found in wsp_schema.sch - deleting wspcol row pdm_wspupd found 1 WSP-maintained column(s) to update and 1 to delete. Please verify that your DBMS has been manually updated to correspond to wsp_schema.sch, then reply Y to update wspcol or anything else to cancel.
  6. Verifique se as mudanças encontradas por pdm_wspupd correspondem exatamente às mudanças feitas em wsp_schema.sch. Caso correspondam, digite “
    Y
    ” para confirmar as mudanças.
    Uma vez confirmada a atualização, o script usará os utilitários padrão do CA SDM para atualizar a tabela wspcol. Em seguida, o Designer de esquemas mostra as mudanças.
  7. Interrompa os servidores do CA SDM.
  8. Usando o utilitário adequado para o DBMS, altere a definição do DBMS das colunas que foram modificadas:
    • Exclua quaisquer colunas do banco de dados que você tenha excluído do wsp_schema.sch.
    • Alterar o tamanho do banco de dados de quaisquer colunas com sequência de caracteres que você tiver alterado em wsp_schema.sch.
    Tome cuidado para garantir que as mudanças feitas no DBMS correspondam exatamente às mudanças feitas no wsp_schema.sch.
  9. Publique as modificações de esquema.
  10. Inicie os servidores do CA SDM.