Notas da Versão do sybase (Monitoramento do sybase)

O probe sybase (Sybase Monitoring - Monitoramento do Sybase) permite monitorar eventos em tempo real que ocorrem no servidor Sybase. O probe fornece parâmetros para medir as operações de banco de dados em tempo real. O probe também permite a criação de pontos de verificação personalizados conforme necessário para definir perfis de monitoramento. É possível configurar vários perfis de monitoramento usando esses pontos de verificação para extrair informações essenciais sobre os servidores de banco de dados em intervalos especificados. Também é possível configurar esses perfis para gerar alarmes e QoS, quando o limite especificado de um evento for violado, e identificar problemas de desempenho em servidores. Em seguida, será possível diagnosticar e resolver esses problemas e tomar medidas preventivas para garantir um tempo de execução ideal para os servidores.
uimpga-ga
sybase_RN
O probe sybase (Sybase Monitoring - Monitoramento do Sybase) permite monitorar eventos em tempo real que ocorrem no servidor Sybase. O probe fornece parâmetros para medir as operações de banco de dados em tempo real. O probe também permite a criação de pontos de verificação personalizados conforme necessário para definir perfis de monitoramento. É possível configurar vários perfis de monitoramento usando esses pontos de verificação para extrair informações essenciais sobre os servidores de banco de dados em intervalos especificados. Também é possível configurar esses perfis para gerar alarmes e QoS, quando o limite especificado de um evento for violado, e identificar problemas de desempenho em servidores. Em seguida, será possível diagnosticar e resolver esses problemas e tomar medidas preventivas para garantir um tempo de execução ideal para os servidores.
O probe pode ser implantado e configurado no mesmo sistema que o servidor do Sybase (local) ou como um probe remoto.
Índice
Histórico de revisões
Esta seção descreve o histórico das revisões deste probe.
Os casos do suporte podem não estar visíveis para todos os clientes.
Versão
Description
Estado
Data
4.32
O que há de novo:
  • Suporte adicionado para o Sybase ASE versão 16.
  • Suporte adicionado para o Windows Server 2016 Standard.
GA
Junho de 2020
4.31
Defeitos corrigidos:
  • O probe não expandia a variável
    $free
    para o ponto de verificação
    database_size
    .
    Caso de suporte número 427879
  • O probe não limpava automaticamente os alarmes para o ponto de verificação
    locked_user
    . Para obter mais informações, consulte a seção
    Problemas conhecidos e soluções alternativas
    .
    Caso de suporte número 427879
  • O probe apresentava falha com um erro de tempo de execução nas seguintes situações para modelos definidos pelo usuário:
    • Ao especificar entradas inválidas na QoS na lista de QoS do modelo
    • Ao editar variáveis de mensagem em consultas de modelo
GA
Outubro de 2016
4.30
O que há de novo:
  • Adicionado o recurso para usar a fonte do alarme como fonte de QoS.
  • Adicionado suporte para renomear o nome do perfil e o nome da conexão na GUI do IM.
Defeitos corrigidos:
  • O probe gerava QoS e alarmes para padrões excluídos definidos nos limites e monitores.
    Caso do Salesforce: 00161495
  • O probe exibia a senha em texto não criptografado nos logs do probe.
    Caso do Salesforce: 00169670
  • O probe exibia QoS e alarmes incorretos quando o servidor de backup foi usado. Casos do Salesforce: 246449,
    246780
GA
Outubro de 2015
4.21
Defeitos corrigidos:
  • Corrigido um defeito no qual os valores de limite padrão para alguns alarmes estavam incorretos.
    Caso do Salesforce: 00145161
  • Corrigido um defeito em que a GUI do probe não estava exibindo as programações corretas dos pontos de verificação personalizados.
    Caso do Salesforce: 00145051
GA
Janeiro de 2015
4.20
O que há de novo:
  • Adicionado suporte para autenticação criptografada entre o probe e o servidor de banco de dados sybase para os sistemas operacionais Linux e Solaris.
  • Adicionado suporte para o Windows 2012 R2.
Defeitos corrigidos:
  • Corrigido um defeito em que DevID e MetID não eram gerados para o alarme e a QoS.
GA
Setembro de 2014
4.14
Defeitos corrigidos:
  • Corrigido o defeito relacionado ao probe sybase que não exibia a configuração corretamente. As programações não eram visíveis nos pontos de verificação personalizados ao reabrir a GUI do probe.
Janeiro de 2014
4.11
  • Adicionado o modelo de padrões do probe.
  • Corrigido um problema em que a descrição dos pontos de verificação buffer_memory, stp_memory e total_memory estava incorreta.
Novembro de 2012
4.10
  • Corrigido um problema com o ponto de verificação database_size, em que ele estava retornando valores incorretos quando alguns BD tinham dispositivos mistos.
  • Corrigido um problema em que a descrição dos pontos de verificação buffer_memory, stp_memory e total_memory estava incorreta.
  • Adicionada a funcionalidade para configurar uma programação para cada alarme nos pontos de verificação personalizados e integrados.
  • Adicionada a funcionalidade para configurar alarmes específicos de chave nos pontos de verificação personalizados. Adicionada a funcionalidade para incluir pontos de verificação personalizados.
  • Adicionada a funcionalidade para gerar métricas de QoS a partir de várias colunas retornadas pela consulta nos pontos de verificação personalizados.
  • É possível criar limites em várias colunas para os pontos de verificação personalizados.
  • Adicionado suporte para o AIX_5.3 de 64 bits.
  • Adicionado suporte para o sparcv9 do Solaris de 64 bits.
Setembro de 2012
3.53
  • Aplicada correção alternativa temporária para o problema de perda de memória, fazendo com que o probe reiniciasse sempre à meia-noite.
Maio de 2011
3.50
  • Adicionado um ponto de verificação suspect_pages para a geração de relatórios se páginas suspeitas forem registradas nos bancos de dados.
  • Adicionado um ponto de verificação agent_job_failure para a geração de relatórios de falha em tarefas do agente dentro de um intervalo definido.
  • Adicionados novos pontos de verificação ls_primary_status, ls_secondary_status, ls_primary_time_since_last_backup, ls_secondary_time_since_last_copy, ls_secondary_time_since_last_restore e ls_secondary_last_restored_latency para monitoramento de Envio de log no SQLServer 2005 e superior.
  • Adicionado um retorno de chamada que pode especificar curingas ou regex no valor profile_name para buscar perfis ativos.
  • Corrigido um problema em que o ponto de verificação active_connection_ratio não estava funcionando.
  • Corrigido um problema em que a programação dos pontos de verificação estava sendo executada por um minuto extra.
Fevereiro de 2011
3.42
  • Corrigido um problema em que o probe estava falhando ao obter o número de amostras (substituídas) corretamente para os pontos de verificação estáticos.
  • Corrigido um problema de registro em que o probe estava registrando incorretamente a senha do sqlserver em texto sem formatação.
  • Corrigido um problema em que, em alguns casos, o probe estava falhando ao retornar todas as linhas das consultas dos pontos de verificação personalizados.
  • Corrigido o problema de compatibilidade de QoS V2, anteriormente o probe não era capaz de enviar a QoS de acordo com a especificação de QoS V2.
  • Corrigido um problema no recurso manual de procedimento armazenado assinado relacionado às permissões.
  • Corrigido um problema em que o probe estava convertendo incorretamente unidades métricas (como KB, MB ou GB) para alguns pontos de verificação.
  • Corrigido um problema em que o probe não era capaz de retornar nenhuma linha em consultas complexas dos pontos de verificação personalizados.
  • Corrigido um problema nos pontos de verificação logfile_size e logfile_usage em que os pontos de verificação apresentavam falha quando qualquer banco de dados estava no meio da recuperação. O probe agora ignora os bancos de dados que estão sendo recuperados até que a recuperação esteja concluída e o banco de dados esteja online.
Setembro de 2010
3.41
  • Corrigido o erro de ortografia na descrição do ponto de verificação lock_requests.
  • Corrigida a geração de relatórios de tamanho para grandes bancos de dados.
Setembro de 2012
3.40
  • Problemas de SOC corrigidos.
Agosto de 2010
3.31
  • Suporte a SOC adicionado.
  • Adicionado suporte para o procedimento de armazenamento assinado para consultas de pontos de verificação padrão e personalizados. O probe pode ser executado no modo padrão e no modo de logon.
  • Adicionados novos pontos de verificação mirror_state, mirror_witness_server e mirror_sqlinstance para o monitoramento do estado de espelhamento do banco de dados, status do servidor testemunha e do status da instância do SQL Server que hospeda o banco de dados de espelhamento.
  • Corrigido um problema em que o procedimento de armazenamento sqlusr_cpu não está excluindo após a execução de consultas no SQL Server 2000.
  • Modificado o valor qos_key para pontos de verificação user_cpu para evitar a grande quantidade de QoS.
  • Corrigido um problema relacionado ao campo subsystemid, em que subsystemid exibe o valor errado.
  • Corrigido um problema em que ponto de verificação long_jobs não envia nenhum alarme.
  • Corrigido um problema em que o ponto de verificação logic_fragment gera um erro de tempo limite de solicitação de bloqueio.
  • Corrigido o problema de perda do identificador.
  • Adicionado suporte para configurar a unidade como minutos, horas e dias nos pontos de verificação backup_status, transaction_backup_status e differential_backup_status.
  • Adicionada uma mensagem de alarme de erro que será enviada em caso de falha de execução de consulta dos pontos de verificação.
Agosto de 2010
3.30
  • Adicionado suporte para a internacionalização.
  • Adicionado suporte para a leitura de tokens de alarme do cfg.
Março de 2010
3.26
  • Corrigidos os erros de divisão por zero dos pontos de verificação Logfile_Usage e Logfile_Size.
  • Adicionada a variável interval_value nos pontos de verificação personalizados, para que a QoS possa ser enviada no interval_value.
  • Atualizada a definição de QoS de logfile_size, por exemplo: removido qos_max.
Novembro de 2008
3.24
  • Adicionado um ponto de verificação logfile_size para a geração de relatórios de tamanho de arquivo de log de banco de dados em MB.
  • Implementação inicial do probe sqlserver com base na estrutura de banco de dados V4.
  • Defeitos corrigidos no probe e na GUI.
  • Adicionado suporte para informações de banco de dados NIS estendidas.
  • Suporte implementado para alarms.cfg.
  • Adicionado um ponto de verificação blocked_users para calcular as conexões de usuários bloqueados.
  • Adicionado suporte para a autenticação no domínio não confiável.
  • Corrigido um problema no ponto de verificação backup_status, em que ele estava gerando incorretamente relatórios de QoS do logfile_usage.
  • Corrigida uma falha no configurador da GUI com relação à edição de variáveis de mensagem.
  • Corrigido o problema de espaço em branco no configurador da GUI.
  • Adicionado suporte para incluir a funcionalidade do probe. Esse recurso funciona da mesma forma que o recurso Excluir.
  • Corrigido um problema no ponto de verificação fg_free_space, em que valores incorretos estão sendo relatados pelo probe.
  • Adicionado suporte para reportar valores de QoS para o ponto de verificação long_queries.
  • Adicionado um ponto de verificação active_connection_ratio para a geração de relatório de índice de conexões ativas.
  • Adicionados dois novos pontos de verificação transaction_backup_status e differential_backup_status para relatar o status de backups diferenciais e de transações.
  • Corrigido um problema no configurador da GUI, em que o campo Filtro de alarme de gravidade na guia de configuração era editável, agora o campo não é editável.
  • Adicionado suporte para a criação de pontos de verificação personalizados para gerar relatórios de valores de métricas por segundo.
  • Adicionado suporte para a configuração de tempos limite de sql separados para os pontos de verificação.
  • Adicionado suporte para 64 bits.
  • Atualizado o arquivo cfx para variáveis de mensagem no ponto de verificação server_startup.
Agosto de 2008
3.23
  • Corrigida a falha do token de segurança, fechando os tokens de segurança quando eles não forem necessários.
Julho de 2008
3.22
  • Em caso de pontos de verificação personalizados, a senha de consulta não era sempre salva corretamente. Corrigida a criptografia de senha de consulta na GUI.
    Observação:
    se algum ponto de verificação personalizado for desativado pelo probe, ele deverá ser excluído da GUI e adicionado novamente no probe.
Junho de 2008
3.20
  • Correção para o limite padrão de check_dbalive.
Abril de 2008
3.12
  • Correção para o limite padrão de check_dbalive.
Fevereiro de 2008
3.11
  • O problema com a conexão de teste foi corrigido.
    Solução:
    o valor de limite "ONLINE" antigo deve ser corrigido para o novo valor "1" por meio da GUI ou da Configuração de dados brutos.
    Observação:
    durante a migração do probe sybase V2.xx, o limite check_dbalive do ponto de verificação pode não ser convertido corretamente em um novo valor. Nesse caso, o probe informa incorretamente que o servidor de banco de dados não está ativo, mesmo se ele estiver em execução.
Dezembro de 2007
3.10
  • Novos pontos de verificação: LOG_SIZE, DB_DEVICE_SIZE, TEMPDB_DEVICE_SIZE DEVICE_SIZE
  • Problema com a programação corrigido
Setembro de 2007
2.06
  • Agora, o probe é criado com as novas bibliotecas Sybase ASE 15, além das bibliotecas ASE 12. Um programa de pós-instalação determina qual versão do Sybase está sendo executada para garantir que a versão correta do probe seja usada.
Agosto de 2006
2.05
  • O parâmetro noResponse_severity do cfg introduziu alterações na gravidade do alarme "Tempo de geração de relatório excedido..."
Novembro de 2005
Requisitos específicos de hardware do probe
O probe sybase deve ser instalado em sistemas com os seguintes recursos mínimos:
  • Memória: de 2 a 4 GB de RAM. A configuração de OOB do probe requer 256 MB de RAM.
  • CPU: processador dual core de 3 GHz, 32 ou 64 bits
Requisitos específicos de software do probe
O probe sybase requer o seguinte ambiente de software:
  • CA Unified Infrastructure Management 8.0 ou posterior
  • Robô 7.62 ou posterior (recomendado)
  • Java JRE versão 6 ou superior (necessário para o Console de administração)
O probe deve ser configurado em plataformas Windows, Linux, AIX ou Solaris.
Considerações sobre a instalação
O probe sybase tem os seguintes pré-requisitos de instalação:
  • Bibliotecas e variáveis:
    o probe requer as seguintes configurações de biblioteca:
    • A biblioteca libstdc++ 5 deve estar presente na plataforma do robô.
    • As bibliotecas e as variáveis de ambiente do Sybase devem ser definidas no caminho do sistema. Para obter mais informações, consulte a seção
      Configurar caminho da biblioteca do Sybase
      .
  • Cliente Sybase:
    15.x, ASE 15.x ou ASE 16
  • Servidor Sybase:
    15.x, ASE 15.x ou ASE 16.
  • Monitoramento avançado:
    as tabelas de monitoramento e o servidor de monitoramento do Sybase devem estar instalados e ativados.
  • Sybase:
    o servidor de monitoramento do Sybase deve estar ativo e em execução.
  • Adaptive Server Enterprise 15.7:
    a criptografia de senha de rede de propriedade deve ser atualizada para um valor 2 para ativar a comunicação criptografada entre o probe e o servidor de banco de dados do Sybase.
Configurar caminho da biblioteca do Sybase
É necessário definir LD_LIBRARY_PATH e as variáveis de ambiente para especificar o local das bibliotecas compartilhadas.
Certifique-se de que o servidor Sybase esteja em execução e possa ser acessado pelo sistema Linux.
Siga estas etapas:
  1. Efetue logon no sistema Linux e verifique o caminho da variável do ambiente usando o comando EXPORT.
  2. Copie os seguintes valores das variáveis de ambiente para o probe
    controlador
    .
    • LD_LIBRARY_PATH:
      /opt/sybase/ASE-15_0/lib:/opt/sybase/DataAccess64/ODBC/lib:/opt/sybase/DataAccess/ODBC/lib:/opt/sybase/OCS-15_0/lib:/opt/sybase/OCS-15_0/lib3p64:/opt/sybase/OCS-15_0/lib3p:/opt/sybase/ASE-15_0/lib:/opt/sybase/DataAccess64/ODBC/lib:/opt/sybase/DataAccess/ODBC/lib:/opt/sybase/OCS-15_0/lib:/opt/sybase/OCS-15_0/lib3p64:/opt/sybase/OCS-15_0/lib3p
    • SYBASE:
      /opt/Sybase
    • SYBASE_ASE:
      ASE-15_0
    • SYBASE_JRE_RTDS:
      /opt/sybase/shared/SAPJRE-7_1_011_64BIT
    • SYBASE_OCS:
      OCS-15_0
    • SYBASE_WS:
      WS-15_0
    • SYBROOT:
      /opt/sybase
    As variáveis de caminho de biblioteca do Sybase estão configuradas.
Autorização de ID de usuário
O probe opera nos modo básico e avançado. No modo básico, o probe coleta informações da tabela sybase acessível ao usuário. No modo avançado, o probe usa tabelas de monitoramento do Sybase ASE (Adaptive Server Enterprise) para coletar informações de monitoramento do banco de dados do ASE.
Modo básico
O acesso às tabelas a seguir é necessário para executar o probe no modo básico:
  • sysdatabases
  • spt_values
  • sysusgaes
  • sysprocesses
  • syscurconfigs
  • sysconfigures
Modo avançado
Considere os seguintes pontos ao conectar-se ao banco de dados no modo avançado:
  • As credenciais do usuário para acessar o servidor Sybase exigem autorização mon_role para se conectar ao banco de dados usando as tabelas de monitoramento.
  • A conta do administrador do sistema Sybase, como "sa", é usada para executar o probe usando a API do servidor de monitoramento.
Para configurar o probe no servidor Sybase, o servidor de monitoramento do Sybase ou as tabelas de monitoramento devem estar instaladas e ativadas.
Configuração do ASE
É necessário configurar os seguintes valores no ASE para monitorar a coleta de dados das tabelas:
buf_cachehit_ratio
  • ativar monitoramento = 1
lock_requests, lock_requests_db, lock_requests_granted_db, lock_requests_waited_db
  • ativar monitoramento = 1
  • por estatísticas do objeto = 1
  • tempo de espera de bloqueio do objeto = 1
total_disk_io
  • ativar monitoramento = 1
stp_cachehit_ratio
  • ativar monitoramento = 1
locked_users (avançado, com o texto sql)
  • ativar monitoramento = 1
  • máximo de texto SQL monitorado = 1024 ou mais
  • captura de lote SQL = 1
  • pipe de texto SQL ativo = 1
  • máx. de mensagens de pipe de texto SQL = 256 ou mais (depende da duração do intervalo e da atividade do servidor)
Considerações sobre a migração
O probe tem as seguintes considerações de migração:
  • Antes de atualizar o probe, exclua a pasta utilitário no diretório de instalação do probe. A pasta utilitário contém links de referência da versão anterior.
  • Se você migrar o probe de releases anteriores, somente o arquivo de configuração antigo (sysbase_monitor.cfg) é migrado para um arquivo de configuração da release 3 (sysbase_monitor_v3.cfg). Cada instância do V2 é convertida em uma conexão e um perfil de monitoramento na V3. Todos os perfis iniciam um segmento de consultas SQL e um processo como coletor de dados do servidor de monitoramento.
  • A partir da versão 4.2 em diante, o probe não oferece suporte ao monitoramento avançado usando o Servidor de monitoramento. Isso porque o Servidor de monitoramento não faz parte do Adaptive Server Enterprise versão 15.7 e posterior.
Solução de problemas
Profile test connection/check_dbalive, is not connected to <nome_do_servidor>, err: The parameter %1! cannot be NULL.
Sintoma:
Ao tentar testar uma conexão com uma instância do Sybase usando o sybase, o probe encontra o seguinte erro:
Profile test connection/check_dbalive, is not connected to <nome_da_instância>, err: The parameter %1! cannot be NULL
Solução:
Verifique se o nome definido no arquivo sql.ini corresponde ao nome do servidor. O nome do servidor diferencia maiúsculas de minúsculas. Use o mesmo nome ao criar a conexão com uma instância do Sybase usando o probe sybase.
Limitações
  • A criação do ponto de verificação personalizado não é possível por meio da GUI do Console de administração.
Problemas conhecidos e soluções
O probe sybase tem os seguintes problemas conhecidos:
  • (Para a versão 4.30 e anterior)
    O probe não limpava automaticamente os alarmes para o ponto de verificação
    locked_user
    . Antes de atualizar o probe para a versão 4.31 ou posterior pela primeira vez, é necessário limpar manualmente os alarmes pendentes para esse ponto de verificação. No entanto, todos os futuros alarmes serão limpos automaticamente, conforme aplicável.
  • Nos modelos definidos pelo usuário com mais de um limite, o probe não exibe o operador de limite na exibição de lista.
  • O probe deve ser configurado usando a GUI do IM (Infrastructure Manager - Gerenciador de Infraestrutura) ou a GUI do AC (Admin Console - Console de Administração).
  • A configuração do probe para a GUI da IM e para a GUI do AC é realizada separadamente. Por exemplo, um perfil criado na GUI da IM não está disponível na GUI do AC e deve ser recriado.
  • Com o Sybase OCS 15.0, a API do servidor de monitoramento do Sybase poderá terminar em um loop da CPU se o agente do probe não fechar a conexão com o servidor Sybase corretamente. Esse problema é resolvido aplicando-se a manutenção do Sybase (15.0.2 ou mais recente).