Marcas HTMPL

Este artigo contém os seguintes tópicos:
casm173
Este artigo contém os seguintes tópicos:
Esta seção resume os comandos de PDM para adicionar qualificadores de HTML.
PDM_EVAL - Inserir o valor de uma variável de pré-processador
A marca pdm_eval é usada para inserir o valor de uma variável de pré-processador na entrada do analisador do mecanismo da web. Se usado dentro de uma macro, seu efeito é adiado até que a macro seja completada.
A marca pdm_eval funciona de modo semelhante a pdm_include ou pdm_macro. Insere o texto no analisador no ponto da marca, exatamente como se o valor de sua variável tivesse sido codificado em lugar da marca.
A marca pdm_eval tem a seguinte sintaxe:
<PDM_EVAL TEXT=PRE.name>
  • name
    (Obrigatório) O nome da variável de pré-processador cujo valor será inserido na entrada do mecanismo da web.
PDM_FORM - Iniciar um formulário HTML com uma ID de sessão
As marcas e podem ser adicionadas a qualquer modelo em HTML de interface web para criar um formulário HTML que inclui dois campos ocultos para a SID (ID de sessão) e FID (ID do formulário) de variáveis de servidor. O operando opcional OP cria um campo oculto adicional para uma das operações aceitas, como com a marca PDM_LINK. Com exceção dos campos ocultos gerados automaticamente, <PDM_FORM> e </PDM_FORM> são usadas da mesma maneira que as marcas HTML padrão <form> e </form> (e geram essas marcas como parte de sua expansão).
PDM_FMT - Formatar texto de uma variável de servidor
As marcas <PDM_FMT> e </PDM_FMT> são usadas para formatar blocos de texto inseridos por variáveis de servidor ($args.xxx) conforme instrução de seus argumentos.
<PDM_FMT> é ignorada para literais, incluindo as variáveis $prop.xxx.
A tabela a seguir descreve essas marcas:
Propriedade
Descrição
ESC_STYLE=
NONE
|
C |
HTML |
JS |
JS2 |
URL
Especifica o tipo de escape do texto formatado. Os valores válidos são:
NONE
Configuração padrão. Especifica que nenhum tratamento especial seja dado a qualquer caractere do corpo do conteúdo.
F
Dar tratamento especial aos caracteres ', ", \, \r, ` e \n, que são significativos em programas em C. Estes caracteres serão alterados por uma sequência de Escape.
HTML
Dar tratamento especial aos seguintes caracteres, que são significativos em texto HTML:
& torna-se &amp;
' torna-se &apos;
" torna-se &quot;
< torna-se <
> torna-se %gt;
JS
Dar tratamento especial aos seguintes caracteres, que são significativos em texto JavaScript:
' torna-se %27
" torna-se %22
/ torna-se %2F
\ torna-se %5C
\r torna-se %0D
\n torna-se %0A
JS2
Mesmo que JS, mas não dê nenhum tratamento especial ao caractere / e dê tratamento especial a dois caracteres adicionais:
- % torna-se %25
- As quebras de linha são precedidas de %0A
URL
Converta todos os caracteres que não sejam letras, dígitos e '@*-_.#' a ' % xx', onde xx é a codificação hexadecimal do caractere convertido.
JUSTIFY=LEFT |
CENTER |
RIGHT |
TRUNCATE
|
WRAP |
LIN
Especifica a justificação do texto formatado. Os valores válidos são:
TRUNCATE
Configuração padrão. Elimina a formatação HTML substituindo '<' e '>' por < e >
Observação:
para obter mais informações, consulte os dados a seguir sobre KEEPLINKS e KEEPTAGS.
LEFT|CENTER|RIGHT
Produz o número exato de caracteres de WIDTH, truncados ou preenchidos com espaços, conforme necessário, com quaisquer novas linhas incorporadas substituídas por um único espaço e o texto de saída é delimitado pelas marcas [definir a variável pre de seu registro] e </pre>. O argumento WIDTH (largura) deve ser especificado como um número inteiro positivo.
WRAP
Mesmo que LEFT, exceto que a quebra de texto respeita os limites das palavras (as quebras de linha não são colocadas dentro de palavras).
LINE
Igual a TRUNCATE, exceto que também substitui todas as quebras de linha incorporadas por marcas <br>.
KEEPLINKS=YES|
NO
Se KEEPLINKS=YES for especificado, a ação de JUSTIFY=LINE ou JUSTIFY=TRUNCATE será modificada para preservar as marcas de âncora de HTML ( ) durante a conversão de todos os outros caracteres '<' e '>'. Mutuamente exclusivo com KEEPTAGS.
KEEPNL=YES|
NO
A ação normal do PDM_FMT é converter todas as novas linhas integradas e quaisquer espaços que se seguem em um único espaço. Se KEEPNL=YES for especificado, as novas linhas integradas serão preservadas. Esse argumento é ignorado para JUSTIFY=LINE.
KEEPTAGS=YES|
NO
Se KEEPTAGS=YES é especificado, a ação de JUSTIFY=LINE ou JUSTIFY=TRUNCATE é modificada para preservar todas as marcas HTML. Mutuamente exclusivo com KEEPLINKS.
PAD=
YES
|NO
Se PAD=NO é especificado, PDM_FMT não converte sequências vazias em um único espaço. Esta é a ação normal quando WIDTH é diferente de zero ou JUSTIFY é TRUNCATE ou WRAP.
WIDTH=
nn
Quando diferente de zero, especifica que o texto deve ser formatado com o número exato de caracteres de WIDTH.
sem WIDTH ou JUSTIFY não aplica nenhuma formatação ao texto incluído, mas circunda o texto com [definir a variável pre de seu registro] e .
Por exemplo, para produzir uma descrição em várias linhas, digite o seguinte:
<PDM_FMT WIDTH=50 JUSTIFY=WRAP>$args.description</PDM_FMT>
Para produzir uma saída em várias colunas, digite o seguinte:
<PDM_FMT><PDM_FMT WIDTH=20 JUSTIFY=LEFT>$cst.last_name</PDM_FMT> <PDM_FMT WIDTH=20 JUSTIFY=LEFT>$cst.first_name</PDM_FMT> <PDM_FMT WIDTH=20 JUSTIFY=TRUNCATE>$cst.middle_name</PDM_FMT> </PDM_FMT>
PDM_IF - Processamento condicional
Essas marcas são usadas para incluir texto condicionalmente. Os blocos podem ser colocados em qualquer local de um arquivo HTMPL — no HTML, no JavaScript e até mesmo nas marcas HTML. e (else if) ambas usam uma cláusula condicional simples como suas propriedades em vez de pares nome-valor. Se a cláusula for verdadeira, o texto entre a marca e a marca de fechamento será incluído no arquivo; se a cláusula for falsa, o servidor descartará o texto entre a marca e a marca de fechamento. A marca de fechamento pode ser <PDM_ELIF>, <PDM_ELSE> ou </PDM_IF>.
As marcas <PDM_ELSE> e <PDM_ELIF> são opcionais. Se ambas forem especificadas, todas as marcas <PDM_ELIF> deverão preceder <PDM_ELSE>. Pode existir qualquer número de marcas <PDM_ELIF> entre <PDM_IF> e <PDM_ELSE> (ou </PDM_IF> se <PDM_ELSE> for omitida).
A sintaxe da condicional em <PDM_IF> e <PDM_ELIF> é a seguinte:
  • 0 é falso; qualquer outro valor é verdadeiro
  • "" é falso; "
    qualquer
    -
    sequência de caracteres
    " é verdadeira
  • “v
    alor op valor
    ” avalia os valores à esquerda e à direita entre si de acordo com
    op
    . Se ambos os valores consistirem em algarismos (opcionalmente precedidos por - ou +), as comparações serão feitas numericamente. Do contrário, eles serão feitos lexicamente (agrupamento ASCII). Os valores válidos de
    op
    são:
Valor de op
Descrição
==
Igual a
!=
Diferente de
>=
Igual a ou maior que (deve ser escrito como \>= ou >=)
<
Menor que (deve ser escrito como \< ou <)
>
Maior que (deve ser escrito como \> ou >)
<=
Igual a ou menor que (deve ser escrito como \<= ou <=)
&
Executa um E em nível de bit dos valores da esquerda e da direita. É verdadeiro se for definido algum bit; falso se não for definido nenhum.
%
Retorna verdadeiro se o valor à esquerda for um múltiplo exato do valor à direita, e falso em caso contrário (útil para construir duas tabelas dimensionais).
:
Executa uma correspondência de padrões orientada por bytes, como o comando grep do Unix. Retorna verdadeiro se o valor à esquerda contiver a expressão regular definida pelo valor à direita.
Exemplo:
<PDM_IF $count \>= 10> . . . <PDM_ELIF $count &#60; 5> . . . <PDM_ELSE> . . . </PDM_IF>
Pode haver mais de uma condicional em uma instrução PDM_IF. As condicionais são separadas por conectores, como && (e) ou || (ou). Não há uma ordem de precedência para qualquer um desses conectores. O mecanismo da web examina uma expressão condicional da esquerda para a direita até encontrar um conector. Se a condição inicial for verdadeira e o conector for ||, ele considerará a condição inteira como verdadeira, sem realizar avaliações adicionais. Se a condição inicial for falsa e o conector for &&, ele considerará a condição inteira como falsa, sem realizar avaliações adicionais. Caso contrário, ele considerará a condição indeterminada e avaliará a parte da condicional situada depois do conector.
PDM_INCLUDE - Inserir a partir de um arquivo diferente
A marca <PDM_INCLUDE> é usada para inserir texto de um segundo arquivo em um arquivo HTMPL. O servidor substitui a marca <PDM_INCLUDE> pelo conteúdo do segundo arquivo.
Os arquivos incluídos podem conter marcas <PDM_INCLUDE>. Não há limite para a profundidade de aninhamento.
A marca <PDM_INCLUDE> aceita as seguintes propriedades:
Propriedade
Descrição
FILE=filename
(Obrigatória) Especifica o arquivo a ser incluído. O mecanismo da web procura os arquivos HTMPL nos diretórios usados, conforme definido no tipo de acesso do usuário atual.
FIXUP=[
YES
|NO]
(Opcional) Indica se o arquivo deve ser interpretado pela interface web como um arquivo normal de modelo em HTML, por meio da expansão de variáveis que começam com cifrões ($) e interpretação de outras marcas CA SDM, como PDM_LIST e PDM_FORMAT. O valor YES indica que o arquivo deve ser tratado como um arquivo regular de modelo em HTML e o valor NO indica que o arquivo incluído deve ser tratado como texto literal. O padrão é YES.
Observação
: para obter compatibilidade com versões anteriores, os valores TRUE ou 1 podem ser substituídos por YES, e os valores FALSE ou 0 podem ser substituídos por NO. Esses valores estão obsoletos e não devem ser usados em novas páginas.
propname=value
Especifica que a propriedade propname deve ter o valor especificado. O valor da propriedade pode ser acessado no arquivo incluído acrescentando-se o prefixo $prop a propname. Por exemplo, a seguinte especificação permite que o arquivo incluído faça referência a $prop.menubar:
As propriedades globais também podem ser especificadas no arquivo de configuração web.cfg. Para obter informações sobre o web.cfg, consulte Como configurar a interface web.
Observação:
para obter compatibilidade com versões anteriores, é possível fazer referência aos valores da propriedade especificados em <PDM_INCLUDE> sem o 'prop.' precedente, no formato $propname. Essa utilização é preterida e não deve ser usada em novas páginas.
PDM_JSCRIPT - Incluir condicionalmente um arquivo JavaScript
A marca <PDM_JSCRIPT> é usada para incluir condicionalmente um arquivo JavaScript em um formulário. Essa marca tem dois formatos:
<PDM_JSCRIPT file=xxxx.js [include=yes|no]>
Pdm_jscript com file=xxx.js especifica que o arquivo JavaScript xxx.js é exigido por esse formulário. O mecanismo da web adiciona o arquivo a uma lista de arquivos JavaScript exigidos pelo formulário. O processamento da marca ocorre enquanto o formulário está sendo analisado e não é afetado por pdm_if. Isto é, uma marca pdm_jscript que faça referência a um arquivo adicionará esse arquivo à lista de arquivos JavaScript se ocorrer em qualquer local do arquivo, em um arquivo incluído ou em uma macro.
O argumento opcional
include=no
pode ser especificado para informar o mecanismo da web a ignorar a marca. Esse argumento fornece processamento condicional para a marca e é útil principalmente quando a marca é chamada em uma macro. Por exemplo, a macro dtlTextbox especifica o que segue:
<PDM_JSCRIPT file=spellcheck.js include=&{spellchk}>
Isso indica que qualquer formulário que contenha uma macro dtlTextbox, que especifica spellchk=yes, exigirá o arquivo JavaScript spellcheck.js.
O segundo formulário da marca pdm_jscript é:
<PDM_JSCRIPT insert=here>
O pdm_jscript com insert=here solicita que o mecanismo da web insira marcas HTML padrão <script> em todos os arquivos JavaScript necessários. O mecanismo da web processa esse formato da marca durante a fase de geração de HTML, de modo que é afetado por pdm_if. Uma marca pdm_jscript com insert=here faz parte de std_head_include.htmpl; portanto, ela está presente em praticamente todos os formulários.
O mecanismo da web insere marcas de script somente na primeira vez que encontrar insert=here no pdm_jscript
.
PDM_LINK - Criar um hiperlink que chama uma operação HTMPL
e podem ser adicionadas a qualquer modelo HTML de interface da web para criar links de um link que chama uma operação de HTMPL. A marca <PDM_LINK> gera a marca HTML padrão <a href=...> e tem argumentos semelhantes, exceto pelo fato de permitir a especificação de uma operação do CA SDM no lugar de um URL.
O formato é o seguinte, em que
operação
é uma das operações aceitas:
<PDM_LINK OP=operation> ... </PDM_LINK>
Exemplo:
<PDM_LINK OP=MENU> Menu </PDM_LINK> <PDM_LINK OP=CREATE_NEW FACTORY=iss> Submit Issue </PDM_LINK> <PDM_LINK OP=LOGOUT> Logout </PDM_LINK>
PDM_LIST - Formatar uma lista de linhas do banco de dados
As marcas <PDM_LIST> e </PDM_LIST> são usadas para delimitar seções repetidas de HTML para saída de vários registros. Todo o texto entre <PDM_LIST> e </PDM_LIST> é repetido uma vez para cada registro de saída. Há dois tipos de PDM_LIST:
  • Listas obtidas a partir de um atributo de objeto que implica uma lista. Por exemplo, o atributo properties do objeto de solicitação é a lista de propriedades associada a essa solicitação. Esse tipo de PDM_LIST sempre tem uma propriedade SOURCE.
  • Listas com uma cláusula Where explícita. Esse tipo de PDM_LIST sempre tem uma propriedade WHERE.
Um atributo de objeto <PDM_LIST> assume as seguintes propriedades:
Propriedade
Descrição
ESC_STYLE=
NONE
|
C |
HTML |
JS |
JS2 |
URL
Especifica o tipo de escape do texto formatado. Os valores válidos são:
NENHUMA
Configuração padrão. Especifica que nenhum tratamento especial seja dado a qualquer caractere do corpo do conteúdo.
C
Dê tratamento especial aos caracteres ', “, \, \r, ' e \n, que são significativos em programas em C. Estes caracteres serão alterados por uma sequência de Escape.
HTML
Dar tratamento especial aos seguintes caracteres, que são significativos em texto HTML:
& torna-se &' torna-se '" torna-se "< torna-se <> torna-se %gt;
JS
Dar tratamento especial aos seguintes caracteres, que são significativos em texto JavaScript:
' torna-se %27" torna-se %22/ torna-se %2F\ torna-se %5C\r torna-se %0D\n torna-se %0A
JS2
Mesmo que JS, mas não dê nenhum tratamento especial ao caractere / e dê tratamento especial a dois caracteres adicionais:
- % torna-se %25
- As quebras de linha são precedidas de %0A
URL
Converta todos os caracteres que não sejam letras, dígitos e '@*-_.#' a ' % xx', onde xx é a codificação hexadecimal do caractere convertido.
LENGTH=
nn
Especifica o número de linhas de saída (o padrão é todas).
PREFIX=
prefixo
Especifica o prefixo em referências a atributos de registros na lista. Estes são referidos no formulário
$prefixo.nome_do_atributo
no texto entre <PDM_LIST> e </PDM_LIST>. A propriedade PREFIX é opcional em uma lista de variáveis de objeto. Se PREFIX for omitida, o valor de SOURCE também será usado para o prefixo.
SEARCH_TYPE=DISPLAY|
GET_DOB
Especifica o método que o servidor deve usar para criar a lista de formulários:
DISPLAY especifica que o servidor deverá emitir uma única consulta para todo o formulário
GET_DOB especifica que o servidor deverá emitir consultas separadas para cada linha do formulário
A escolha afeta o desempenho da lista e depende da complexidade da lista (o número de uniões necessárias para exibi-la) e das características do DBMS. GET_DOB tem desempenho mais previsível que DISPLAY, e é o padrão.
SORT=
nome
-do-
índice
Especifica o nome de índice a ser usado para classificação. O valor padrão desse argumento é DEFAULT (que significa o primeiro índice de classificação da fábrica subjacente).
SOURCE=
origem
Especifica a variável de objeto que define essa lista. Esse campo é obrigatório. Não coloque um cifrão ($) na frente de
origem
na instrução PDM_LIST. Se a propriedade PREFIX não for definida, a
origem
também será usada como o prefixo para referências aos atributos dos registros na lista, em referências do formulário
$source.
attr_name
. Quando usada em uma referência, a
origem
requer um sinal de cifrão precedente.
START=
nn
Especifica a primeira linha de saída (o padrão é zero).
Exemplo:
<table border> <tr> <th>Child Change Order Number</th> <th>Summary</th> </tr> <PDM_LIST SOURCE=args.children> <tr> [assign the value for TD in your book]$args.children.chg_ref_num</td> [assign the value for TD in your book]$args.children.summary</td> </tr> </PDM_LIST> </table>
Como não foi especificado nenhum prefixo, as referências a atributos dos registros listados receberão o prefixo $args.children, o valor de origem.
Uma cláusula Where PDM_LIST assume as seguintes propriedades:
Propriedade
Descrição
FACTORY=
nome
Especifica uma classe de objeto a ser pesquisada. Essa propriedade é obrigatória.
LENGTH=
nn
Especifica o número de linhas de saída (o padrão é todas).
ORDER_BY=
nome_do_atributo
Especifique o nome de atributo a ser usado para classificação. Pode conter os modificadores DESC (decrescente) ou ASC (crescente).
PREFIX=
prefixo
Especifica o prefixo em referências a atributos de registros na lista. Estes são referidos no formulário
$prefixo
.
nome_do_atributo
no texto entre <PDM_LIST> e </PDM_LIST>. A propriedade PREFIX é obrigatória em uma lista de cláusulas Where.
START=
nn
Especifica a primeira linha de saída (o padrão é zero).
WHERE=
cláusula-where
Especifique a cláusula Where para a pesquisa. Pode conter atributos (com pontos). Essa propriedade é obrigatória.
Por exemplo:
<table> <tr> <th>Child Change Order Number</th> <th>Summary</th> </tr> <PDM_LIST PREFIX=list FACTORY=chg WHERE="status = 'OP'"> <tr> [assign the value for TD in your book]$list.chg_ref_num</td> [assign the value for TD in your book]$list.summary</td> </tr> </PDM_LIST> </table>
PDM_NOTEBOOK - Criar um bloco de notas
Vários dos formulários da interface do analista do CA SDM usam guias aninhadas (blocos de notas). As guias aninhadas exibem vários conjuntos de campos na mesma área física da tela, com apenas um conjunto visível de cada vez. O usuário seleciona o conjunto de campos que fica visível clicando no nome de uma guia, na parte superior do bloco de notas, ou pressionando a combinação de teclas de acesso Alt+
n
, em que
n
é o número da guia. Um exemplo de formulário que usa um bloco de notas é o Detalhes da ocorrência (detail_iss.htmpl). Recomendamos o uso do WSP para modificar o conteúdo de blocos de notas ou inserir um bloco de notas em um formulário que ainda não contenha um.
O seguinte identificador marca o fim de um bloco de notas:
<PDM_MACRO name=endNotebook>
PDM_PRAGMA - Especificar informações do servidor
A marca <PDM_PRAGMA> é usada para especificar informações usadas pelo mecanismo da web, tais como a versão do formulário. Não gera nenhum código HTML e pode ser colocado em qualquer lugar em um formulário. Possíveis argumentos são:
Argumento
Descrição
RELEASE=value
Especifica o número da versão do CA SDM correspondente a este formulário. Esse valor é “110” em todos os formulários do CA Service Desk Manager r11.0. Ele pode ser acessado no formulário na variável $prop.release.
SITEMOD=value
Especifica uma sequência de caracteres definida pelo site que identifica as modificações aplicadas nesse formulário. Ela pode ser acessada no formulário na variável $prop.sitemod.
VERSION=value
Especifica uma sequência de caracteres definida pela CA Technologies identificando o número da versão deste formulário. Ela pode ser acessada no formulário na variável $prop.version.
OVERIDE=YES|
NO
Especifica se os valores nesta instrução PDM_PRAGMA substituem os valores das instruções PDM_PRAGMA anteriores.
A CA Technologies usa instruções PDM_PRAGMA para documentar as versões de formulário. Todos os formulários do CA Service Desk Manager r11.0 incluem a instrução PDM_PRAGMA a seguir:
<PDM_PRAGMA RELEASE=110>
Além disso, o formulário std_head.htmpl inclui a seguinte instrução JavaScript:
cfgFormRelease = "$prop.release" - 0;
A instrução PDM_PRAGMA e a variável cfgFormRelease permitem que a interface web do CA SDM diferencie os formulários do CA Service Desk Manager r11.0 dos formulários das versões anteriores. As versões anteriores do CA Service Desk Manager r6.0 não suportam a instrução PDM_PRAGMA.
Em geral, somente as instruções PDM_PRAGMA do arquivo de nível máximo de um formulário (isto é, um arquivo não exibido por PDM_INCLUDE) são usadas para definir $prop.sitemod, $prop.release e $prop.version. Além disso, uma instrução PDM_PRAGMA não substituirá um conjunto de valores não vazio por uma instrução PDM_PRAGMA anterior. Especifique OVERRIDE=YES para indicar que uma instrução PDM_PRAGMA pode substituir instruções PDM_PRAGMA anteriores ou que pode ser usada uma instrução PDM_PRAGMA em um arquivo incluído.
PDM_SCOREBOARD - Criar uma árvore do gerenciador de filas
A marca <PDM_SCOREBOARD> é usada para gerar o Gerenciador de filas mostrado no lado esquerdo do formulário principal. Ela usa a seguinte propriedade:
  • TARGET=
    valor
    Especifica o nome do quadro de destino para listas solicitadas ao clicar em um nó no gerenciador de filas. As listas são carregadas no destino especificado, que pode ser qualquer valor aceito para o atributo destino de um link. O valor padrão é
    _self
    (a janela que contém a marca PDM_SCOREBOARD).
Qualquer formulário HTMPL que contenha uma marca <PDM_SCOREBOARD> deverá incluir também o arquivo JavaScript fldrtree.js. Esse arquivo pode ser incluído com a seguinte instrução na seção <HEAD> do formulário:
<SCRIPT LANGUAGE="JavaScript" SRC="$CAisd/CAisd/fldrtree.js"></SCRIPT>
Além disso, é recomendável incluir um link com o nome scoreboard_asof_data para exibir a data efetiva dos números na árvore. Consulte o arquivo distribuído scoreboard.htmpl para obter um exemplo do uso dessa marca.
As consultas incluídas no gerenciador de filas são definidas pelo conteúdo da tabela User_Query (nome do objeto usq) para o usuário atual. Um registro nessa tabela define cada linha da árvore (pasta ou nó).
Inicialmente, os usuários não têm nenhuma entrada na tabela User_Query. Um usuário sem entradas de User_Query recebe o conjunto padrão de consultas de gerenciador de filas associadas a seu tipo de acesso. Um usuário com autoridade administrativa também pode personalizar o gerenciador de filas padrão para um tipo de acesso.
PDM_SET - Definir o valor de uma variável de servidor
A marca
<PDM_SET>
não conta com suporte em operações aritméticas com números inteiros, como adição (por exemplo:
<PDM_SET args.z_counter=$args.z_counter + 1>
).
Ela conta com suporte apenas na definição de propriedades de sequência de caracteres e em operações de concatenação de sequência de caracteres.
A marca <PDM_SET> é usada para atribuir um valor a uma variável de servidor. Ela tem a seguinte sintaxe:
<PDM_SET arg.name[+]=value>
  • arg
    (Obrigatório) Especifica o tipo de variável e deve ser arg para uso normal.
    Não há um caractere $.
  • Nome
    (Obrigatório) Especifica o nome da variável.
  • +
    (Opcional) Especifica que o valor deve ser acrescentado ao valor existente da variável. Não pode haver espaços antes nem depois.
  • =
    (Obrigatório) Deve ser especificado exatamente como mostrado, sem nenhum espaço antes nem depois.
  • value
    (Obrigatório) Especifica o texto a ser atribuído ou acrescentado à variável.
A marca PDM_SET também pode ser usada na fase de pré-processador para criar ou atualizar uma variável de pré-processador.
PDM_TAB - Criar uma guia em um bloco de notas
O identificador <PDM_MACRO name=startNotebook hdr=cng_nb> é usado para definir uma guia do bloco de notas. Recomendamos o uso do WSP para modificar o conteúdo de blocos de notas ou inserir um bloco de notas em um formulário que ainda não contenha um.
PDM_WSP - Controlar visualização do WSP
O identificador é usado para controlar o recurso de visualização do WSP. Não gera nenhum código HTML e pode ser colocado em qualquer lugar em um formulário.
Por padrão, o WSP determina como visualizar um formulário examinando o nome do formulário:
  • Para formulários de detalhes (formulários com o nome detail_
    factory
    .htmpl), o WSP mostra o formulário na exibição de edição, com dados da linha da tabela adequada criada mais recentemente. Se não houver dados que possam ser visualizados na tabela, o WSP exibirá a configuração do formulário para criar uma nova linha. Em geral, as sessões de visualização do WSP não têm permissão para atualizar o banco de dados. O WSP mostra os formulários na exibição de edição para permitir a visualização de todos os recursos. No entanto, o CA SDM ignora uma solicitação Salvar de uma sessão de visualização somente leitura. O mecanismo da web altera o texto do botão Salvar para Não salvar como um lembrete visual disso.
  • Para formulários de lista (formulários com nome list_
    factory
    htmpl), o WSP mostra o formulário na exibição de lista, com uma lista exibindo os dados da linha criada mais recentemente da tabela adequada. Se não houver dados que possam ser visualizados na tabela, o WSP mostrará o formulário na exibição de pesquisa, com o filtro aberto.
  • No caso de outros formulários, o WSP exibe o formulário sem contexto de banco de dados.
Você pode alterar esse comportamento padrão inserindo uma marca PDM_WSP em qualquer local do formulário. Pode, por exemplo, exibir um formulário de guia do bloco de notas em seu formulário de detalhes associado ou fornecer argumentos de pré-requisito para formulários normalmente chamados em um ambiente fornecido por outro formulário. Os argumentos possíveis são:
Propriedade
Descrição
FACTORY=
valor
Especifica a fábrica de Mecanismo de objeto usada por esse formulário.
PREVIEW=
nome
.htmpl |
valor
|
não
Especifica o URL de visualização. Pode ser um nome de arquivo HTMPL no formato xxxx.htmpl; um URL do CA SDM (usado sem mudanças se começar com “OP=”); ou a palavra-chave “não”, que indica que o formulário não pode ser visualizado. Um valor que não comece com OP= é modificado por meio da substituição de uma referência do formulário {
factory
} ou {
factory
:} por uma ID ou ID persistente (respectivamente) da linha criada mais recentemente a partir da fábrica referida que o usuário atual está autorizado a visualizar.
WHERE=
valor
Especifica uma cláusula Where usada para procurar uma linha (ou linhas) representativa para mostrar no formulário visualizado.
MODE=
valor
Especifica o modo do URL construído. Pode ser:
GENERAL Formato: Determine o modo examinando o argumento de visualização:
detail_xxxx.htmpl - READONLY
list_xxxx.htmpl - LIST
qualquer outro - GRONK
READONLY. Arquivo de detalhes na exibição somente leitura.
EDIT. Arquivo de detalhes na visualização de edição.
LIST. Arquivo de lista.
GRONK. Arquivo não especificado. Nessa situação, ignorar o arquivo.