Configurando limites de alarme

Este artigo explica como configurar probes para calcular linhas de base, publicar QoS para o barramento de mensagens e publicar alarmes de limite usando o Console de administração.
uimpga-ga
Este artigo explica como configurar probes para calcular linhas de base, publicar QoS para o barramento de mensagens e publicar alarmes de limite usando o Console de administração.
Índice
Determinados probes oferecem suporte à configuração de linhas de base e limites no CA Unified Infrastructure Management 9.0.2 e posterior usando o MCS. Para obter mais informações, consulte Configurando limites de alarme no MCS.
Configurando linhas de base
O probe baseline_engine calcula uma linha de base para todas as métricas de QoS de monitoramento que têm a opção
Computar linha de base
ativada no domínio do
Probes do CA Unified Infrastructure Management
ao qual ele pertence. Para fornecer uma linha de base estatisticamente precisa e minimizar o uso de recursos do sistema, o baseline_engine usa um processo de quatro etapas.
  1. O probe escuta as mensagens com o assunto QoS no barramento de mensagens.
  2. O probe calcula um ponto de dados da linha de base inicial para cada monitor de QoS que tenha a opção
    Computar linha de base
    ativada.
  3. Em seguida, ele coleta os dados que usa para calcular uma linha de base geral de um monitor de QoS durante o mesmo intervalo de uma hora semanal pelo período de 4 a 12 semanas. (Escolha o período de retenção, do mínimo de 3 semanas ao máximo de 12 semanas.)
  4. O probe envia os pontos de dados ao qos_processor, que processa os dados e os grava no banco de dados do
    CA Unified Infrastructure Management
    .
Publicando dados de QoS
Para enviar os dados de QoS desejados para o barramento, selecione uma ou mais das seguintes ações:
  • Publicar alarmes
    - permite que o probe, ou o baseline_engine e/ou prediction_engine (no lugar do probe), gere alarmes dinâmicos, estáticos e de previsão.
    Esses alarmes são exibidos no CA Unified Service Manager e no Gerenciador de infraestrutura.
  • Publicar dados
    - publica dados de QoS de probes de monitoramento para o barramento de mensagens do UIM.
  • Computar linha de base
    - permite que o probe, baseline_engine ou prediction_engine (no lugar do probe), compute linhas de base de hora em hora, com base nos dados de QoS.
Tipos de limite suportados
Os seguintes tipos de limite são aceitos atualmente:
Estático
- Alarmes são enviados quando os requisitos de tempo configurados para uma métrica de QoS excedem o limite. Um limite estático é efetivamente um filtro de alta frequência.
Se um probe não oferece suporte a alarmes estáticos, você poderá ver a seção Limites de alarme na página Configuração.
Dinâmico
– um limite dinâmico é calculado sobre a variação da linha de base estática calculada sem nenhuma média. As variações podem ser definidas como um dos algoritmos a seguir:
  • Escalar
    - um valor definido além da linha de base calculada
  • Porcentagem
    - um percentual definido além da linha de base
  • Desvio padrão
    - um desvio padrão definido além da linha de base
Os tipos de limite disponíveis variam de acordo com o probe. Nem todos os tipos de limite são suportados por todos os probes. Se um tipo de limite não for configurável em uma interface de configuração do probe, o probe não oferece suporte a esse tipo de limite.
Configurar esses alarmes dinâmicos aplica-se apenas aos alarmes dinâmicos gerados pelo probe baseline_engine. Essas configurações não se aplicam aos alarmes dinâmicos definidos por diretivas de alarme e gerados pelo probe spooler.
Executando o probe threshold_migrator
Com o
CA Unified Infrastructure Management
8.2, um novo probe threshold_migrator está disponível. Ao usá-lo, é possível migrar probes para incluir os parâmetros de limite de alarme estático padrão. Depois de migrar probes com threshold_migrator, os probes não geram mais alarmes em limites. Em vez disso, o baseline_engine gera alarmes estáticos, dinâmicos, de tempo acima do limite e de tempo até o limite quando os limites configurados pelo usuário forem violados.
Depois de migrar probes usando o threshold_migrator, você pode configurar os probes migrados somente no Console de administração. A opção Configuração não está mais disponível no Gerenciador de infraestrutura. Ao usar o threshold_migrator para migrar probes, não é possível reverter para a configuração anterior do probe.
Depois de migrar um probe, exiba a GUI do probe no Console de administração. Na GUI, você vê as configurações que agora estão migradas para os campos de alarme estático apropriados.
Antes de usar o probe threshold_migrator, a versão mais recente do probe deve ser implantada em cada dispositivo de destino.
Para obter mais informações sobre como usar o probe threshold_migrator, consulte threshold_migrator (Migrador de limites).
Configurando limites de alarme
Para alguns probes, é possível configurar os limites de alarme tanto estáticos quanto dinâmicos. Alguns probes permitem configurar apenas limites de alarme dinâmico. Outros probes oferecem suporte a limites de alarme apenas alto ou baixo. Use as seguintes informações para configurar os limites de alarme, quando necessário.
  • Configure a unidade de medida. Escolha a unidade de medida para o aspecto de um dispositivo que deseja monitorar. Por exemplo, ao monitorar o uso do disco com o probe cdm, insira
    percentual
    no campo
    Enviar alarmes com base no limite para
    .
  • Qualificar o tipo de limite. Dependendo do probe, você pode configurar um dos seguintes parâmetros ou todos eles:
    • Ative as opções de
      limite
      alto
      ou
      baixo
      para indicar se o limite ou ambos os limites devem ser avaliados. Quando as opções de limite alto e baixo estiverem ativadas, o limite alto é avaliado primeiro. Se o limite alto não for excedido, o limite baixo é avaliado.
    • Selecione um valor de
      operador
      . Esse valor pode ser
      maior que,
      menor
      que
      ,
      igual a
      ou uma combinação desses valores.
    • Se aplicável, selecione uma
      direção
      , podendo ser para
      mais
      ou para
      menos
      . A configuração da direção determina se um alarme ocorre quando os dados de QoS monitorados são
      maiores que
      ou
      menores que
      o limite.
  • Para cada limite ativado, digite um valor limite.
  • Para cada limite ativado, selecione a mensagem de alarme a ser exibida no CA Unified Service Manager ou no Gerenciador de infraestrutura. O alarme será exibido quando os dados de QoS monitorados forem inferiores, iguais ou superiores ao valor do limite configurado.
Substituição de variável com suporte no ppm 3.20 ou mais recente
Para alguns dos campos de sequência de caracteres de texto (como o campo Mensagem de alarme personalizada), você pode inserir o identificador de chave
${
. Você pode selecionar variáveis em uma lista suspensa ou digitar uma variável. A seleção de uma variável em uma lista suspensa torna mais fácil fornecer o nome correto da variável para uma mensagem personalizada.
Por exemplo, para muitos dos elementos monitorados pelo probe cdm, é possível inserir uma Mensagem de alarme personalizada e uma Mensagem de limpeza de alarme personalizada. Você pode digitar o nome da variável
${qos_name}
no campo de texto, ou digitar o identificador de chave
${
e selecionar
qos_name
na lista suspensa. Depois de digitar uma variável, o baseline_engine fornece o valor real da variável quando um probe de monitoramento gera um alarme.
É possível selecionar uma ou mais variáveis para um campo de sequência de caracteres de texto em uma mensagem de alarme personalizada. Por exemplo:
${qos_name} from source ${source} that is targeting ${target} is ${operator} the threshold of ${threshold}.
Se você inserir
${
e selecionar uma variável para um campo de texto em que as variáveis são exibidas, mas não são aplicáveis (por exemplo, o campo Subsistema), o sistema ignora a variável.
Siga estas etapas:
  1. Vá para um campo de sequência de caracteres de texto e digite: ${
    É exibida uma lista suspensa de variáveis que o baseline_engine substituirá ou de variáveis específicas do probe.
  2. Selecione uma variável.
    Todas as variáveis de atributo do baseline_engine têm o formato ${<nome_da_variável>.
  3. Defina as configurações restantes e salve suas alterações.
Configurando limites de alarme dinâmico
Limites de alarme dinâmicos podem ser definidos no nível da métrica de QoS nos probes que publicam alarmes para uma métrica de QoS.
Para criar limites de alarme dinâmico, primeiro instale o probe baseline_engine versão 2.0 ou posterior no robô do hub.
Para definir um alarme dinâmico, verifique a versão do probe ppm no robô do hub. Em seguida, execute um dos seguintes procedimentos:
Para hubs executando o ppm v3.24 ou posterior
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Clique em
    Publicar dados
    ,
    Publicar alarmes
    (se disponível) e
    Computar linha de base
    .
    Se não for possível marcar a caixa Computar linha de base, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  4. Clique na caixa de seleção
    Alarme dinâmico
    . As opções de Alarme dinâmico se tornam disponíveis.
  5. Escolha um algoritmo para uso:
    • Escalar
      – Cada limite é um valor específico da linha de base calculada.
    • Percentual
      – Cada limite é uma porcentagem específica da linha de base calculada.
    • Desvio padrão
      – Cada limite é uma medição da variação da linha de base calculada. Um grande desvio padrão indica que os pontos de dados estão longe da linha de base calculada. Um pequeno desvio padrão indica que eles estão agrupados estreitamente em torno da linha de base calculada.
  6. Escolha um operador para o limite: defina o limite para cada estado do alarme.
    • >
      Um alarme ocorre quando a métrica for maior que o limite definido.
    • > =
      Um alarme ocorre quando a métrica é maior que ou igual ao limite definido.
    • <
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • < =
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • =
      Um alarme ocorre quando a métrica é igual ao limite definido.
    • !=
      Um alarme ocorre quando a métrica não é igual ao limite definido.
  7. (Opcional) Digite uma ID de subsistema diferente (substituição) usando o campo
    Subsistema (substituição)
    . Essa substituição só será necessária se a ID do subsistema mostrada no campo
    Subsistema (padrão)
    não estiver correta para a sua configuração.
    Essa opção de substituição está disponível com o baseline_engine 2.1 ou posterior.
  8. (Opcional) Crie uma mensagem de alarme personalizada para seu ambiente:
    1. No campo Mensagem de alarme personalizada, digite ou selecione as variáveis que deseja incluir em uma mensagem personalizada. As variáveis disponíveis são: ${baseline} - a linha de base calculada para uma métrica de QoS quando a opção
      Computar linha de base
      estiver selecionada para a métrica. As linhas de base não são calculadas para mensagens estáticas. O valor da linha de base sempre será zero para alarmes estáticos. ${level} – o nível de gravidade numérica do alarme. Os valores válidos são: 1 (crítico), 2 (alto), 3 (baixo), 4 (aviso) ou 5 (informativo). ${operator} - o operador (>, >=, <, <=, == ou !=) para o nível de gravidade do alarme ${qos_name} - o nome da métrica de QoS ${qos_source} ou ${source} - A origem da métrica de QoS que gerou um alarme ${qos_target} ou ${target} - o destino da métrica de QoS que gerou um alarme ${qosReference} - adiciona o nome da métrica de QoS para a qual o tempo até o limite é configurado ${tttTime} - adiciona tempo de amostra (somente em numerais) para o qual o tempo até o limite é configurado ${tttTimeUnit} – adiciona a unidade de tempo de ${tttTimes} ${tttValue} – adiciona a entrada do usuário para o valor de previsão de tempo até o limite ${predictionValue} – adiciona o tempo previsto em que o ${tttValue} é cruzado
      ${threshold} - especifica o limite sob o qual um alarme é gerado ${threshold_sign} – use essa variável
      antes
      da variável ${threshold}. A variável ${threshold_sign} gera um sinal + quando o limite é um número inteiro positivo. ${threshold_symbol} – use essa variável
      após
      a variável ${threshold}. A variável ${threshold_symbol} gera um símbolo de porcentagem para os limites de porcentagem dinâmica ou um símbolo de sigma para limites de desvio dinâmicos padrão. ${threshold_value} – se desejar que o valor de limite avaliado use essa variável em vez da variável ${threshold}. Por exemplo, se o limite for 5 por cento de uma linha de base de 10, então, o valor do limite avaliado será 10.5.
      ${unit} - especifica a unidade de medida para o valor da QoS. Por exemplo, 50 ms (milissegundos).
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      Para obter mais informações, consulte a substituição de variáveis.
    2. No campo Mensagem de limpeza de alarme personalizada, digite a mensagem a ser exibida mediante a limpeza do alarme.
      As variáveis disponíveis incluem:
      ${qos_name} - o nome da métrica de QoS
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      ${source} - a fonte da métrica de QoS que gerou o alarme
  9. Salve as configurações.
Para hubs executando o ppm de v3.11 a v3.22
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Clique em
    Publicar dados
    ,
    Publicar alarmes
    (se disponível) e
    Computar linha de base
    .
    Se não for possível marcar a caixa de seleção Computar linha de base, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  4. Clique na caixa de seleção
    Alarme dinâmico
    . As opções de Alarme dinâmico se tornam disponíveis.
  5. Escolha um algoritmo para uso:
    • Escalar
      – Cada limite é um valor específico da linha de base calculada.
    • Percentual
      – Cada limite é uma porcentagem específica da linha de base calculada.
    • Desvio padrão
      – Cada limite é uma medição da variação da linha de base calculada. Um grande desvio padrão indica que os pontos de dados estão longe da linha de base calculada. Um pequeno desvio padrão indica que eles estão agrupados estreitamente em torno da linha de base calculada.
  6. Escolha um operador para o limite:
    • >
      Um alarme ocorre quando a métrica for maior que o limite definido.
    • > =
      Um alarme ocorre quando a métrica é maior que ou igual ao limite definido.
    • <
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • < =
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • =
      Um alarme ocorre quando a métrica é igual ao limite definido.
    • !=
      Um alarme ocorre quando a métrica não é igual ao limite definido.
  7. Defina o limite para cada estado do alarme.
  8. (Opcional) Digite uma ID de subsistema diferente (substituição) usando o campo
    Subsistema (substituição)
    . Essa substituição só será necessária se a ID do subsistema mostrada no campo
    Subsistema (padrão)
    não estiver correta para a sua configuração.
    Essa opção de substituição está disponível com o baseline_engine 2.1 ou posterior.
  9. (Opcional) Crie uma mensagem de alarme personalizada para seu ambiente:
    1. No campo Mensagem de alarme personalizada, digite ou selecione as variáveis que deseja incluir em uma mensagem personalizada. As variáveis disponíveis são:
      ${baseline} - a linha de base calculada para uma métrica de QoS quando a opção
      Computar linha de base
      estiver selecionada para a métrica. As linhas de base não são calculadas para mensagens estáticas. O valor da linha de base sempre será zero para alarmes estáticos.
      ${level} - o nível de gravidade numérica do alarme
      Os valores válidos são: 1 (crítico), 2 (alto), 3 (baixo), 4 (aviso) ou 5 (informativo).
      ${operator} - o operador (>, >=, <, <=, == ou !=) para o nível de gravidade do alarme
      ${qos_name} - o nome da métrica de QoS ${qos_source} ou ${source} - A origem da métrica de QoS que gerou um alarme ${qos_target} ou ${target} - o destino da métrica de QoS que gerou um alarme ${qosReference} - adiciona o nome da métrica de QoS para a qual o tempo até o limite é configurado ${tttTime} - adiciona tempo de amostra (somente em numerais) para o qual o tempo até o limite é configurado ${tttTimeUnit} – adiciona a unidade de tempo de ${tttTimes} ${tttValue} – adiciona a entrada do usuário para o valor de previsão de tempo até o limite ${predictionValue} – adiciona o tempo previsto em que o ${tttValue} é cruzado
      ${threshold} - especifica o limite sob o qual um alarme é gerado ${threshold_value} – se você quiser o valor de limite avaliado, use essa variável em vez da variável ${threshold}. Por exemplo, se o limite for 5 por cento de uma linha de base, que é 10, então, o valor do limite avaliado é 10.5.
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      Para obter mais informações, consulte a substituição de variáveis.
    2. No campo Mensagem de limpeza de alarme personalizada, digite a mensagem exibida mediante a limpeza do alarme.
      As variáveis disponíveis incluem:
      ${qos_name} - o nome da métrica de QoS
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      ${source} - a fonte da métrica de QoS que gerou o alarme
  10. Salve as configurações.
Para hubs executando o ppm v3.0
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Clique em
    Publicar dados
    ,
    Publicar alarmes
    (se disponível) e
    Computar linha de base
    .
    Se não for possível marcar a caixa de seleção Computar linha de base, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  4. Clique na caixa de seleção
    Alarme dinâmico
    . As opções de Alarme dinâmico se tornam disponíveis.
  5. Escolha um algoritmo para uso:
    • Escalar
      – Cada limite é um valor específico da linha de base calculada.
    • Percentual
      – Cada limite é uma porcentagem específica da linha de base calculada.
    • Desvio padrão
      – Cada limite é uma medição da variação da linha de base calculada. Um grande desvio padrão indica que os pontos de dados estão longe da linha de base calculada. Um pequeno desvio padrão indica que eles estão agrupados estreitamente em torno da linha de base calculada.
  6. Escolha um operador para o limite:
    • Maior que (>)
      – Um alarme ocorre quando a métrica aumenta mais do que o limite definido.
    • Menor que (<)
      – Um alarme ocorre quando a métrica cai abaixo do limite definido.
  7. Defina o limite para cada estado do alarme.
  8. Salve as configurações.
Se você estiver usando o baseline_engine 2.1 ou posterior, também será possível alterar a ID do subsistema usando o campo
Subsistema (substituir)
. Essa substituição só será necessária se a ID do subsistema mostrada no campo
Subsistema (padrão)
não estiver correta para a sua configuração.
Para hubs executando o ppm v2.38
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Clique na caixa
    Publicar dados
    .
  4. Clique na caixa
    Computar linha de base
    . A seção Limites de alarme dinâmico é ativada.
  5. Altere a lista suspensa na seção Limites de alarme dinâmico de
    Nenhum
    para
    Dinâmico
    . A seção Limites de alarme dinâmico se expande e mais opções se tornam disponíveis.
  6. Escolha um algoritmo para uso:
    • Escalar
      – Cada limite é um valor específico da linha de base calculada.
    • Percentual
      – Cada limite é uma porcentagem específica da linha de base calculada.
    • Desvio padrão
      – Cada limite é uma medição da variação da linha de base calculada. Um grande desvio padrão indica que os pontos de dados estão longe da linha de base calculada. Um pequeno desvio padrão indica que eles estão agrupados estreitamente em torno da linha de base calculada.
  7. Escolha uma direção para o limite:
    • Em acréscimo
      – Um alarme ocorre quando a métrica aumenta mais do que o limite definido.
    • Em diminuição
      – Um alarme ocorre quando a métrica cai abaixo do limite definido.
  8. Defina o limite para cada estado do alarme.
  9. Salve as configurações.
Se estiver usando o baseline_engine 2.1, também será possível alterar a ID do subsistema usando o campo
Subsistema (substituir)
. Essa substituição só será necessária se a ID do subsistema mostrada no campo
Subsistema (padrão)
não estiver correta para a sua configuração.
Configurando limites de alarme estático
É possível definir os limites de alarme estático no nível de métrica de QoS para alguns probes que publicam alarmes para uma métrica de QoS. Os procedimentos a seguir explicam como configurar alguns probes comumente usados.
Para criar limites de alarme dinâmico, primeiro instale e configure o probe baseline_engine versão 2.0 ou posterior no robô do hub.
Para definir um alarme Estático, determine a versão do probe ppm em execução no robô do hub. Em seguida, execute um dos seguintes procedimentos:
Para hubs executando o ppm v3.24 ou posterior
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
    Clique em
    Publicar dados
    e
    Publicar alarmes
    .
  3. Clique em
    Alarme estático
    . As opções de alarme estático ficam disponíveis.
    Se não for possível marcar a caixa de seleção Alarme estático, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  4. Escolha um operador para o limite:
    • >
      Um alarme ocorre quando a métrica for maior que o limite definido.
    • > =
      Um alarme ocorre quando a métrica é maior que ou igual ao limite definido.
    • <
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • < =
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • =
      Um alarme ocorre quando a métrica é igual ao limite definido.
    • !=
      Um alarme ocorre quando a métrica não é igual ao limite definido.
      Se você usou o probe threshold_migrator para adicionar os campos de limite estático para um probe, o operador e o limite configurado são transmitidos.
  5. Defina o limite para cada estado do alarme.
  6. (Opcional) Digite uma ID de subsistema diferente (substituição) usando o campo
    Subsistema (substituição)
    . Essa substituição só será necessária se a ID do subsistema mostrada no campo
    Subsistema (padrão)
    não estiver correta para a sua configuração.
    Essa opção de substituição está disponível com o baseline_engine 2.1 ou posterior.
  7. (Opcional) Crie uma mensagem de alarme personalizada para seu ambiente:
    1. No campo Mensagem de alarme personalizada, digite ou selecione as variáveis que deseja incluir em uma mensagem personalizada.
      As variáveis disponíveis são:
      ${baseline} - a linha de base calculada para uma métrica de QoS quando a opção
      Computar linha de base
      estiver selecionada para a métrica. As linhas de base não são calculadas para mensagens estáticas. O valor da linha de base sempre será zero para alarmes estáticos.
      ${level} - o nível de gravidade numérica do alarme
      Os valores válidos são: 1 (crítico), 2 (alto), 3 (baixo), 4 (aviso) ou 5 (informativo)
      ${operator} - o operador (>, >=, <, <=, == ou !=) para o nível de gravidade do alarme
      ${qos_name} - o nome da métrica de QoS ${qos_source} ou ${source} - A origem da métrica de QoS que gerou um alarme ${qos_target} ou ${target} - o destino da métrica de QoS que gerou um alarme ${qosReference} - adiciona o nome da métrica de QoS para a qual o tempo até o limite é configurado ${tttTime} - adiciona tempo de amostra (somente em numerais) para o qual o tempo até o limite é configurado ${tttTimeUnit} – adiciona a unidade de tempo de ${tttTimes} ${tttValue} – adiciona a entrada do usuário para o valor de previsão de tempo até o limite ${predictionValue} – adiciona o tempo previsto em que o ${tttValue} é cruzado.
      ${threshold} - especifica o limite sob o qual um alarme é gerado ${threshold_sign} – use essa variável
      antes
      da variável ${threshold} para gerar um sinal + quando o limite for um número inteiro positivo.
      ${threshold_symbol} - use essa variável
      depois
      que a variável ${threshold} gerar um símbolo de porcentagem para os limites de porcentagem dinâmica ou um símbolo de sigma para limites de desvio dinâmicos padrão.
      ${threshold_value} - se desejar que o valor de limite avaliado use essa variável em vez da variável ${threshold}. Por exemplo, se o limite for 5 por cento de uma linha de base, que é 10, então, o valor do limite avaliado é 10.5.
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      Para obter mais informações, consulte a substituição de variáveis.
    2. No campo Mensagem de limpeza de alarme personalizada, digite a mensagem exibida mediante a limpeza do alarme.
      As variáveis disponíveis incluem:
      ${qos_name} - o nome da métrica de QoS
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      ${source} - a fonte da métrica de QoS que gerou o alarme
  8. Salve as configurações.
Para hubs executando o ppm de v3.11 a v3.22
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
    Clique em
    Publicar dados
    e
    Publicar alarmes
    .
  3. Clique na caixa de seleção
    Alarme estático
    . As opções de alarme estático ficam disponíveis.
    Se não for possível marcar a caixa de seleção Alarme estático, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  4. Escolha um operador para o limite:
    • >
      Um alarme ocorre quando a métrica for maior que o limite definido.
    • > =
      Um alarme ocorre quando a métrica é maior que ou igual ao limite definido.
    • <
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • < =
      Um alarme ocorre quando a métrica é menor que ou igual ao limite definido.
    • =
      Um alarme ocorre quando a métrica é igual ao limite definido.
    • !=
      Um alarme ocorre quando a métrica não é igual ao limite definido.
      Se você usou o probe threshold_migrator para adicionar os campos de limite estático para um probe, o operador e o limite configurado são transmitidos.
  5. Defina o limite para cada estado do alarme.
  6. (Opcional) Digite uma ID de subsistema diferente (substituição) usando o campo
    Subsistema (substituição)
    . Essa substituição só será necessária se a ID do subsistema mostrada no campo
    Subsistema (padrão)
    não estiver correta para a sua configuração.
    Essa opção de substituição está disponível com o baseline_engine 2.1 ou posterior.
  7. (Opcional) Crie uma mensagem de alarme personalizada para seu ambiente:
    1. No campo Mensagem de alarme personalizada, digite ou selecione as variáveis que deseja incluir em uma mensagem personalizada.
      As variáveis disponíveis são:
      ${baseline} - a linha de base calculada para uma métrica de QoS quando a opção
      Computar linha de base
      estiver selecionada para a métrica. As linhas de base não são calculadas para mensagens estáticas. O valor da linha de base sempre será zero para alarmes estáticos
      ${level} - o nível de gravidade numérica do alarme
      Os valores válidos são: 1 (crítico), 2 (alto), 3 (baixo), 4 (aviso) ou 5 (informativo)
      ${operator} - o operador (>, >=, <, <=, == ou !=) para o nível de gravidade do alarme
      ${qos_name} - o nome da métrica de QoS
      ${qos_source} ou ${source} - a fonte da métrica de QoS que gerou um alarme
      ${qos_target} ou ${target} - o destino da métrica de QoS que gerou um alarme
      ${qosReference} - adiciona o nome da métrica de QoS para a qual o tempo limite está configurado
      ${tttTime} - adiciona a hora da amostra (apenas em números) para que o tempo até o limite seja configurado
      ${tttTimeUnit} - adiciona a unidade de tempo do ${tttTimes}
      ${tttValue} - adiciona o valor de previsão de tempo até o limite da entrada do usuário
      ${predictionValue} - adiciona o tempo previsto em que ${tttValue} é ultrapassado
      ${threshold} - especifica o limite sob o qual o alarme é gerado
      ${threshold_value} - se desejar que o valor de limite avaliado use essa variável em vez da variável ${threshold}. Por exemplo, se o limite for 5 por cento de uma linha de base, que é 10, então, o valor do limite avaliado é 10.5.
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      Para obter mais informações, consulte a substituição de variáveis.
    2. No campo Mensagem de limpeza de alarme personalizada, digite a mensagem exibida mediante a limpeza do alarme.
      As variáveis disponíveis incluem:
      ${qos_name} - o nome da métrica de QoS
      ${value} - especifica o valor contido na mensagem de QoS gerada
      ${source} - a fonte da métrica de QoS que gerou o alarme
  8. Salve as configurações.
Para hubs executando o ppm v3.0
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Clique em
    Publicar dados
    e
    Publicar alarmes
    .
  4. Clique em
    Alarme estático
    . As opções de alarme estático ficam disponíveis.
    Se não for possível marcar a caixa de seleção Alarme estático, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  5. Escolha um operador para o limite:
    • Maior que (>)
      – Um alarme ocorre quando a métrica aumenta mais do que o limite definido.
    • Menor que (<)
      – Um alarme ocorre quando a métrica cai abaixo do limite definido.
  6. Defina o limite para cada estado do alarme.
  7. Salve as configurações.
Se você estiver usando o baseline_engine 2.1 ou posterior, também será possível alterar a ID do subsistema usando o campo
Subsistema (substituir)
. Essa substituição só será necessária se a ID do subsistema mostrada no campo
Subsistema (padrão)
não estiver correta para a sua configuração.
Para hubs executando o ppm v2.38
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Clique na caixa
    Publicar dados
    .
  4. Altere a lista suspensa na seção Limites de alarme estático de
    Nenhum
    para
    Estático
    .
  5. Escolha uma direção para o limite estático:
    • Em acréscimo
      – Um alarme ocorre quando a métrica for maior que o limite definido.
    • Em diminuição
      – Um alarme ocorre quando a métrica cai abaixo do limite definido.
  6. Defina o limite para cada estado do alarme.
  7. (Opcional) Se a ID do subsistema listada no campo
    Subsistema (padrão)
    não estiver correta para sua configuração, digite a ID correta no campo
    Subsistema (substituir)
    .
  8. Salve as configurações.
Configurando o tempo acima do limite
Com o uso do TOT (Time Over Threshold - Tempo acima do Limite), é possível criar um alarme para um evento com base em quanto tempo ele excedeu um limite.
Para usar a opção Tempo acima do limite, primeiro instale as seguintes versões do probe em cada nível do hub em que deseja o TOT:
  • alarm_enrichment 4.40 ou posterior
  • baseline_engine 2.34 ou posterior
  • nas 4.40 ou posterior
  • PPM (Probe Provisioning Manage – Gerenciador de Provisionamento de Probes) 2.38 ou posterior
  • prediction_engine 1.01 ou posterior
Para configurar um alarme de Tempo acima do limite, determine a versão do probe ppm em execução no robô do hub. Em seguida, execute um dos seguintes procedimentos:
Para hubs executando o ppm v3.0 ou posterior
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Clique em
    Publicar dados
    ,
    Publicar alarmes
    e
    Computar linha de base
    (para um alarme dinâmico).
  4. Clique na caixa de seleção
    Alarme dinâmico
    ou
    Alarme estático
    .
    Se não for possível marcar alguma dessas caixas, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  5. Defina as configurações do alarme dinâmico ou estático. Consulte alarmes dinâmicos ou alarmes estáticos para obter detalhes.
  6. Para alarme dinâmico ou estático, marque a caixa de seleção
    Ativar tempo dinâmico acima do limite
    ou
    Ativar tempo estático acima do limite
    .
  7. Insira valores para os seguintes campos:
    • Tempo acima do limite <TOT>
      - O período de tempo no qual uma métrica deve permanecer acima do limite antes de enviar um alarme.
    • Janela de tempo deslizante <TW>
      - O período de tempo na janela deslizante no qual as métricas serão monitoradas para verificar violações de limite.
    • Unidades de tempo para <TOT> e <TW>
      - a unidade de medida usada pelos parâmetros
      Tempo acima do limite
      e
      Janela de tempo
      . A medição é em minutos, horas ou dias.
    • Limpar alarme automaticamente
      - Ativa a funcionalidade de autolimpeza.
    • Limpar tempo de espera
      - o período de tempo usado no temporizador da autolimpeza. Se nenhum dos alarmes for enviado no período de tempo definido, o alarme é limpo automaticamente.
    • Unidades de tempo para <TC>
      - a unidade de medida usada pela autolimpeza. A medição é em minutos, horas ou dias.
  8. Salve as alterações.
As seguintes alterações entrarão em vigor imediatamente:
  • Novas regras para Tempo acima do limite.
  • Alterações no parâmetro Limpar tempo de espera
  • Alterações no estado ativo de Tempo acima do limite
As seguintes alterações entrarão em vigor quando o próximo alarme for recebido:
  • Alterações no parâmetro Tempo acima do limite
  • Alterações no parâmetro Janela de tempo deslizante
Para hubs executando o ppm v2.38
Siga estas etapas:
  1. Selecione
    Publicar dados
    e
    Computar linha de base
    .
  2. Configure um limite de alarme dinâmico ou estático.
  3. Para alarme dinâmico ou estático, marque a caixa de seleção
    Ativar tempo dinâmico acima do limite
    ou
    Ativar tempo estático acima do limite
    .
  4. Insira valores para os seguintes campos:
    • Tempo acima do limite <TOT>
      - O período de tempo no qual uma métrica deve permanecer acima do limite antes de enviar um alarme.
    • Janela de tempo deslizante <TW>
      - O período de tempo na janela deslizante no qual as métricas serão monitoradas para verificar violações de limite.
    • Unidades de tempo para <TOT> e <TW>
      - a unidade de medida usada pelos parâmetros
      Tempo acima do limite
      e
      Janela de tempo
      . A medição é em minutos, horas ou dias.
    • Limpar alarme automaticamente
      - Ativa a funcionalidade de autolimpeza.
    • Limpar tempo de espera
      - o período de tempo usado no temporizador da autolimpeza. Se nenhum dos alarmes for enviado no período de tempo definido, o alarme é limpo automaticamente.
    • Unidades de tempo para <TC>
      - a unidade de medida usada pela autolimpeza. A medição é em minutos, horas ou dias.
  5. Salve as alterações.
As seguintes alterações entrarão em vigor imediatamente:
  • Novas regras para Tempo acima do limite
  • Alterações no parâmetro Limpar tempo de espera
  • Alterações no estado ativo de Tempo acima do limite
As seguintes alterações entrarão em vigor quando o próximo alarme for recebido:
  • Alterações no parâmetro Tempo acima do limite
  • Alterações no parâmetro Janela de tempo deslizante
Configurando o tempo até o limite
Tempo até o limite é definido no nível de métrica de QoS dos probes que publicam alarmes de métricas de QoS.
Para usar o Tempo até o limite, primeiro instale as seguintes versões do probe no nível do hub secundário:
  • baseline_engine 2.34 ou posterior
  • PPM (Probe Provisioning Manager – Gerenciador de Provisionamento de Probes) 2.38 ou posterior
  • prediction_engine 1.01 ou posterior
Para configurar um alarme de Tempo até o limite, determine a versão do probe ppm em execução no robô do hub. Em seguida, execute um dos seguintes procedimentos:
Para hubs executando o ppm v3.0 ou posterior
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Marque
    Publicar dados
    e
    Publicar alarmes
    (se aplicável) para publicar dados de QoS a partir de probes de monitoramento para o barramento de mensagens.
  4. (Opcional) Marque a caixa de seleção
    Computar linha de base
    , caso deseje que o baseline_engine calcule as linhas de base por hora com base em dados de QoS.
    Se não for possível marcar a caixa de seleção Alarme estático, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  5. Marque a caixa de seleção
    Alarme de tempo até o
    limite
    para configurar um alarme de Tempo até o limite.
    Se não for possível marcar a caixa de seleção Alarme estático, clique em . Se necessário, implante ou ative o probe baseline_engine.
  6. Defina as configurações de alarme.
    • Unidades de tempo:
      selecione dias ou horas como unidade de tempo.
    • Valor de previsão:
      digite um valor adequado à métrica de QoS. Por exemplo, 50 para indicar a porcentagem de Utilização do disco.
    • Gravidade do alarme:
      selecione o alarme do nível gerado.
      • Crítico Nível 5
      • Grave Nível 4
      • Menos importante Nível 3
      • De aviso Nível 2
      • De informações Nível 1
  7. Salve as alterações.
Para hubs executando o ppm v2.38
Siga estas etapas:
  1. Na GUI do probe, selecione um nó na árvore para exibir quaisquer monitores associados e as métricas de QoS.
  2. Selecione o monitor que deseja modificar na lista disponível.
  3. Marque a caixa de seleção
    Publicar dados
    para enviar os dados de QoS.
    Você deve marcar a caixa de seleção Publicar dados antes de definir as configurações de Tempo até o limite.
  4. Selecione
    Alarme de tempo até o limite
    na lista suspensa Alarme de previsão.
  5. Configure as definições do alarme de previsão.
    • Limite de tempo:
      digite um número para indicar o número de horas e dias até atingir o valor de previsão configurado.
    • Unidades de tempo:
      selecione dias ou horas como unidade de tempo.
    • Valor de previsão:
      digite um valor adequado à métrica de QoS. Por exemplo, 50 para indicar a porcentagem de Utilização do disco.
    • Gravidade do alarme:
      selecione o alarme do nível gerado.
      • Crítico Nível 5
      • Grave Nível 4
      • Menos importante Nível 3
      • De aviso Nível 2
      • De informações Nível 1
Criar linhas de base e limites para probes sem usar a GUI com base na web
Em vez de usar uma GUI do probe, é possível usar o <baseline_engine_dir>. Para obter mais informações, consulte o tópico Configuração do baseline_engine.