Configurando os limites de alarme no MCS

Criar e gerenciar as configurações de monitoramento de centenas de dispositivos ou recursos de destino é uma tarefa muito demorada. Você pode simplificar o processo de configuração manual usando o MCS (Monitoring Configuration Service - Serviço de Configuração de Monitoramento). O MCS permite que os administradores e outros usuários autorizados criem um conjunto de perfis de configuração. Os perfis são aplicados, ao mesmo tempo, a centenas de dispositivos de destino. O MCS implanta automaticamente os probes nos dispositivos de destino, conforme necessário.
uimpga-ga
HID_alarmthreshold
Criar e gerenciar as configurações de monitoramento de centenas de dispositivos ou recursos de destino é uma tarefa muito demorada. Você pode simplificar o processo de configuração manual usando o MCS (Monitoring Configuration Service - Serviço de Configuração de Monitoramento). O MCS permite que os administradores e outros usuários autorizados criem um conjunto de perfis de configuração. Os perfis são aplicados, ao mesmo tempo, a centenas de dispositivos de destino. O MCS implanta automaticamente os probes nos dispositivos de destino, conforme necessário.
A partir do CA UIM 9.0.2, um novo tipo de perfil do MCS é incluído, chamado de perfil aprimorado. Os perfis aprimorados fornecem uma maneira consistente de configurar alarmes usando o MCS. Os perfis aprimorados permitem configurar métricas, linhas de base, limites de alarme, alarmes Tempo acima do limite e criar mensagens de alarme personalizadas, tudo em um único perfil do MCS usando a UI do UMP, se o parâmetro do modo da diretiva estiver desativado. Se o parâmetro estiver ativado, configure as métricas usando a UI do UMP e defina os limites e as mensagens de alarme no Console do operador como parte de uma diretiva de alarme.
Os seguintes tópicos fornecem informações completas:
2
2
Probes que oferecem suporte aos perfis aprimorados
Atualmente, os probes a seguir oferecem suporte a perfis aprimorados:
Probe
Versão da GA do probe
Versão do modelo de MCS aprimorado do probe
Versão compatível do MCS
Versão compatível do robô
Cenário de atualização
Versão mínima do probe
Versão mínima do modelo de MCS do probe
ad_response (Active Directory Response Monitoring – Monitoramento de Resposta do Active Directory)
1.70
ad_response_mcs_templates 1.82
9.10
9.10
1.70
ad_response_mcs_template 1.19
ad_server (Monitoramento do servidor do Active Directory)
2.03
ad_server_mcs_templates 2.06
9.02
7.96
2.03
ad_server_mcs_templates 1.17
adevl (Monitoramento de eventos do Active Directory)
2.02
adevl_mcs_templates 2.03
9.02
7.96
2.02
adevl_mcs_template 3.54
apache (Monitoramento do servidor Apache HTTP)
1.70
apache_mcs_templates 1.72
9.10
9.10
1.70
apache_mcs_template 1.39
aws (Amazon Web Services Monitoring - Monitoramento do Amazon Web Services)
5.40
aws_mcs_templates 5.35 (Beta)
9.02
7.96
5.26
aws_mcs_templates 5.26
azure (Monitoramento do Microsoft Azure)
3.14
azure_mcs_templates 3.14
9.10
9.10
3.11
azure_mcs_template 3.11
cdm (CPU, Disk, Memory Performance Monitoring – Monitoramento do desempenho da CPU, do disco e da memória)
6.34-MC
cdm_mcs_templates 6.42
9.10
9.10
6.30-MC
cdm_mcs_template 2.56
ceph (Monitoramento de armazenamento do Ceph)
1.21
ceph_mcs_templates 1.23
9.10
9.30
1.23
ceph_mcs_templates 1.23
email_response (Monitoramento de resposta de email)
1.44
email_response_mcs_templates 1.45
9.02
7.96
1.44
email_response_mcs_templates 1.12
emailgtw (Email Gateway - Gateway de email)
2.84
emailgtw_mcs_templates 2.86
9.10
9.30
2.84
emailgtw_mcs_templates 2.86
ews_response (Monitoramento de resposta do Microsoft Exchange Server)
2.04
ews_response_mcs_templates 2.04
9.02
7.96
2.04
ews_response_mcs_template 1.24
dns_response (Monitoramento de resposta de DNS)
1.68
dns_response_mcs_templates 1.71
9.02
7.96
1.68
-
hyperv (Monitoramento do Microsoft Hyper-V)
3.30
hyperV_mcs_templates 3.31
9.02
7.96
3.20
hyperV_mcs_template v3.30
iis (Monitoramento do servidor IIS)
1.91
iis_mcs_templates 1.92
9.10
9.10
1.91
iis_mcs_template 1.36
logmon (monitoramento de log)
4.11
logmon_mcs_templates 4.15
9.10
9.30
4.11
logmon_mcs_template 4.12
ldap_response
1.35
ldap_response_mcs_templates 2.15
9.02
7.96
1.35
ldap_response_mcs_template 2.14
mysql (Monitoramento de MySQL Server)
1.51
mysql_mcs_templates 3.34 (pacote de modelos 1.53)
9.10
9.10
1.51
mysql_mcs_template 3.33
net_connect (Monitoramento de conectividade de rede)
3.37
net_connect_mcs_templates 3.42
9.10
9.10
3.34
net_connect_mcs_template 1.38
nexec (Execução de comando)
1.36
nexec_mcs_templates 1.36
9.02
7.96
1.36
ND
ntevl (Monitoramento do log de eventos do NT)
4.32
ntevl_mcs_templates 4.31
9.02
7.96
4.24
ntevl_mcs_template 2.21
ntperf (Coletor de desempenho)
2.09
ntperf_mcs_templates 2.10
20.1 HF2
9.30
2.07
ntperf_mcs_templates 2.10
ntservices (monitoramento de serviços do Microsoft Windows NT)
3.50
ntservices_mcs_template 3.50
9.02
7.96
3.50
ntservices_mcs_template 2.3.4
office365 (Monitoramento do Office365)
1.03
office365_mcs_templates 1.05
9.10
9.30
1.03
office365_mcs_templates 1.05
oracle (Monitoramento do bancos de dados Oracle)
5.41
oracle_mcs_templates 5.35
9.10
9.10
5.20
oracle_mcs_template 2.22
processes (Monitoramento de processos)
4.64
processes_mcs_templates 4.64
9.02
7.96
4.6
processes_mcs_template 1.17
redis (Monitoramento do Redis)
1.00
redis_mcs_templates 1.01
9.10
9.30
1.01
redis_mcs_templates 1.01
rsp (Remote System Probe – Probe do Sistema Remoto)
5.33
rsp_mcs_template 5.35
9.10
9.10
5.20
rsp_mcs_template 1.11
sap_basis (Monitoramento do SAP Basis)
2.06
sap_mcs_templates 2.0.7
9.10
9.30
2.0
sap_mcs_templates 2.0.7
sqlserver (Monitoramento do SQL Server)
5.42
sqlserver_mcs_template 5.42
9.10
9.10
5.30
sqlserver_mcs_template 1.0
sql_response (Monitoramento de resposta do SQL Server)
1.80
sql_response_mcs_templates 4.00
9.02
7.96
1.80
ND
url_response (Monitoramento de resposta de terminal de URL)
4.43
url_response_mcs_template 4.45
9.02
7.96
2.56
url_response_mcs_template 1.39
vmware (Monitoramento de VMware)
7.14
vmware_mcs_template 7.12
9.02
7.96
7.11
vmware_mcs_template 7.11.1
websphere_mq (Monitoramento Websphere MQ)
2.22
websphere_mq_mcs_templates 2.22
9.02
7.96
2.22
websphere_mq_mcs_template 2.22.1
websphere (Monitoramento WebSphere)
1.81
websphere_mcs_templates 1.81
9.02
7.96
1.81
websphere_mcs_template 1.81.1
logmon†
– para migrar com êxito os perfis herdados para perfis aprimorados para o logmon, é preciso excluir o modelo filho
Configurar logmon
>
Definição da QoS
dos perfis do modelo existente (herdado) do logmon antes da migração.
Pré-requisitos
O seguinte ambiente de software é necessário para usar os perfis aprimorados:
  • CA Unified Infrastructure Management versão 9.0.2
  • MCS (MonitoringConfigurationService — Serviço de Configuração de Monitoramento) versão 9.02 – revise a
    Versão compatível do MCS
    na tabela Probes que oferecem suporte a perfis aprimorados.
  • Robô versão 7.96 – revise a
    Versão compatível do robô
    na tabela Probes que oferecem suporte a perfis aprimorados.
  • 1 que inclui modelos aprimorados (
    <Nome_do_probe>
    _mcs_templates.zip). Implante esse pacote no computador em que o MCS 9.02 está implantado.
Para usar um perfil aprimorado, você deve implantar a versão do robô compatível nos grupos ou dispositivos que deseja monitorar. Para os probes remotos suportados, como vmware, implante o robô no mesmo dispositivo em que o probe está implantado (pode ser o seu hub principal).
Fluxo de trabalho
O seguinte diagrama mostra o fluxo de trabalho do usuário:
Configurar os limites de alarme no MCS
Configure Alarm Thresholds in MCS
As etapas são as seguintes:
  1. Atender aos pré-requisitos.
  2. Criar um perfil aprimorado.
    1. Configurar linhas de base.
    2. Publicar dados de QoS.
    3. Configurar os limites do alarme.
    4. Usar a substituição de variável para criar mensagens de alarme personalizado.
Criar um perfil aprimorado
Determine o que você deseja monitorar no seu ambiente e crie o perfil aprimorado correspondente. Você pode criar um perfil de configuração para cada dispositivo ou pode criar um perfil aprimorado do grupo que o MCS aplique a todos os dispositivos de um grupo. Use os tipos de perfil exibidos no painel central da guia
Monitoramento
do USM para criar perfis aprimorados. Você pode reconhecer facilmente um perfil aprimorado pelo seu nome, que inclui a palavra
Aprimorado
. Dependendo do perfil aprimorado que você está criando, os campos disponíveis podem variar. Passe o mouse sobre qualquer campo em um perfil aprimorado para ver a dica de ferramenta desse campo. Role para a direita a fim de ver todas as opções de configuração disponíveis durante a criação.
Siga estas etapas:
  1. No USM, selecione o grupo ou dispositivo desejado.
  2. Clique na guia
    Monitoramento
    .
  3. Na coluna do meio do MCS, selecione o modelo aprimorado desejado. O nome do modelo apresenta a palavra "Aprimorado"; por exemplo, Resposta do DNS (Aprimorado).
  4. Clique no ícone de mais.
  5. Insira as informações necessárias nos campos relevantes.
  6. Para a configuração da definição de alarme e métricas, as seções serão exibidas de acordo com o valor true ou false definido para o parâmetro policy_mode_enabled. O parâmetro policy_mode_enabled está presente na seção
    timed
    do arquivo de configuração do MCS. O valor padrão do parâmetro é true.
    • Se o valor for true (que é o valor padrão), a seção
      Métricas
      será exibida na UI para configuração das métricas. A seguinte captura de tela mostra que a seção
      Métricas
      é exibida na UI:
      Alarm_Policy_Enhanced_Profile.png
      Para adicionar informações de alarme e limite nesse caso, use a funcionalidade da diretiva de alarme no Console do operador. Não é possível adicionar essas informações no UMP quando o valor de policy_mode_enabled é verdadeiro. Para concluir as tarefas restantes, ignore as etapas de 9 a 16 neste procedimento.
    • Se o valor for false, a seção
      Coleta de métricas e definição de alarme
      será exibida para configuração de métricas e alarmes. Essa seção exibe as seções
      Métricas
      ,
      Alarmes
      e
      Tempo acima do limite
      . A seguinte captura de tela mostra que as três seções são exibidas na UI:
      Enhanced_Profile_All.png
      Nesse caso, você deve configurar as informações de alarme e limite no UMP.
  7. Selecione as Métricas (QoS) que deseja modificar na lista disponível da seção
    Métricas
    .
  8. Clique em
    Publicar
    e em
    Linha de base
    .
    Observação
    : se você não selecionar
    Publicar
    nem
    Linha de base
    , o CA UIM coletará dados de QoS para qualquer métrica selecionada, bem como calculará as linhas de base, mas não as publicará. Os limites dinâmicos (Escalar, Percentual, Desvio padrão) exigem linhas de base. As linhas de base são calculadas automaticamente para os limites configurados, mas serão publicadas somente se você selecionar
    Publicar
    .
  9. Selecione um
    Tipo
    de alarme.
  10. Selecione o algoritmo a ser usado:
    • Nenhum - selecione Nenhum se não deseja gerar um alarme.
    • Estático - cada limite é um valor constante a partir do valor real/mais recente.
    • Escalar – Cada limite é um valor específico da linha de base calculada.
    • Percentual – Cada limite é uma porcentagem específica da linha de base calculada.
    • Desvio padrão - cada limite é uma medição da variação da linha de base calculada. Um grande desvio padrão indica que os pontos de dados estão longe da linha de base calculada. Um pequeno desvio padrão indica que eles estão agrupados estreitamente em torno da linha de base calculada.
  11. Defina o limite para cada estado do alarme. Selecione um operador para o limite:
    • >
      Um alarme ocorre quando a métrica for maior que o limite definido.
    • > =
      Um alarme ocorre quando a métrica é maior que ou igual ao limite definido.
    • <
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • < =
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • =
      Um alarme ocorre quando a métrica é igual ao limite definido.
    • !=
      Um alarme ocorre quando a métrica não é igual ao limite definido.
  12. Digite um valor numérico para cada limite.
  13. Selecione uma gravidade para cada limite:
    • Informações
    • Avisar
    • Baixa
    • Alta
    • Crítico
  14. (Opcional) Crie uma mensagem de alarme personalizada para seu ambiente:
    1. No campo
      Mensagem do alarme
      , digite ou selecione as variáveis que deseja incluir em uma mensagem personalizada. Para obter uma lista completa das variáveis suportadas, consulte a seção Variáveis suportadas na mensagem da diretiva de alarme, no artigo plugin_metric.
    2. No campo
      Mensagem de limpeza
      , digite a mensagem a ser exibida quando o alarme é limpo. Para obter uma lista completa das variáveis suportadas, consulte a seção Variáveis suportadas na mensagem da diretiva de alarme, no artigo plugin_metric.
  15. Selecione
    Ativar
    para ativar um alarme de Tempo acima do limite.
  16. Defina as configurações de TOT para que você tenha o índice de minutos desejado para horas, dias ou minutos:
    1. Tempo acima
      – informe o número de minutos.
    2. Dentro de
      – informe um número.
    3. Na lista suspensa, selecione
      Horas
      ,
      Dias
      ou
      Minutos
      .
      Para obter mais informações, consulte Regra de evento Tempo acima do limite.
  17. Clique em
    Criar
    ou
    Salvar
    .
A seguinte captura de tela de exemplo mostra um perfil aprimorado:
Enhanced_Profile.png
Os perfis aprimorados oferecem suporte à configuração dos alarmes Tempo acima do limite, mas
não
aos alarmes Tempo
até
o limite. Use a UI do Console de administração para configurar os valores de Tempo até o limite para esses probes que oferecem suporte à configuração desse alarme. Para obter mais informações, consulte Regra de evento Tempo até o limite.
Migrando e convertendo perfis existentes
Antes de começar a migrar os perfis existentes do MCS, considere o seguinte:
  • Migre os perfis existentes não aprimorados para a versão disponível mais recente (não aprimorada)
    antes
    de convertê-los em perfis aprimorados
    :
    1. Migre os perfis existentes não aprimorados para a versão disponível mais recente (não aprimorada).
    2. Converta os perfis existentes em perfis aprimorados.
  • Não renomeie o perfil do MCS existente não aprimorado nem o perfil do MCS aprimorado que é criado quando você aprimora um perfil.
    • Quando você aprimora um perfil (por exemplo, "C"), o MCS cria um perfil aprimorado com um nome semelhante associado (por exemplo, "c"). O perfil "c" aprimorado é implantado e o perfil "C" original é suprimido.
    • Os nomes semelhantes associados permitem excluir o perfil aprimorado e reverter para o perfil original. Se você quebrar a associação entre o perfil "C" original e o perfil "c" aprimorado renomeando qualquer um dos dois,
      não será possível
      excluir o perfil aprimorado e reverter para o perfil original. Portanto, é recomendável manter o nome do perfil do MCS existente e do perfil do MCS aprimorado que é criado a partir dele.
  • Atualizando de uma versão anterior do CA UIM para o CA UIM 9.0.2.
    • Se os perfis do MCS já estiverem disponíveis para modelos mais antigos do MCS antes da atualização:
      • Os modelos aprimorados não ficarão visíveis no UMP, por padrão.
      • Se você migrar os perfis herdados existentes para o modelo herdado mais recente, os modelos aprimorados ficarão visíveis no UMP.
    • Se não houver nenhum perfil do MCS disponível para modelos mais antigos do MCS antes da atualização, os novos modelos aprimorados herdados ficarão visíveis no UMP.
  • Para uma nova instalação do CA UIM 9.0.2.
    • Tanto os modelos herdados quanto os aprimorados estão visíveis no UMP.
Migrar o perfil do MCS
Migre os perfis padrão do MCS para a versão disponível mais recente (não aprimorada) antes de convertê-los em perfis aprimorados. O CA UIM 9.0.2 inclui uma maneira mais fácil de migrar os seus perfis para a versão mais recente de um modelo. Agora você usa o novo pacote de instalação, chamado de "pacote de modelos do probe", de cada probe para o qual deseja importar novos modelos no MCS. O pacote de modelos do probe importa todos os modelos de um único probe no MCS.
O pacote de modelos do probe também inclui um migrator de perfil que pode migrar automaticamente as instâncias de perfil existentes para a versão mais recente dos modelos do probe instalado. Você pode controlar se o novo pacote de modelos dos probes migra automaticamente as instâncias de perfil existentes para a versão mais recente dos modelos do probe instalados. Para configurar o MCS para migrar todos os perfis existentes, use a nova chave de configuração
/migration/enable_auto_migration
do
MCS. O valor padrão para a chave
/migration/enable_auto_migration
é
false
. Se você mantiver o valor padrão false, o pacote de modelos do probe importará os modelos do arquivo de instalação do pacote de modelos do probe, mas
não
migrará qualquer perfil existente. É recomendável deixar o valor
false
se você tiver atualizado o ambiente do UIM recentemente.
Siga estas etapas:
  1. Obtenha uma versão específica de um pacote de modelos do probe (
    <nome_do_probe>
    _mcs_templates.zip) em support.nimsoft.com.
  2. Implante o pacote de modelos do probe usando o IM ou o Console de administração no robô do hub principal.
    O probe mon_config_service identifica a solicitação para a instalação do pacote de modelos do probe e lê os detalhes da instalação. Se o processo for bem-sucedido, o pacote de modelos do probe entrará no estado "inicializado".
  3. Depois que o pacote de modelos do probe é inicializado, ele faz a transição para um estado "carregando". No estado de carregamento, o pacote começa a importar os modelos no banco de dados.
  4. Quando todos os modelos tiverem sido importados no banco de dados, o pacote de modelos do probe faz a transição para um estado "carregado".
  5. Se você, em seguida, executar o retorno de chamada
    activate_probe_templates_package
    , o pacote de modelos do probe continuará migrando até que todos os perfis existentes sejam migrados para as versões mais recentes dos modelos do probe.
  6. Se todos os perfis existentes forem migrados com êxito, o pacote de modelos do probe fará a transição para um estado "migrado".
  1. If the
    /migration/enable_auto_migration
    A chave
    está definida como
    true
    , o processo de instalação continua. E o pacote de modelos do probe faz a transição para um estado "migrando".
  2. If the
    /migration/enable_auto_migration
    A chave
    está definida como
    false
    , o processo de instalação é interrompido. E o pacote de modelos do probe permanece no estado "carregado".
Converter um perfil existente em um perfil aprimorado
É possível converter os perfis do MCS existentes em perfis aprimorados. É recomendável, primeiramente, migrar os perfis existentes para a versão disponível mais recente (não aprimorada) e depois convertê-los em perfis aprimorados.
Siga estas etapas
:
  1. Acesse o USM.
  2. No painel do meio MCS, selecione o perfil desejado.
  3. No perfil, selecione a opção
    Aprimorar este perfil para usar a configuração de alarme centralizada (todas as alterações serão perdidas)
    . Essa opção não é disponibilizada quando você cria um perfil aprimorado ou quando o perfil já foi convertido em um perfil aprimorado.
    Aguarde algum tempo até que a migração do perfil seja concluída. Não clique no botão Salvar depois de marcar a caixa de seleção.
    O perfil aprimorado é implantado e o perfil original é suprimido.
    Se você selecionar a opção de aprimoramento e o perfil não for convertido em um perfil aprimorado, será preciso primeiro migrar o perfil para a versão disponível mais recente para que o MCS possa convertê-lo.
Como alternativa, também é possível usar a interface do Infrastructure Management para realizar essa tarefa:
  1. Acesse a interface do IM.
  2. Selecione
    mon_config_service
    .
  3. Pressione
    Ctrl+P
    .
  4. Selecione
    enhance_profiles
    na lista suspensa.
  5. Selecione o parâmetro
    profile_ids
    .
  6. Informe o valor da ID de perfil para aquele que deseja converter em um perfil aprimorado.
  7. Clique no botão Executar.
    O valor
    Status do comando
    é mostrado como
    OK
    . Isso significa que o perfil foi convertido em um perfil aprimorado.
Quando você converte o perfil não aprimorado em aprimorado, uma diretiva de alarme correspondente é criada se o parâmetro policy_mode_enabled estiver definido como true. A criação dessa diretiva de alarme adiciona valores de limite presentes no perfil não aprimorado para o arquivo de configuração plugin_metric. Você pode usar a funcionalidade da diretiva de alarme no Console do operador para atualizar a diretiva de alarme criada. O criador dessa diretiva de alarme é exibido como a
migração do perfil da CA
no Console do operador.
Exemplo
Este exemplo descreve como uma diretiva de alarme correspondente é gerada quando um perfil não aprimorado é convertido em aprimorado. Neste exemplo, o perfil do grupo é substituído no nível do dispositivo. Trata-se de um perfil do grupo Windows; o dispositivo incluído no grupo é o sahF919.
  1. A captura de tela abaixo mostra o perfil (não aprimorado) do monitor da CPU no nível do grupo do UMP:
    Step1.jpg
  2. A captura de tela abaixo mostra o perfil (não aprimorado) do monitor da CPU substituído no nível do dispositivo no UMP:
    Step2.jpg
  3. A captura de tela abaixo mostra o perfil do monitor da CPU no nível do dispositivo depois de ser convertido em um perfil aprimorado no UMP:
    Step3.jpg
  4. A captura de tela abaixo mostra duas diretivas de alarme geradas no Console do operador quando o perfil não aprimorado é convertido em aprimorado. Uma diretiva de alarme é gerada para o perfil do grupo e outra para o perfil do dispositivo substituído:
    Step4a.jpg
  5. A seguinte captura de tela mostra a diretiva de alarme no nível do grupo com os limites no Console do operador:
    Step4.jpg
  6. A captura de tela abaixo mostra a diretiva de alarme no nível do dispositivo com os limites no Console do operador:
    Step5.jpg
Perguntas frequentes
Se eu não desejar usar perfis aprimorados, ainda poderei instalar ou atualizar para o CA UIM 9.0.2?
Sim, você ainda poderá instalar ou atualizar para o CA UIM 9.0.2.
É necessário atualizar todos os meus robôs para usar os perfis aprimorados?
Para usar perfis avançados, você deve implantar um robô versão 7.96 nos grupos ou dispositivos que deseja monitorar. Para os probes remotos suportados, como vmware, implante o robô no mesmo dispositivo em que o probe está implantado (pode ser o seu hub principal).
É necessário atualizar todos os meus perfis para usar os perfis aprimorados?
Não, não é necessário atualizar todos os perfis simultaneamente para acessar os novos recursos disponíveis nos perfis aprimorados. Você escolhe quais dos perfis do MCS existentes, se houver, converterá em perfis aprimorados.
Como posso corrigir o arquivo plugin_metric?
Ao criar uma diretiva de alarme ou um perfil aprimorado, as informações de configuração são gravadas no arquivo plugin_metric.
Nas versões do robô anteriores à 9.10/9.10S, às vezes, essas informações não eram gravadas corretamente no arquivo plugin_metric. Por exemplo, uma diretiva de alarme era criada, mas a configuração dessa diretiva de alarme não era implantada corretamente. Nesse caso, as informações correspondentes não eram atualizadas corretamente no arquivo plugin_metric e isso gerava problemas. Da mesma forma, quando um perfil filho era excluído da UI do UMP, as mesmas informações permaneciam no arquivo plugin_metric. Esse problema foi corrigido na versão do robô fornecida com o CA UIM 9 SP1.
Para resolver esses problemas em seu ambiente, você pode usar o retorno de chamada
plugin_metric_correction
que está disponível para o probe mon_config_service. Esse retorno de chamada implanta novamente os perfis aprimorados e as diretivas de alarme com base nas informações que você fornece.
Siga estas etapas:
  1. Certifique-se de não criar perfis do MCS ou diretivas de alarme ao executar esta operação.
  2. (Opcional) Abra a configuração de dados brutos do probe mon_config_service e aumente a contagem de segmentos para 10 na seção
    timed
    de cada parâmetro:
    • device_processing_threads
    • config_deployment_threads
    É recomendável aumentar a contagem de segmentos para que o processo seja concluído rapidamente. Depois de concluir o processo, altere as configurações de volta aos valores originais.
  3. Acesse o utilitário do probe (pu) do probe mon_config_service.
  4. Localize e selecione o retorno de chamada
    plugin_metric_correction
    na lista suspensa.
  5. Digite as informações apropriadas para os parâmetros a seguir, conforme necessário:
    • process_all_devices_flag
      Informe o valor como true se desejar reimplantar os perfis aprimorados ou as diretivas de alarme em todos os dispositivos. Se você selecionar esse parâmetro, todos os demais parâmetros deixarão de ser obrigatórios.
    • robot_names
      Digite o nome do robô específico no qual você deseja reimplantar os perfis aprimorados ou as diretivas de alarme. Se desejar usar mais de uma entrada, digite uma lista separada por vírgulas.
    • computer_system_ids
      Digite a ID de sistema do computador específico (cs_id) no qual você deseja implantar novamente os perfis aprimorados ou as diretivas de alarme. Se desejar usar mais de uma entrada, digite uma lista separada por vírgulas.
    • cm_group_ids
      Digite a ID do grupo específico no qual você deseja reimplantar os perfis aprimorados ou as diretivas de alarme. Todos os dispositivos que fizerem parte desse grupo serão considerados para a reimplantação. Se desejar usar mais de uma entrada, digite uma lista separada por vírgulas.
    Observação:
    é possível usar qualquer combinação de
    robot_names
    ,
    computer_system_ids
    e
    cm_group_ids
    .
  6. Execute o retorno de chamada.
    Uma mensagem será exibida no painel direito, indicando que o processo foi iniciado para os dispositivos. No entanto, observe que nenhuma mensagem de conclusão será exibida. O processo conclui todas as tarefas relacionadas em segundo plano. Se desejar verificar o status, será necessário verificar o banco de dados.
  7. Verifique o status executando as seguintes consultas:
    • select * from ssrv2policytargetstatus where cs_id in (<ID>);
    • select * from ssrv2profile where cs_id in (<ID>);
    O status OK significa que a reimplantação ocorreu sem nenhum problema.
  8. Da mesma forma, para saber se ocorreu algum erro, execute a seguinte consulta:
    • select * from ssrv2audittrail where
      userid
      like 'plugin_correction%';
    Do resultado dessa consulta, anote as IDs de objeto (IDs de sistema do computador que apresentou falha), verifique as mensagens de erro, resolva os problemas e execute novamente o retorno de chamada para esses dispositivos com falha.
Você reparou com êxito o arquivo plugin_metric.
Quais são os cenários adicionais ao converter perfis migrados em aprimorados?
Os cenários descritos nesta seção são aplicáveis para estas condições:
  • Quando o perfil não aprimorado migrado é convertido em aprimorado.
  • Quando o robô é 7.96
  • Quando policy_mode_enabled=true.
Quando o tamanho máximo do perfil é um (ou seja, é possível criar apenas uma instância de perfil para um determinado modelo de perfil), os seguintes casos de uso são aplicáveis:
Nível do dispositivo
  • Um dispositivo pode ter apenas um perfil implantado para um modelo de perfil especificado. Portanto, quando você converte um perfil não aprimorado em aprimorado, uma diretiva de alarme correspondente é criada para o perfil de dispositivo.
    São gerados alarmes para essa diretiva de alarme.
Nível do grupo
  • O grupo inclui vários dispositivos; o perfil do grupo não é substituído no nível do dispositivo
    • Um grupo (grupo 1) inclui dois dispositivos: dispositivos 1 e 2. O grupo 1 possui um perfil de grupo aplicado. O mesmo perfil de grupo é implantado nos dispositivos (dispositivos 1 e 2). Migre o perfil no nível do grupo para o modelo mais recente e converta o perfil migrado em aprimorado. Nesse caso, uma diretiva de alarme correspondente é criada para o perfil do grupo.
      Os alarmes são gerados para a mesma diretiva de alarme.
  • O grupo inclui vários dispositivos; o perfil do grupo é substituído no nível do dispositivo
    • Um grupo (grupo 1) tem dois dispositivos: dispositivos 1 e 2. O grupo 1 possui um perfil de grupo. Esse perfil de grupo é substituído em um dispositivo (dispositivo 2). Nesse caso, quando o perfil migrado é convertido em aprimorado, duas diretivas de alarme correspondentes são criadas. Uma diretiva de alarme para o perfil do grupo e outra para o perfil do dispositivo (que substituiu o perfil).
      Nesse caso, o metric_precedence é alto para o cenário substituído. A precedência é considerada pelo spooler para geração de alarme. metric_precedence está disponível no arquivo plugin_metric.cfg.
  • Vários grupos incluem vários dispositivos; os perfis de grupo têm as mesmas prioridades
    • O grupo 1 inclui dois dispositivos: dispositivos 1 e 2. O grupo 2 inclui dois dispositivos: dispositivos 2 e 3. O grupo 1 tem o perfil do monitor da CPU com a prioridade 100. O grupo 2 também tem o perfil do monitor da CPU com a prioridade 100. Nesse caso, são criadas uma diretiva de alarme para o grupo 1 e outra para o grupo 2. Ou seja, a diretiva de alarme é criada para cada perfil de grupo. Para os dispositivos que fazem parte de vários grupos, todas as diretivas de alarme são aplicáveis.
      Os alarmes são gerados para cada diretiva de alarme.
  • Vários grupos incluem vários dispositivos; os perfis de grupo têm prioridades diferentes
    • O grupo 1 inclui dois dispositivos: dispositivos 1 e 2. O grupo 2 inclui os dispositivos 2 e 3. O grupo 1 tem o perfil do monitor da CPU com a prioridade 100. O grupo 2 tem o perfil do monitor da CPU com a prioridade 200. Nesse caso, são criadas uma diretiva de alarme para o grupo 1 e outra para o grupo 2. Ou seja, a diretiva de alarme é criada para cada perfil de grupo. Para os dispositivos que fazem parte de vários grupos, todas as diretivas de alarme são aplicáveis.
      Os alarmes são gerados para a diretiva de alarme, que é criada a partir do perfil com a prioridade mais alta.
  • Quando você exclui um perfil aprimorado migrado, a diretiva correspondente também é excluída.
  • Se um dispositivo fizer parte de vários grupos e apenas um perfil de grupo for convertido em um perfil aprimorado para o mesmo modelo, os resultados podem ser imprevisíveis.
    Exemplo: o grupo 1 tem o dispositivo 1. O grupo 2 também tem o dispositivo 1. O grupo 1 tem o perfil 1 e o grupo 2 tem o perfil 2. Se apenas um perfil (perfis 1 ou 2) for migrado e convertido em aprimorado, os resultados podem ser imprevisíveis.
  • Se houver uma hierarquia de perfis, todos os limites do perfil filho serão adicionados como condições sob a diretiva pai.
  • Após a criação da diretiva de alarme, se você modificar o perfil aprimorado, a configuração da diretiva de alarme não será alterada. Por exemplo, se você alterar a prioridade do perfil, a diretiva de alarme correspondente não será alterada.
  • Após a conversão do perfil migrado em aprimorado para as diretivas de alarme correspondentes, o criador da diretiva de alarme será mostrado como
    migração de perfil da CA
    .
Posso alterar o valor de policy_mode_enabled para false?
Por padrão, o valor de policy_mode_enabled vem definido como true. É recomendável que você não altere esse valor padrão.
Quando o valor de policy_mode_enabled é true:
  • Para perfis aprimorados criados no UMP, use a funcionalidade de diretiva de alarme no Console do operador para definir as informações de limite.
  • Para perfis aprimorados criados no UMP, uma diretiva de alarme padrão é criada quando o modelo de probe inclui os valores de limite padrão. O criador da diretiva de alarme padrão é exibido como
    Diretiva padrão da CA
    no Console do operador.
  • Para perfis não aprimorados, não há nenhuma alteração no comportamento existente. Todos os limites são definidos no UMP.
Quando o valor de policy_mode_enabled é false:
  • Para perfis aprimorados e não aprimorados, todos os limites são definidos no UMP.
  • Nenhuma diretiva de alarme padrão é criada para perfis aprimorados.
Caso altere o valor para false, você deverá seguir estas etapas adicionais:
  1. Desative todas as diretivas de alarme no Console do operador.
  2. No UMP, execute as ações necessárias de acordo com os seguintes cenários:
    • Para os perfis migrados (não aprimorados) convertidos em aprimorados, abra o perfil e salve-o novamente.
    • Para os perfis aprimorados recém-criados, abra o perfil aprimorado, forneça valores de limite e salve o perfil aprimorado.
O que acontece com os meus perfis do MCS que eu não atualizar para perfis aprimorados?
Todos os perfis do MCS que não forem convertidos em perfis aprimorados serão aplicados como de costume.
Os alarmes pré e pós-migração são reconciliados após a migração para perfis aprimorados?
Após a migração para perfis aprimorados, os alarmes existentes (alarmes pré-migração) e os alarmes novos (alarmes pós-migração) não são reconciliados. Ou seja, pela mesma violação de condição, ocorre a geração de um novo alarme em vez da atualização da instância no alarme antigo existente.
O que acontece se eu criar um grupo dinâmico e aplicar um perfil aprimorado a ele e, em seguida, novos dispositivos que não oferecem suporte a perfis aprimorados forem adicionados ao grupo?
Quando você aplica um perfil aprimorado a um grupo dinâmico, a configuração do perfil aprimorado é aplicada a qualquer dispositivo novo que ofereça suporte a ele. Para os dispositivos que não oferecem suporte a perfis aprimorados, será aplicado o perfil do MCS padrão mais adequado.
Posso mudar de ideia sobre usar perfis aprimorados e voltar a usar os perfis padrão?
Eu
não
alterei o nome, nem do perfil aprimorado nem do padrão
:
Sim, se
não
houve alteração em nenhum dos dois nomes, você poderá voltar a usar o perfil padrão. Basta excluir o perfil aprimorado. O MCS reverte automaticamente para o perfil padrão original.
Observação
: você perderá todas as alterações feitas na configuração desde que converteu o perfil padrão original em um perfil aprimorado.
Eu alterei o nome do perfil aprimorado ou do perfil padrão:
Não, se você quebrou a associação entre o perfil original e o perfil avançado renomeando um dos perfis,
não será possível
excluir o perfil aprimorado e reverter para o perfil original.
Posso aplicar um perfil padrão e um perfil aprimorado ao mesmo destino de monitoramento?
Sim. É possível aplicar um perfil padrão e um perfil aprimorado a um grupo ou dispositivo que ofereça suporte a perfis aprimorados. Em dispositivos que oferecem suporte a perfis aprimorados, o perfil aprimorado tem precedência sobre o perfil padrão.
Observação
: se você criar e aplicar um perfil aprimorado a um grupo ou dispositivo que não ofereça suporte a perfis aprimorados, será exibido um alarme informando que perfis aprimorados não são suportados.
O que significa se os únicos perfis disponíveis para um dispositivo forem "Monitoramento do sistema remoto" ou "Verificação de porta"?
Se os únicos perfis disponíveis para um dispositivo forem Monitoramento do sistema remoto e Verificação de porta, isso indica que
nenhum
robô foi implantado nesse dispositivo. Implante um robô no dispositivo e, em seguida, você verá todos os perfis do MCS disponíveis para o dispositivo. É preciso implantar um robô versão 7.96 para ver os perfis aprimorados disponíveis.
O que devo fazer se os modelos falharem na importação ou os perfis falharem na migração?
O pacote de modelos do probe foi desenvolvido para que todos os modelos sejam importados com êxito, ou
nenhum
deles será importado. Da mesma forma, todos os perfis são migrados, ou nenhum será migrado. Se ocorrer uma falha quando o probe tenta importar modelos ou migrar perfis, o probe gravará uma mensagem de erro no arquivo
mon_config_service.log
. A mensagem inclui informações que podem ser usadas para solucionar a falha, incluindo: o nome do pacote de modelos do probe que falhou, o nome do probe e a versão do pacote de modelos do probe.
Como migro um pacote de modelos do probe
depois que os modelos já tiverem sido importados?
Se você definir o valor como
false
para a chave
/migration/enable_auto_migration
e, em seguida, mudar de ideia, use o comando
activate_probe_templates_package
para
activate
os modelos de probe que já foram importados. Quando você usa o comando
activate_probe_templates_package
, ele migra qualquer instância de perfil existente para a versão mais recente dos modelos do probe instalado.
Siga estas etapas:
  1. No Console de administração, selecione o hub principal e, em seguida, a guia Probes.
  2. Clique no botão do menu embutido em frente ao probe mon_config_service e selecione 
    Exibir o utilitário do probe em uma nova janela
    .
  3. Selecione o comando
    activate_probe_templates_package
    .
  4. Digite o nome do probe no campo
    probe_name
    .
  5. Digite a versão do pacote de modelos no campo
    templates_package_version
    .
  6. Clique na seta verde para executar o comando.
Como posso determinar o estado de um pacote de modelos do probe?
É possível determinar o estado de qualquer instalação do
pacote de modelos do probe
. Para acompanhar o andamento da instalação de um pacote de modelos do probe, execute o comando
get_probe_templates_package_status
.
Siga estas etapas:
  1. No Console de administração, selecione o hub principal e, em seguida, a guia Probes.
  2. Clique no botão do menu embutido em frente ao probe mon_config_service e selecione 
    Exibir o utilitário do probe em uma nova janela
    .
  3. Selecione o comando
    get_probe_templates_package_status
    .
  4. Digite o nome do probe no campo
    probe_name
    .
  5. Digite a versão do pacote de modelos no campo
    templates_package_version
    .
  6. Clique na seta verde para executar o comando.
    A resposta incluirá detalhes sobre o pacote de modelos do probe:
    • probe_name
    • templates_package_verision
    • status (inicializar, carregando, carregado, migrando, migrado, erro)
    • final_time
    • final_message
    • Para cada modelo no pacote de modelos do probe:
      • template_name
      • template_version
      • o status é um destes (carregado, migrando, migrado, inválido, anulado, erro)
      • final_time
      • final_message