CSA: rastreamento de memória e desempenho (somente no local)

ccppmop158
Monitore o desempenho do sistema, gerencie a alocação de memória física em cada servidor de um agrupamento e analise os servidores de banco de dados para garantir o desempenho ideal do banco de dados.
2
Monitorar o desempenho do sistema
É possível acompanhar o desempenho do sistema usando a CSA. É possível coletar e armazenar dados nos servidores do
Clarity PPM
até que eles sejam analisados e movidos para o
Clarity PPM
.
Como funcionam as sessões de acompanhamento de desempenho
  • Quando a sessão é iniciada, as chamadas para o(s) servidor(es) do
    Clarity PPM
    provenientes de estações de trabalho de usuário são acompanhadas e registradas. É feita uma análise dos dados depois que a sessão é concluída. Os resultados da análise podem ser acessados na página de
    acompanhamento de desempenho que lista as sessões individuais
    .
  • Para cada chamada, a análise fornece os tempos de resposta em milissegundos e os volumes de dados em bytes.
  • Você pode iniciar uma nova sessão imediatamente, iniciá-la mais tarde sob demanda ou programá-la para iniciar em um horário designado.
  • É possível definir a duração da sessão.
  • Apenas uma sessão por vez pode ser iniciada, e com status
    Coletando dados
    .
  • Todos os serviços de um agrupamento estão incluídos na sessão de acompanhamento de desempenho. Durante a sessão, você pode cancelar o acompanhamento de cada serviço específico.
  • Depois que a sessão é iniciada, não é possível reiniciá-la, mesmo que ela seja interrompida ou que a análise seja concluída. Você pode usar o botão Salvar como, na página de propriedades da sessão, para salvar as configurações com um novo nome de sessão e, em seguida, iniciar a nova sessão.
  • Você pode registrar e monitorar dados de usuários individuais. Acompanhar muitos usuários pode afetar o desempenho do sistema.
  • Você pode acompanhar os dados nos níveis de 1 a 10. Cada nível sucessivo fornece informações mais detalhadas do sistema. Se você optar por acompanhar o desempenho no nível mais detalhado (10), o desempenho do sistema poderá ser afetado.
Criar sessões de acompanhamento de desempenho
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon na CSA.
  2. Em Desempenho, clique em Acompanhamento de desempenho.
  3. Clique em Novo.
  4. Preencha os seguintes campos:
    • Nome da sessão
      Define o nome da sessão.
    • Descrição
      Define a descrição da sessão. Essa informação é exibida na lista de sessões da página de
      acompanhamento de desempenho
      .
    • Opções de início
      Especifica quando a sessão é iniciada. Se você selecionar Programado, use o Seletor de datas para selecionar a data de início. Selecione o horário de início em horas e minutos.
      Valores:
      Imediatamente, Por demanda ou Programado.
    • Duração
      Especifica quanto tempo a sessão deve durar. Você pode usar os campos em combinação para indicar a duração exata.
      Campos:
      Dias, Horas e Minutos
    • Nível de acompanhamento
      Selecione um número de 1 a 10 para indicar o nível de detalhes que você deseja monitorar. Se você seleciona o nível mais baixo (1), apenas o nome da chamada é listado na análise de dados de uma sessão. Os dados apresentados para a listagem de chamadas (tempos de resposta e volume de dados) não são afetados pelo nível selecionado. Para ver os dados da listagem de chamadas em um nível mais detalhado, você deve selecionar um nível de acompanhamento superior para coletar e exibir mais detalhes. Para cada nível de acompanhamento extra selecionado, outro nível é adicionado à exibição em árvore disponível para cada chamada. O nível de acompanhamento 10 equivale a todos os níveis combinados. As informações exibidas na exibição em árvore de qualquer chamada podem variar de acordo com a complexidade da chamada. Um nível de detalhes superior coleta mais detalhes do desempenho, mas exige mais recursos.
    • Rastrear usuários individuais
      Indica se são registradas informações sobre usuários individuais e as ações que eles executam no
      Clarity PPM
      .
    • Analisar dados imediatamente após conclusão
      Indica que a análise dos dados começa logo após o término da sessão.
    • Percentual do tempo de resposta
      Define o percentual de exibição dos tempos de resposta mais lentos. Por exemplo, se você indicar 90%, serão exibidos somente os tempos de resposta abaixo de 90%. Os 10% de respostas que são mais rápidas do que o percentual de 90% não são processados.
  5. Salve as alterações.
Parar sessões de acompanhamento de desempenho
Um administrador com os direitos apropriados pode interromper uma sessão manualmente a qualquer momento. Você não precisa ser a pessoa que o criou ou iniciou uma sessão para poder interrompê-la.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon na CSA.
  2. Abra Desempenho e clique em Acompanhamento de desempenho.
  3. Na linha que contém a sessão, clique em Parar.
Interromper um sessão de acompanhamento de desempenho de um serviço
Um administrador com os direitos apropriados pode interromper uma sessão de acompanhamento de desempenho manualmente a qualquer momento para um serviço sem interromper a sessão.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon na CSA.
  2. Abra Desempenho e clique em Acompanhamento de desempenho.
  3. Clique no nome da sessão.
  4. Na seção Serviços, localize o serviço cuja sessão você deseja encerrar e clique no link
    Anular na linha
    .
Exibir resultados da sessão
É possível exibir os resultados para uma sessão de acompanhamento de desempenho depois que a sessão for analisada. São listados os tempos de resposta de dados e os volumes de dados de cada chamada para o servidor. A quantidade de informações exibidas na listagem depende do nível de acompanhamento selecionado. É possível expandir uma chamada na lista para ver mais informações.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon na CSA.
  2. Abra Desempenho e clique em Acompanhamento de desempenho.
  3. Na linha que contém a sessão, clique em Visualizar resultados.
    A página de resultados é exibida. A guia Visão geral exibe as propriedades da sessão definidas inicialmente e as estatísticas de um serviço selecionado.
  4. Se você tiver vários serviços em execução, selecione o serviço cujas resultados deseja exibir no campo
    Serviço
    .
  5. Clique na guia Análise.
Comparar sessões
É possível comparar os resultados de duas sessões da lista. Podem ser feitas comparações de diferentes sessões do mesmo serviço ou de vários serviços. A análise da primeira sessão é exibida na guia Análise, no formato padrão. A comparação da segunda sessão é mostrada como uma porcentagem de aumento ou diminuição logo após cada estatística da primeira sessão.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon na CSA.
  2. Abra Desempenho e clique em Acompanhamento de desempenho.
  3. Na lista de sessões, selecione as duas sessões que você deseja comparar e clique em Comparar.
    A página de comparação é exibida.
    A seção Sessões da página indica qual sessão é a base e qual é a comparação. Para selecionar um serviço que não seja o padrão para uma sessão, clique na lista suspensa da coluna
    Serviço
    .
  4. Clique em Reverter comparação para alterar a ordem das sessões de base e de comparação.
  5. Use o filtro de lista, na seção Filtro da análise de desempenho, para limitar os dados exibidos na lista.
Gerenciar a memória
É importante alocar memória física suficiente para cada servidor de um agrupamento do
Clarity PPM
. A quantidade de memória física exigida depende da configuração do agrupamento, dos serviços em execução e do número de usuários aceitos pelo agrupamento.
Deve haver mais memória física instalada no servidor que a quantidade de memória efetivamente usada pelo
Clarity PPM
. Não conte com a memória virtual, uma vez que o desempenho diminui devido à necessidade do sistema operacional de trocar memória com o disco, o que leva a uma considerável desaceleração do sistema.
Monitorar o consumo de memória e o desempenho
É possível monitorar o consumo de memória no Unix para cada processo ou para o servidor como um todo, usando comandos como top ou prstat.
Em ambientes Microsoft Windows, use o Gerenciador de Tarefas do Windows. Vá até a guia
Processos
para ver o consumo de memória de cada processo ou use a guia
Desempenho
para verificar a configuração de memória e o consumo do servidor inteiro.
Para obter mais informações sobre como usar o Gerenciador de tarefas, consulte a Ajuda do Gerenciador de Tarefas do Microsoft Windows.
Manter memória suficiente
Como ocorre com outros aplicativos, aloque memória física suficiente para cada servidor de um agrupamento do
Clarity PPM
. A quantidade de memória física exigida depende da configuração do agrupamento. Por exemplo, considere quais serviços estão em execução em qual servidor e qual tamanho de implementação deve ser aceito. Siga esta regra: deve haver mais memória física instalada no servidor do que a quantidade efetivamente usada pelo
Clarity PPM
. Em outras palavras, não conte com a memória virtual, uma vez que o desempenho diminui devido à necessidade do sistema operacional de trocar memória com o disco, o que leva a uma considerável desaceleração do sistema.
  • É possível verificar o consumo de memória de cada processo, ou do servidor como um todo, no Unix usando comandos como top ou prstat.
  • Em ambientes Microsoft Windows, use o Gerenciador de Tarefas do Windows. Vá até a guia Processo para ver o consumo de memória de cada processo ou use a guia Desempenho para verificar a configuração de memória e o consumo do servidor inteiro.
Para modificar a alocação de memória para outros serviços, como o Oracle e o Microsoft SQL Server, consulte a documentação de administração de cada produto.
Antes de alterar as configurações de memória, encerre o serviço e reinicie-o depois de modificar as configurações de memória.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon na CSA.
  2. Selecione o servidor correspondente usando Agrupamento - Servidores.
  3. Proceda de uma das seguintes maneiras:
    • Para ajustar a memória no servidor de aplicativos, selecione a guia Aplicativo.
    • Para ajustar a memória no servidor em segundo plano, selecione a guia Segundo plano.
  4. Digite a nova alocação de memória no campo Parâmetros do Java VM e salve.
  5. Clique na guia Serviços.
  6. Reinicie os serviços de aplicativo e de segundo plano.
Restringir o consumo de memória do Microsoft SQL Server
Com o tempo, o Microsoft SQL Server consome toda a memória física disponível no sistema e muito mais. Como resultado, a paginação no nível do sistema operacional desacelera consideravelmente as operações do banco de dados. Como prática recomendada, é preciso restringir a quantidade de memória a ser alocada pelo Microsoft SQL Server.
Dependendo da versão, você poderá reservar cerca de 200 MB de memória para o sistema operacional. Suponha que o Microsoft SQL Server seja o único aplicativo em execução. Aloque 90% da memória restante do sistema para o Microsoft SQL Server. Por exemplo, o sistema tem 2 GB de memória. Após alocar a memória do sistema operacional, você terá aproximadamente 1,8 GB disponíveis. Aloque aproximadamente 1,6 GB (90% de 1,8) para o Microsoft SQL Server.
Siga estas etapas:
  1. Abra o aplicativo Enterprise Manager do Microsoft SQL Server, clique com o botão direito do mouse no servidor e selecione Propriedades.
  2. Selecione a guia Memória. Ajuste a barra deslizante da seção Configurar memória do SQL Server dinamicamente para a configuração máxima calculada.
  3. Clique em OK para confirmar as alterações.
Para obter mais informações sobre a configuração de sistema do Microsoft SQL Server, pesquise o site da Microsoft TechNet.
Ajustar a alocação de memória
Antes de ajustar a memória alocada para o
Clarity PPM
ou um serviço em segundo plano, primeiro interrompa o serviço. Após ajustar a memória, reinicie o serviço. Para modificar a alocação de memória para outros serviços, como o Oracle e o Microsoft SQL Server, consulte a respectiva documentação de administração.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon na CSA.
  2. Abra Início e clique em Servidores.
  3. Clique no nome do servidor para o qual você deseja ajustar a memória.
  4. Clique na guia Serviços.
  5. Marque a caixa de seleção ao lado do serviço que você deseja alterar e clique em Parar.
  6. Para alterar as configurações de memória para o
    Clarity PPM
    , siga estas etapas:
    1. Clique na guia Propriedades.
    2. Clique na subguia Aplicativo.
    3. No campo Parâmetros do Java VM, altere a alocação de memória e salve.
  7. Para alterar as configurações de memória para o serviço em segundo plano, siga estas etapas:
    1. Clique na guia Propriedades.
    2. Clique na subguia Segundo plano.
    3. No campo Parâmetros do Java VM, altere a alocação de memória e salve.
  8. Clique na guia Serviços.
  9. Marque a caixa de seleção ao lado do serviço que você alterou e clique em Iniciar.
Assegurar uma taxa de transferência de E/S de disco adequada
O
Clarity PPM
é um ambiente misto com a grande variedade de atividades a seguir:
  • OLTP (Online Transactional Processing - Processamento de Transações Online)
    Inserindo planilhas de horas e transações financeiras, colaborando com documentos e com o planejamento da capacidade, entre outros.
  • Processamento em lotes
    Registrar transações para finanças, Extração do datamart e Importar horas financeiras trabalhadas.
  • Análise de dados
    Relatórios, consultas, gráficos e grades
A maioria dessas atividades introduz uma carga razoável de leitura/gravação no servidor de banco de dados. Como prática recomendada, permita a taxa de transferência máxima dessas operações. Configure o servidor de banco de dados com uma configuração do RAID 0 + 1 disco. Essa configuração oferece distribuição de discos e o mecanismo de tolerância a falhas apropriado para falhas de disco.
Otimizar o desempenho do banco de dados
Use essas técnicas para analisar os servidores de banco de dados e assegurar o melhor desempenho do banco de dados.
Analisar o esquema do banco de dados Oracle
Você pode usar um dos seguintes métodos para analisar o esquema de banco de dados:
  • Use a rotina de análise da tabela do Oracle. Para programar essa rotina, você deve ter as seguintes permissões:
    • Você deve ter direitos de acesso para executar essa rotina ou fazer parte do grupo Administrador de relatórios e rotinas.
    • Você deve fazer parte do grupo Usuários de rotinas para ter acesso à página de relatórios e rotinas.
      Como prática recomendada, execute essa tarefa ao menos uma vez por semana, durante um período de baixa atividade dos usuários, como à noite, no fim de semana.
  • Use o utilitário de linha de comando admin db analyze. Em geral, não é necessário usar esse método na rotina. Esse método executa o mesmo comando de análise que a rotina programada. Porém, durante a aplicação de um hot fix ou patch da release do
    Clarity PPM
    , pode ser necessário analisar o banco de dados sem que o
    Clarity PPM
    esteja em execução.
  • E/S direta e assíncrona
    Operações de E/S em sistemas UNIX e Linux normalmente passam pelo cache do sistema de arquivos. Embora isso não seja propriamente um problema, esse processamento extra requer recursos. Ignorar o cache do sistema de arquivos reduz os requisitos de CPU e libera o cache do sistema de arquivos para outras operações de arquivo que não seja do banco de dados. As operações em dispositivos brutos ignoram automaticamente o cache do sistema de arquivos.
    Quando uma solicitação de E/S síncrona é enviada ao sistema operacional, o processo de gravação é bloqueado até que a gravação seja concluída antes de continuar o processamento. Com a E/S assíncrona, o processamento continua, ao passo que a solicitação de E/S é enviada e processada. Isso permite que a E/S assíncrona ignore alguns dos gargalos de desempenho associados a operações de E/S.
    O Oracle pode aproveitar a E/S direta e a E/S assíncrona nas plataformas com suporte, usando o parâmetro FILESYSTEMIO_OPTIONS. Os valores possíveis são os seguintes:
    • ASYNCH - E/S assíncrona ativada, quando possível.
    • DIRECTIO - E/S direta ativada, quando possível.
    • SETALL - E/S tanto direta quanto assíncrona, quando possível.
    • NONE - E/S tanto direta quanto assíncrona desativada.
    Prática recomendada:
    SETALL
  • Analisar relatório AWR
    Gerar um relatório AWR ou Statspack do Oracle e analisar o relatório. Descubra como PGA e SGA foram dimensionados e ajuste o tamanho, conforme apropriado.
    Verifique o número de alternâncias de redo log; a prática recomendada é ter de 2 a 3 alternâncias de redo log por hora.
Definir a velocidade da CPU para melhorar o desempenho do Oracle 11g
O otimizador do Oracle 11g usa a CPU e leituras para determinar o custo de uma consulta. Além disso, ele usa as características de carga do sistema para tentar reduzir a carga geral. Se a configuração de velocidade da CPU não estiver definida, o desempenho do otimizador será insatisfatório. Para definir a velocidade da CPU, execute a coleta de estatísticas do sistema, como segue:
execute dbms_stats.gather_system_stats('Start'); -- <some time delay while the database is under a typical workload> execute dbms_stats.gather_system_stats('Stop');
Defina os parâmetros adicionais do Oracle 11g para melhorar o desempenho
O parâmetro a seguir apresentou um ganho de desempenho ao ser executado com o
Clarity PPM
no Oracle 11g. Esses parâmetros são considerados parâmetros de
ajuste
opcionais e devem ser usados para atingir o desempenho adequado do banco de dados.
CURSOR_SHARING=FORCE Oracle init parameter
Se a configuração desse parâmetro for FORCE, o Oracle basicamente regrava as consultas executadas e substituir os literais por valores de associação de dados. Se as consultas executadas são iguais (embora com valores diferentes), apenas uma consulta compartilhada é criada e pode ser compartilhada e usado para todas as sessões. Isso transforma uma análise hard em uma análise soft. Uma análise soft bloqueia (ou trava) o pool compartilhado menos que uma análise hard e, portanto, propicia um ganho de desempenho. Observe se há um excesso de análises de consultas no Oracle AWR para determinar se essa é uma configuração, que você deveria tentar usar.
Analisar o esquema de banco de dados do Microsoft SQL Server
Da mesma forma que o Oracle, o Microsoft SQL Server precisa de estatísticas de tabelas e índices para executar instruções SQL com eficiência. Como administrador de banco de dados do SQL Server, você deve criar uma rotina do SQL Server para fazer a atualização, reindexação e execução regular das estatísticas.
Ativar a opção de Datamart paralelo
A extração do datamart usa muita E/S, pois precisa detectar alterações incrementais feitas nas tabelas transacionais e gravá-las nas tabelas de relatório do Datamart. Em um ambiente de cliente comum, há capacidade de CPU suficiente para iniciar vários processos paralelos que acessam os discos em paralelo, minimizando os tempos de execução gerais do Datamart.
Assegurar o layout ideal de arquivo do servidor de banco de dados
Tanto o Oracle quanto o Microsoft SQL Server funcionam significativamente melhor quando os arquivos de tabela são separados dos arquivos de índice. Separe os arquivos de registro dos outros dois. Use estas etapas para garantir o layout ideal dos arquivos do servidor de banco de dados:
  1. Coloque os arquivos de dados do espaço de tabela de tabelas do Oracle em discos separados dos arquivos de dados do espaço de tabela de índice.
  2. Crie grupos de arquivos separados para tabelas e índices e os coloque em discos diferentes.
  3. Migre os índices para um novo grupo de arquivos de índice.
Arquivos de dados de espaço de tabela do Oracle
Recomendamos o uso do ASSM (Automatic Segment Space Management) com autoextend ativado para melhorar e automatizar a gestão do espaço nos segmentos. O ASSM oferece vantagens de desempenho e capacidade de gerenciamento sobre o gerenciamento de espaço com base em Freelist. Para obter mais informações sobre o ASSM, consulte a documentação da Oracle.
Arquivos de dados de espaço de tabela do SQL Server
Crie grupos de arquivos separados para tabelas e índices e os coloque em discos diferentes. Coloque os logs de transações em outro conjunto de discos.
Migrar índices do
Clarity PPM
para um novo grupo de arquivos de índice
Siga estas etapas:
  1. Abra o Microsoft SQL Server Enterprise Manager.
  2. Faça backup do banco de dados do
    Clarity PPM
    .
  3. Clique com o botão direito do mouse no banco de dados do
    Clarity PPM
    e clique em Propriedades.
  4. Clique na guia Arquivos de Dados.
  5. Clique na nova linha abaixo do nome de arquivo
    Clarity PPM
    _Data e digite as seguintes informações:
    • Clarity PPM
      _Idx como nome do arquivo.
    • O local correto do segundo disco para o arquivo denominado
      Clarity PPM
      _Idx_Data.NDF.
    • Um valor para Espaço Alocado (o valor deve ser pelo menos 50% da alocação do arquivo de dados principal).
    • IDX ao lado do nome do grupo de arquivos.
    O nome que você usar não deve ser uma palavra-chave do Microsoft SQL Server, como INDEX.
    Não altere nenhuma das outras configurações padrão.
  6. Para criar o novo arquivo de dados e o novo grupo de arquivos, depois que todos os valores forem inseridos, clique em OK.
  7. Para verificar se o arquivo de dados e o grupo de arquivos foram criados, clique com o botão direito do mouse no banco de dados do
    Clarity PPM
    .
  8. Clique na guia Arquivos de Dados e verifique se o novo arquivo de dados foi criado. Verifique se todos os valores digitados estão presentes e corretos.
  9. Clique na guia Grupos de arquivos e verifique se o novo grupo de arquivos especificado existe. O grupo de arquivos padrão deve ser PRIMARY.
  10. Conecte-se ao banco de dados do
    Clarity PPM
    usando o SQL Query Analyzer como usuário niku db.
  11. Executar o procedimento armazenado CMN_MIGRATE_MSSQL_INDEXES_SP com o novo grupo de arquivos como um parâmetro:
    EXECUTE CMN_MIGRATE_MSSQL_INDEXES_SP 'IDX'
    Quando esse procedimento armazenado é executado, todos os índices do grupo de arquivos PRIMARY são movidos para o grupo de arquivos IDX no segundo disco.
    A execução desse procedimento armazenado pode demorar um tempo considerável, dependendo do tamanho do banco de dados.